0

Mulher embriagada atropela e mata motorista em portão de empresa em Pouso Alegre

O teste do bafômetro feito na mulher pela PRF constatou a embriaguez. A motorista foi conduzida em flagrante para a delegacia.

Magson Gomes
23/12/2021

Carro atinge motorista que deixa garagem de empresa em Pouso Alegre. Foto Terra do Mandu
Carro atinge motorista que deixa garagem de empresa em Pouso Alegre. Foto Terra do Mandu

Um motorista de caminhão foi atropelado por um carro quando deixava a empresa onde trabalhava, em Pouso Alegre,  Sul de Minas. O atropelamento foi no início da noite desta quarta-feira (22/12), na Avenida Beata de Paula, no bairro Fátima I, paralela à BR-459. O teste do bafômetro confirmou que mulher que dirigia o carro estava embriagada. Ela foi conduzida em flagrante pela Polícia Rodoviária Federal para a delegacia.

A reportagem do Terra do Mandu esteve no local do acidente (ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO). A cena é de muita destruição. O carro que atingiu o motorista também derrubou o portão da empresa de pneus onde o homem trabalhava. A bicicleta que o motorista iria embora para casa foi repartida ao meio. O veículo da mulher ficou bastante danificado.

Como foi o acidente

Uma câmera de segurança da empresa onde o carro bateu registrou o foi o acidente. O dono da empresa mostrou a imagem à nossa reportagem, mas, a pedido da família da vítima, ainda liberou o vídeo para a imprensa. O carro, um Honda Fit, que seguia pela BR-459, sentido Fernão Dias, sai em alta velocidade para a Avenida Beata de Paula, paralela à rodovia.

A motorista já entra na avenida perdendo o controle da direção e sobe no passeio. O funcionário da empresa de pneus estava fechando um pequeno portão e montando em sua bicicleta para ir embora, quando vê o carro se aproximando. A vítima tenta voltar para dentro da empresa, mas é atingido pela parte traseira do carro, que rodou ao descer um degrau do passeio e chicotear em sua direção.

Vítima era motorista e rodada cidades da região todos os dias

O dono da empresa contou ao Terra do Mandu que a vítima, Márcio Agnaldo Martins, era motorista na Pousoban há alguns anos. Ele tinha 52 anos, era casado e pai de dois filhos. Todos os dias ele dirigia um caminhão pequeno pelas rodovias do Sul de Minas. Na rotina, ele chegava na empresa no início da noite, guardava o caminhão na garagem e pequena sua bicicleta para ir embora para casa, a cerca de um quilômetro dali.

Motorista presa

A motorista do carro que causou o acidente estava acompanhada de uma outra mulher. A motorista, de 46 anos, passou pelo teste do bafômetro feito pela Polícia Rodoviária Federal, que constatou que ela havia ingerido bebida alcoólica. De acordo com o teste, a quantidade de álcool foi de 0,68 mg por litro de ar expirado no aparelho.

A motorista teve ferimentos leves. Ela foi levada pelos agentes da PRF até o Hospital das Clínicas Samuel Libânio para ser medicada. Na sequência, por voltas das 23h, a mulher recebeu alta e foi conduzida em flagrante para a delegacia da Polícia Civil. O delegado de plantão que ira determinar, confirmar ou não a prisão em flagrante da motorista.

Crime inafiançável

De acordo com as alterações na legislação de trânsito brasileira, feitas em 2018, houve mais rigor para motoristas que beberem, dirigirem e causarem acidentes que terminem com morte ou lesão corporal grave. O maior arrocho chega pelo aumento das punições previstas. Para os casos de homicídio em que houver a comprovação de embriaguez, a pena deixa de ser uma detenção com variação de dois a quatro anos e passa para reclusão entre cinco e oito anos.

Na prática, a mudança, além de aumentar o tempo da punição, permite começar o cumprimento da pena em regime fechado e não admite pagamento de fiança no caso da prisão em flagrante.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.