0

Policial aposentado é a 17ª vítima fatal de acidentes na BR-459 em 2020, entre Congonhal e Itajubá

Terra do Mandu
12/09/2020

Acidente foi no início da noite desta sexta (11). Sargento reformado foi socorrido com vida, mas faleceu ao dar entrada no hospital. Ele morava em Poços de Caldas, mas é natural de Formiga, onde será sepultado

Wiler José da Silva, tinha 60 anos. Imagem: reprodução redes sociais e Funerária do Helinho

O sargento aposentado da Polícia Militar de Minas Gerais, Wiler José da Silva, de 60 anos, faleceu depois de sofrer um acidente na BR-459, em Cogonhal, no início da noite desta sexta-feira (11). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o carro do policial bateu de frente com um caminhão na altura do km 92, entre Congonhal e Pouso Alegre. A dinâmica do acidente não foi informada, até o momento.

A vítima foi retirada das ferragens pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada com vida pelo Samu até o Hospital das Clínicas Samuel Libânio. Mas não resistiu aos ferimentos e faleceu ainda ontem à noite.

O sargento reformado morava em Poços de Caldas, mas é natural de Formiga, no Centro-Oeste de Minas, onde será o sepultamento. De acordo com nota de falecimento da funerária, Wiler deixa esposa e três filhos.

17 mortes em 2020 no trecho entre Congonhal a Itajubá

O ano de 2020 tem sido trágico na BR-459, entre Congonhal e Itajubá. Em levantamento feito pelo portal Terra do Mandu, já são, pelo menos, 17 vítimas fatais de acidentes nesse trecho da rodovia, conforme matérias publicadas pelo site.

No final de julho, um jovem, de 22 anos, morreu depois de cair da moto que pilotava e ser atropelado por um veículo na BR-459, em Pouso Alegre. O acidente foi próximo ao ‘trevo da Bloquel’.

Em junho, dois Jovens, ambos de 18 anos, morreram depois do carro em que estavam ser atingido por um caminhão, que invadiu a pista contrária. O acidente foi no trecho urbano da rodovia, em Congonhal.

Guilherme Augusto Moreira e Gustavo Palhares ficaram presos às ferragens e morreram no local do acidente. Os dois rapazes eram bem conhecidos na cidade e a morte precoce gerou muita comoção, com amigos e parentes deixando comentários nas redes sociais dos dois.

Também em junho, outros dois acidentes na rodovia deixaram mais três mortes. No dia 18/06, dois homens morreram em um acidente na BR-459, em Santa Rita do Sapucaí, após a batida de duas caminhonetes.

No dia 12/06, o agricultor Antônio de Oliveira Matos, de 65 anos, foi 11ª vítima fatal. Ele estava de moto e foi atingido por um carro que tentava uma ultrapassagem no km 87 da rodovia, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal. O motociclista foi socorrido com vida até o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre. Mas não resistiu aos ferimentos.

No fim de maio houve o acidente com o maior número de vítimas fatais de uma vez. Uma colisão frontal entre dois carros matou três homens que viajavam em um Fiat Uno com placas de Itapira, interior de São Paulo. As três pessoas do outro carro, uma mulher com dois filhos, ficaram feridas e foram socorridas pelos bombeiros e Samu.

No dia 29 de abril a vítima fatal foi um rapaz, de 24 anos. Ele morava em Serrania e era representante comercial. O Fiat Uno bateu de frente com um caminhão e o rapaz morreu no local.

No dia 02 de abril, um motociclista morreu ao bater em um caminhão que transportava leite. O acidente foi no trecho urbano de Santa Rita do Sapucaí. A moto teria invadido a pista contrária, quando bateu de frente com o caminhão

No dia 16 de fevereiro a vítima fatal na rodovia foi a jovem advogada Ludmila Elisa de Oliveira, de 27 anos . Ludmila morreu ao bater o carro de frente com um caminhão na altura do km 112 da rodovia, entre Pouso Alegre e Santa Rita do Sapucaí.

No dia 15 de janeiro, o motorista de uma ambulância da prefeitura de Itajubá, Paulo César da Silva, de 45 anos, morreu em um acidente na BR-459. Era madrugada quando a ambulância bateu de frente com um caminhão no trecho entre Piranguinho e Santa Rita do Sapucaí.

No dia 10 de janeiro, o cabeleireiro Marcos de Oliveira Muniz, de 45 anos, morreu ao bater o carro de frente com um caminhão carregado com batatas. O acidente foi no km 88, em Congonhal.

No primeiro dia do ano, um casal morreu na batida entre dois carros, no km 95 da rodovia, em Pouso Alegre. O acidente ocorreu na noite de 1º de janeiro e deixou como vítimas fatais Maria Aparecida de Lima Camargo, de 66 anos, e José Roberto Camargo, de 70 anos. Os dois idosos eram casados e moravam em Congonhal.

Dona Maria Aparecida era professora aposentada e também diretora da Escola João Lúcio dos Santos. José Roberto, conhecido como Zé Baixinho, foi secretário de Obras e fez parte da banda de música da cidade.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

TV Terra do Mandu