0

‘Não vi a placa Pare’, diz policial penal que dirigia carro que matou grafiteiro Fhran Santos

Fhran trabalhava como entregador de comida quando foi atropelado pelo carro no cruzamento das ruas Bom Jesus e Monsenhor Dutra.

Magson Gomes
21/12/2021

O motorista que dirigia o carro que atropelou e matou o artista Fhran Santos, de 29 anos, disse em depoimento à polícia que não viu a placa ‘Pare’ no cruzamento da Rua Monsenhor Dutra com a Rua Bom Jesus. No vídeo de uma câmera de segurança mostra o momento da batida. VEJA ACIMA!

O policial penal, de 38 anos, que estava no carro avança o cruzamento, ao que parece, sem diminuir a velocidade. Fhran Santos, escritor de grafite e b-boy, estava trabalhando como entregador de comida. Ele seguida pela Bom Jesus. Ao perceber o carro avançando o cruzamento, Fhran ainda tenta desvia pelo canto da rua. Mas é atingido pelo veículo do policial.

O artista/entregador foi socorrido com vida pelo Samu e levado para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, onde morreu horas depois. O motorista do carro aguardou a chegada da Polícia Militar no local do acidente. Ele contou que não viu a placa ‘Pare’ na rua. Na sequência, o policial penal foi liberado do local do acidente.

Fhran Santos – durante atuação em Pouso Alegre. Foto: reprodução

Porém, logo depois, antes de fechar o boletim de ocorrência, a PM teve a informação da morte do grafiteiro e pediu que o policial penal comparecesse na delegacia para novo depoimento, diante da confirmação do óbito da vítima. O motorista passou pelo teste do bafômetro, que não detectou sinal de álcool.

Em depoimento na delegacia, o motorista voltou a dizer que não viu a sinalização no cruzamento. Segundo a Polícia Civil, o policial penal, que é de Três Corações, irá responder por crime de trânsito, por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Ele foi ouvido e liberado.

Manifestação no local do acidente

Amigos do artista de grafite, do movimento do Hip Hop e motoboys irão fazer uma manifestação no local do acidente nesta quarta-feira (22/12). O protesto está marcado para às 17h. Eles dizem que vão exigir uma sinalização mais intensa no cruzamento, onde outros acidentes já ocorreram.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.