0

Instinto materno: Cadela adota gatinhos e passa a amamentá-los

Magson Gomes
13/12/2020

Fato é explicado pela ciência como pseudociese, que é a gravidez psicológica da cachorra. Mãe dos gatinhos teria sido envenenada e publicitário tentou uma ‘mãe de leite’, antes da cadela, adotada na rua, se transformar na nova mãe dos felinos. VEJA VÍDEO ABAIXO!

Cadela passou a produzir leite para amamentar os gatinhos. Foto: Adriano Barros

Uma cadela, que nunca cruzou, adotou dois gatinhos e passou a amamenta-los. Os animais pertencem ao publicitário Adriano Barros, morador do bairro Jardim Esplanada, em Pouso Alegre, Sul de Minas.

Adriano, defensor da causa animal, adotou a cadela Suzie há cerca de oito anos, abandonada na rua. Há pouco tempo, o publicitário começou a cuidar de uma gata na rua de casa. A gata apareceu prenha e foi levada para dentro de casa, onde teve quatro filhotes.

Adriano conta que, logo depois, a gata, que ainda saída para a rua, apareceu com sintomas de envenenamento. Como se dissesse que iria morrer, ela pegou os quatro filhotes e carregou até a sala da casa e foi embora, morrer no quintal da casa.

Adriano ainda tentou cuidar dos quatro gatinhos dando leite na seringa. Mas dois deles morreram. Ele pediu ajuda para o grupo de protetores e uma tutora tinha uma gata que havia dado cria e foi mãe de leite dos gatinhos por dois meses.

Então, o publicitário buscou os dois filhotes para continuar os cuidados em casa, enquanto procurava alguém para adotar os felinos.

“Chegando em casa, minha cachorra ficou louca pelos filhotes; começou a lambê-los, dormir ao lado deles. Até aí tudo bem. Um dia, voltei para casa depois de um serviço, e encontrei a cadela deitada na cama, com os gatinhos mamando nela” conta Adriano.

Adriano garante que a cadela nunca teve filhote ou cruzou com algum cão. “Do nada ela começou a produzir leite e amantar os gatinhos. Para mim foi uma surpresa, algo que a gente só vê na internet”.

Agora, Adriano diz que não vai mais entregar os gatinhos para adoção. “Porque não se separa filhos das mães. A Suzie agora é a mãe desses gatinhos e cuida muito bem deles”, se emociona.

Olhar de mãe da cadela Suzie para os filhotes. Foto: Adriano Barros

Síndrome de pseudociese

A veterinária Bianca Mota Penteado, da faculdade Una, explica que o fato da cadela que nunca cruzou ter adotado os gatinhos e estar amamentando é explicado, cientificamente, por uma síndrome chamada de pseudociese, popularmente conhecida como gestação psicológica.

“Como acontece: a cadela que nunca cruzou, dependendo da fase hormonal que ela se encontra, pode apresentar uma exacerbação dos fenômenos fisiológicos, normais em um processo gestacional, fazendo com ela se comporte como uma gestante”, explica a veterinária.

Segundo Bianca, estima-se que de 50% a 75% das cadelas apresentam os sinais clínicos compatíveis com essa síndrome. Essa porcentagem é maior nas cadelas em relação a outras espécies, por conta do ciclo estral, conhecido como o período do ‘cio’.

A veterinária conta que é comum fêmeas chegarem nas clínicas de pequenos animais com sintomas de gestação, como febre e produção de leite, mesmo o proprietário tento certeza de que o animal não cruzou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.