0

Covid: Em abril Pouso Alegre teve aumento de 69% nos óbitos e 31% nos casos

Foram 121 mortes e 3.509 casos no mês, o pior desde o início da pandemia. Maio começa com tendência de diminuição nos novos registros.

Magson Gomes
02/05/2021

Imagem: reprodução prefeitura de Pouso Alegre

A prefeitura de Pouso Alegre divulgou, neste domingo (02), o boletim da Covid-19 referente ao último dia de abril. No dia 30, sexta-feira, foram duas mortes por causa da doença e 63 novos diagnósticos de moradores infectados com o coronavírus. Com isso, o mês de abril foi encerrado com a triste marca de 121 vítimas durante os 30 dias e 3.509 pessoas contaminadas com o vírus.

LEIA TAMBÉM: COVID: Estudo aponta tendência de diminuição de casos, internações e óbitos

De acordo com os dados, apenas em abril, Pouso Alegre teve um aumento de 69% de óbitos por Covid e 31% de novos casos de infecções. O total das vítimas fatais da pandemia chegou a 296. O número total de contagiados foi a 14.801. No último mês, Pouso Alegre realizou cerca de 10 mil novos exames para diagnóstico da doença.

Internações hospitalares

A ocupação dos leitos hospitalares teve uma significativa alteração nas internações em enfermaria. A situação saiu de 134% de ocupação para 84%. Na sexta (30/04), eram 78 pacientes em leitos clínicos. No dia 31 de março eram 124 pessoas.

A ocupação dos leitos de UTI permanece oscilando, sem muita mudança. No final de março eram 69 pacientes em leitos de terapia intensiva. No fim de abril eram apenas dois pacientes a menos, com ocupação ainda acima dos 100% da capacidade disponibilizada para o tratamento de pessoas com a Covid. VEJA OS DADOS NOS BOLETINS ABAIXO:

Boletins Covid 31-03 e 30-04 – reprodução prefeitura de Pouso Alegre

Tendência de diminuição

A notícia positiva é que há uma tripla tendência de diminuição nos índices da doença no Sul de Minas, conforme aponta estudo da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), que monitora os indicadores da pandemia da Covid-19 na região a cada semana.

O professor de epidemiologia, Sinézio Inácio da Silva Júnior, que coordena o projeto, afirma que quase todos os municípios analisados apresentam queda no registro de novos casos, nas internações e nos óbitos em razão do novo coronavírus. De acordo com o professor, isso é reflexo do período da onda roxa. O epidemiologista afirma que o número de novos casos ainda é alto e somado ao ritmo lento da vacinação.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.