0

Morta em acidente na BR-459, advogada se preparava para abrir o próprio escritório

Magson Gomes
16/02/2020

Ludmila de Oliveira tinha 27 anos e morreu em uma batida entre o carro que dirigia e um caminhão na BR-459. Ludmila deixou o trabalho no Fórum de Cachoeira de Minas no início do mês para começar a advogar.

Ludmila era advogada e escrevia em um jornal da cidade. Foto: reprodução

A jovem advogada Ludmila Elisa de Oliveira, de 27 anos, iria abrir o próprio escritório de advocacia nos próximos dias. De acordo com um familiar ouvido pela reportagem, Ludmila já tinha tudo preparado para começar a advogar em Cachoeira de Minas, onde morava.

Ludmila morreu em um acidente de trânsito no fim da manhã deste domingo (16). O carro que ela dirigia bateu contra um caminhão na BR-459, entre Pouso Alegre e Santa Rita do Sapucaí. O acidente foi no km 112 da rodovia. A advogada ficou presa às ferragens do carro e morreu no local. Ela estava sozinha.

Até este mês, Ludmila trabalhava como assessora no Fórum de Cachoeira de Minas, pelo estágio do curso de pós-graduação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ela decidiu deixar o cargo para começar a advogar.

Após a decisão, ela escreveu numa rede social: “Fui aprovada no Exame da OAB há 2 anos e optei pelo estágio com o MM Juiz antes de iniciar a advocacia para adquirir uma experiência ímpar e começar a minha carreira com o pé direito, com conhecimentos singulares e preciosos. Todo meu caminho vem sendo escrito por Deus e eu trabalho para Cristo, não para mim”, afirmou a esperança advogada.

Ludmila também escrevia uma coluna sobre assuntos diversos no jornal impresso que circula em Cachoeira de Minas e Conceição dos Ouros.

O corpo da advogada já foi liberado do Instituto Médico Legal (IML). O velório será na funerária Santa Rita, em Cachoeira de Minas. O sepultamento vai ocorrer às 08h desta segunda-feira (17) no cemitério municipal da cidade.

Batida entre carro e caminhão na BR-459, foi no km 112. Foto: Corpo de Bombeiros

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.