0

Norte-americano procurado pela Interpol morava há 1 ano em Pouso Alegre

Magson Gomes
19/02/2020

Homem estava na lista dos mais procurados no mundo. Ele é suspeito de matar a esposa nos EUA e ocultar o corpo. Dois filhos, de 17 anos e 15 anos, nascidos nos EUA, estão em Pouso Alegre e deverão ser enviados de volta para a avó americana.

Homem morava com a esposa e dois filhos. Foto: Terra do Mandu

A reportagem do Terra do Mandu apurou que o norte-americano, que constava na lista da Interpol (Polícia Internacional) como um dos criminosos mais procurados do mundo, morava em Pouso Alegre há pelo menos um ano. Ele foi preso nesta terça-feira (18) pela Polícia Federal.

O homem, de 48 anos, morava na Rua Benedito Ferreira de Freitas, no bairro Cidade Vergani, a 6 km do Centro da cidade. O foragido morava com a esposa brasileira e os dois filhos, de 17 anos e 15 anos, que teve com a esposa americana.

Equipes da PF estiveram na residência e prenderam o americano, que estava foragido da justiça dos Estados Unidos desde 2013, quando teria matado a esposa e ocultado o corpo no estado da Louisiana. Depois do crime, ele fugiu para o Brasil e se casou com uma brasileira para ter permissão de ficar no país.

No último dia 31 de janeiro, o norte-americano agrediu a esposa em Pouso Alegre e teve que se apresentar na justiça. A Polícia Federal foi comunicada da presença do foragido. O Supremo Tribunal Federal (STF) emitiu um mandado judicial de prisão para fins de extradição.

Segundo vizinhos da família, após a prisão do americano, a esposa brasileira também não foi mais vista.

De acordo com o Conselho Tutelar de Pouso Alegre, os dois adolescentes, filhos do homem, estão sob a responsabilidade de uma família no próprio bairro Cidade Vergani, que já os conhecia e tinha um vínculo de amizade.

“Ainda esta semana os irmãos serão encaminhados, através do Consulado Americano em Brasília, para os EUA, onde serão entregues a avó, que é quem de fato tem a guarda deles”, informou o Conselho Tutelar.

A MOVIMENTAÇÃO DA PF NO BAIRRO

Alguns pedreiros que trabalhavam em construções no bairro viram a movimentação das caminhonetes da PF. Segundo eles, os veículos estavam descaracterizados e fecharam as duas pontas da rua onde o americano estava. Quem viu, disse que a ação foi rápida e só souberam do que se tratava depois de ver o assunto na imprensa.

Sobre a presença do norte-americano no bairro, a maioria das pessoas com quem conversamos, não o conhecia, nem tinha visto ele por ali.

Viaturas da PF bloquearam a rua no momento que prenderam o norte-americano. Foto: Terra do Mandu

MAIS SOBRE O CASO

Segundo informou autoridades dos Estados Unidos à PF, em 2013, o homem teria assassinado a esposa e ocultado o corpo, que nunca foi encontrado.

Americano foragido da Interpol é preso em Pouso Alegre. Foto: divulgação/Polícia Federal

“As investigações da polícia americana revelaram evidências substanciais de sua autoria no cometimento do assassinato da esposa, além de longo histórico de abusos e violências praticados contra a companheira, que já havia obtido, inclusive, medidas protetivas judiciais contra o marido naquele país”, informa comunicado da PF à imprensa.

Segundo o FBI informou à PF, duas semanas após o crime, o homem pegou um voo com destino a São Paulo. No Brasil, casou-se com uma brasileira, obtendo permissão de residência no país.

Na tentativa de obter refúgio, forneceu declarações falsas de que foi agente das forças especiais do contraterrorismo americano, além de simular perseguição política nos EUA.

Depois de preso, o americano foi conduzido para o presídio de Pouso Alegre, onde ficará à disposição da suprema corte brasileira até que seja autorizada sua extradição para os estados unidos, onde prestará contas à justiça daquele país.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.