0

Advogada é presa suspeita de mandar matar o marido a tiros em Pouso Alegre

Magson Gomes
19/02/2020

A vítima, de 31 anos, sobreviveu e está internado no hospital e deve passar por cirurgia. O autor dos disparos, e um comparsa, foram presos pela PM. Eles confessaram que receberiam R$ 10 mil da esposa da vitima após o crime consumado.

Casal mora no Jardim América, mas tinha ido à casa da mãe da vítima, no Sta Adélia. Foto: reprodução google maps

Um entregador, de 31 anos, foi alvejado com dois tiros na noite desta terça-feira (18), em Pouso Alegre. A tentativa de homicídio ocorreu por volta das 23h, próxima à casa da mãe da vítima, na Rua Paulo Pinto Alves, bairro Santa Adélia, ao lado do CAIC do São João. Um dos disparos acertou o abdômen e outro as costas do homem. Um terceiro tiro pegou na parede da casa.

Segundo a Polícia Militar, a tentativa de assassinato foi a sangue frio. A vítima tinha ido até a casa da mãe, junto com a esposa, para jantar. Quando um rapaz chamou no portão e a vítima foi atender. A esposa foi junto. O autor dos disparos começou a conversar e fez algumas perguntas para a vítima. A esposa voltou para dentro de casa e foi ao banheiro. Nesse momento, o rapaz sacou a arma e fez os disparos.

A PM foi chamada e chegou em poucos minutos. A vítima foi colocada no carro da polícia para ser levada de encontro a viatura dos bombeiros. O Corpo de Bombeiros concluiu o socorro até o Hospital das Clínicas Samuel Libânio.

Já em rastreamento, a PM conseguiu prender o suspeito dos disparos, um rapaz de 19 anos. Também foi detido um comparsa que deu fuga. Ao ser presos, os dois contaram aos policiais que agiram a mando da esposa do entregador. A advogada, de 27 anos, que estava na casa da sogra no momento da tentativa de assassinato.

A advogada também foi presa e conduzida para a delegacia da Polícia Civil. Os policiais ainda procuram um quarto suspeito que teria participado do crime.

MOTIVO DA TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Segundo informações de parentes da vítima à polícia, a motivação para a tentativa de homicídio seria agressões que a advogada estava sofrendo após o marido ter descoberto uma traição por parte dela. Ele teria prometido matar a esposa. Ainda na casa da sogra, a mulher ajudou no socorro do marido, quando ele foi colocado dentro da viatura da PM.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.