0

Homem mata esposa e filha, depois tira a própria vida em Pouso Alegre

Familiares disseram que homem estava com transtornos após a perda recente dos pais. Outra filha conseguiu escapar sem ferimentos.

Magson Gomes
16/10/2021

Pai, esposa e filha, mortos na tragédia desta sexta-feira (15), em Pouso Alegre. Fotos: reprodução redes sociais

Um operador de empilhadeira matou a própria esposa e a filha, depois cometeu suicídio. A tragédia ocorreu na noite desta sexta-feira (15), na Rua Hélio Jacy Gouveia Schiefler, no bairro Jardim Aeroporto, em Pouso Alegre, Sul de Minas. As vítimas da tragédia são Suzan Flávia Morais Neves (esposa), de 44 anos, Gabrielle Aparecida Morais Neves (filha), de 18 anos, e Evandro Donizete Soares (marido), de 47 anos.

Uma outra filha do casal, de 19 anos, chegava em casa no momento do crime. Ela entrou na casa e viu o pai com a faca cheia de sangue na mão e conseguiu correr de volta para a rua e trancar o portão. A jovem estava acompanhada do namorado e de um amigo e chamaram a polícia.

O sargento da Polícia Militar, Amaury Benedito Almeida, foi ao local com o chamado de agressão a pessoas. Ele contou à reportagem que a jovem abriu o portão e ele entrou com todo o cuidado no imóvel. Como estava em silêncio, o sargento foi até a janela do banheiro e olhou dentro da casa e avistou mãe e filha caídas, com muito sangue ao redor. Nos fundos da casa, o policial viu o homem pendurado com uma corda no pescoço. O sargento chamou bombeiros e Samu, que constaram que todos já estavam mortos.

A perícia da Polícia Civil esteve na residência e os corpos foram liberados para a funerária de plantão, que foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Pouso Alegre. A perícia ainda voltará na casa neste sábado para concluir os trabalhos de análise da cena de terror, encontrada no imóvel.

Qual teria sido a motivação

Na versão passada pela polícia no local é a mesma que parentes confirmaram para a reportagem no local. A família vivia como outras famílias comuns. Não havia histórico de agressões. Porém, nos últimos meses, o operador de empilhadeira estaria apresentando sinais de transtornos psicológicos, depois que perdeu o pai e a mãe num intervalo de um mês.

Nas fotos postadas nas redes sociais, o casal e as duas filhas apresentavam esse lado de família feliz e unida. Quando completaram 20 anos de casados, Suzan até fez uma postagem comemorando e elogiando o comportamento do marido. Agora, amigos e parentes tentam buscar entender como tamanha tragédia ocorreu.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.