0

‘Eu pedi muito para Deus não deixar eu ir embora’, diz recuperado da Covid

Fabrício saiu do hospital após 74 dias internado. Família já tinha sido avisada para se preparar para o pior. 'Deus me deu ele de volta', diz mãe de Fabrício, filho único dela.

Magson Gomes
11/05/2021

O auxiliar administrativo Fabrício Felipe Evanger está de volta à sua casa. Ele passou 74 dias internado, sendo 30 intubado após complicações da Covid-19. Teve um momento em que a família foi avisada para se preparar para o pior. Fabrício, conhecido como Shaolin, acredita que Deus ainda tem uma missão para ele aqui na Terra.

“Graças a Deus, pude vencer essa luta. Estou muito feliz. Só tenho a agradecer a Deus que não deixou eu partir desse mundo. Tenho uma missão grande para cumprir aqui na Terra ainda”, diz ele.

Fabrício foi internado após ser infectado na família, quando foi ajudar a tia a dar banho na sua avó, que era acamada. As duas já estavam com a Covid, mas não sabiam. A tia e a avó faleceram dias depois. A outra avó de Fabrício também foi infectada e não resistiu a doença.

Dias depois daquele contato com a tia e a avó, Fabrício começou a ter os primeiros sintomas do coronavírus. Ele foi internado e, logo após o período dos 14 dias da quarentena, sofreu uma piora com um problema no pulmão, quando teve que operar e ser intubado. Foram 30 dias intubado e sedado.

Quando Fabrício foi submetido à cirurgia no pulmão, os amigos se uniram para fazer uma campanha de doação de sangue. Durante o período em que as informações eram de quadro gravíssimo de saúde, os amigos e parentes invocaram correntes de orações. A família já tinha sido avisado para se preparar para o pior.

Fabrício Shaolin tem 33 anos e sempre fez musculação para cuidar do corpo. Durante o período internado, foram cerca de 20 quilos perdidos. Para quem tem parentes ou amigos internados com a Covid, Fabrício é um exemplo de fé, luta e esperança para vencer a doença.

“Não desejo que ninguém pegue essa doença. Mas está um momento muito difícil. Com oração e fé, pensamento positivo que tudo vai passar. Eu pedi muito para Deus não deixar eu ir embora. Fiquei orando muito; as enfermeiras oraram muito. O importante é ter fé. muita fé em Deus”, afirma.

‘Deus me deu ele de volta’, diz mãe

Depois que saiu da UTI, Fabrício Shaolin recebeu a companhia da mãe. Dona Maria Inez ficou 21 dias com o filho, até vir a alta e saírem de mãos dadas, tocando o sino da vitória. “Cheguei ir na UTI ver ele intubado. Foi muito triste”. Em nenhum momento, dona Maria Inez perdeu a fé e a esperança de ter seu filho único de volta em casa. “Eu não perdi a esperança. Acreditava que Deus iria dar a recuperação na vida dele de volta,”, diz a mãe.

Fabricio Shaolin Evanger e a mãe Maria Inez em casa – reprodução Terra do Mandu

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.