0

Áudios vazados: Vereadores combinam votação de aumento dos próprios salários sem presença da população

Magson Gomes
17/09/2019

Conversas são do presidente da Câmara e outro vereador falando de como votar sem alamar a população e que as pessoas já teriam parado de comentar o assunto. O presidente chega a dizer que ‘as pessoas já colocaram o rabo entre a perna e dormiram em cima dele’. Pelo projeto, os salários passariam de R$ 3.043,00 para R$ 4.900,00, um aumento de 61%. A proposta seria votada nesta terça, mas após o vazamento dos áudios, o presidente disse que o projeto será retirado.OUÇA OS ÁUDIOS ABAIXO.

Os vereadores de Cambuí discutem a votação de um projeto de lei que vai aumentar os salários dos próprios vereadores. A discussão saiu do plenário da Câmara para um grupo de Whatsapp em áudios trocados pelos parlamentares, incluindo o presidente da Câmara. Nas conversas, os vereadores comentam que a população não fala mais do assunto. Dizem também que quanto menos gente ir na sessão no dia da votação melhor.

De acordo com o projeto de lei já protocolado na Câmara, o salário de cada vereador vai passar de R$ 3.043 para R$ 4.900, um aumento de 61%. O novo valor, se aprovado, passará a vigora na próxima legislatura, a partir de 2021.

Em um dos áudios é atribuído ao vereador Luiz Paulo Nepomucenia (PV), conhecido como Paulinho Nepomucenia. o político conta que tirou o dia para visitar bares, que foi a 5 lugares diferentes foi à feira e ninguém comentou nada [sobre o projeto de aumento de salários]. O vereador ainda pede para os colegas não convidarem pessoas para acompanhar a sessão da Câmara que vai votar o projeto. “Quanta menas (sic) gente ir é melhor. Aí o ‘Feio’ fica sem força para falar”, diz o vereador Luiz Paulo. Feio é o apelido de um ex-vereador que contrário ao projeto.

Em resposta ao áudio do vereador Paulinho, o presidente da Câmara, Rafael Santos Lambert (PSDB), diz que monitorou as redes sociais e afirma que acabou o ‘bafafá’. “As pessoas que tavam inflamando já colocaram o rabinho entra a perna e tão dormindo em cima dele”, diz o vereador que continuou falando dos trabalhos desenvolvidos pelos Legislativo.

OUÇAM OS ÁUDIOS:

O QUE DIZEM OS VEREADORES CITADOS

Nossa reportagem conseguiu falar com o presidente da Câmara. Rafael Santos Lambert confirma o áudio enviado no grupo de vereadores e diz que foi um desabafo. Ele afirma que mandou o áudio se referindo, sem citar nomes, a um grupo de pessoas que estava difamando o caráter dos vereadores e incitando a violência.

O presidente também disse que o projeto está tramitando com total transparência e que está dentro da legalidade. Segundo Rafael Lambert, “o salário dos vereadores de Cambuí poderia chegar até 30% dos salários dos deputados estaduais e está bem abaixo do limite”. Constitucional. Então não tem nada inconstitucional. A validade seria a partir de 2021, para a próxima legislatura”.

Depois da polêmica dos áudios vazados, o presidente da Câmara diz que o projeto será retirado da pauta e arquivado.

Não conseguimos falar com o vereador Luiz Paulo.

REPERCUSSÃO NA CIDADE

Os moradores de Cambuí foram para as redes sociais para criticar a postura dos vereadores e mobilizar a população para acompanhar a reunião na Câmara.

A sessão ordinária ocorre nesta terça-feira (17), às 19h, quando o projeto seria votado.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.