0

Carateca de Pouso Alegre briga por vaga nas Olimpíadas de Tóquio 2020

Magson Gomes
08/11/2019

Bárbara Rodrigues, 2ª no ranking nacional, está no páreo por uma das vagas em sua categoria, na primeira vez do karatê como modalidade olímpica. A atleta da seleção brasileira participa de competições internacionais e de um qualifying final para ir a Tóquio. VEJA VÍDEO ABAIXO

Bárbara Rodrigues, de 19 anos, tem chances de ir a Tóquio 2020. Foto: Magson Gomes/ Terra do Mandu

Bárbara Rodrigues quase não para em Pouso Alegre. A carateca tem viajado o mundo participando de competições. O objetivo da atleta de 19 anos é conseguir uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Há um ano Bárbara está na Seleção Brasileira adulta de karatê.

“Esse ano eu tenho competido muito. Fico mais fora do que aqui no Brasil mesmo. Faço muitos treinamentos com a Seleção Brasileira de Karatê. E esse ano eu tenho competido com os melhores do mundo. Dos atletas que vão estar nas Olimpíadas eu já competi com vários. E, se Deus quiser, eu vou ser uma dessas pessoas que vai estar nas Olimpíadas”, afirma Bárbara.

Na próxima semana, Bárbara estará de volta à Europa. A carateca está na categoria sub-21 até 68 kg. Ela compete na modalidade kumitê, que é a modalidade de luta no karatê.

“Esse ano eu fui para Marrocos, Istambul, Dubai, Itália, França, Áustria, Japão, Chile, Equador, Bolívia… vários países. Semana que já vou estar na Itália. Vou ficar um mês lá, treinando para participar da última etapa da liga mundial, que será em Madri (Espanha)”, conta.

Numa pausa entre as competições internacionais, Bárbara veio treinar onde tudo começou, na academia MinasKan, do professor João Batista. Bárbara foi descoberta aos 7 anos, no projeto social de karatê.

“E a Bárbara é inspiração para centenas de crianças. Ela é uma atleta muito fácil de trabalhar. Uma menina dedicada, desde sempre. Se Deus quiser, ela vai estar nas Olimpíadas representando Pouso Alegre, Minas Gerais e o Brasil”, conta João Batista.

Nos treinos em Pouso Alegre, a amiga e também atleta Aline Arruda é a sparring, quem recebe as pancadas de Bárbara.

“Tem que estar bem afiada para treinar com ela e tem que ter muito fôlego também. Mas é muito aprendizado treinar com ela, que está viajando o mundo. Então, a gente pega muita experiência, coisas que ela traz lá de fora. É uma vitória de todos nós se ela conseguir ir para as Olimpíadas porque a gente torce muito por ela”, diz Aline

CHANCES PARA CHEGAR A TÓQUIO 2020

Bárbara é a segunda colocada no ranking brasileiro de karatê. Ela tem seis títulos, entre pan-americanos e sul-americanos, oito títulos nacionais e é campeã mundial escolar. Porém, para conquistar uma vaga em Tóquio 2020, a jovem atleta precisa ir bem nessas competições que está disputando.

“As chances são bem grandes por conta dessas competições que tenho participado. E vai ter um torneio final de qualificação de onde sairão as últimas vagas. O evento irá juntas as duas categorias. A minha categoria até 68 kg e a categoria acima. Vão sair duas vagas desse qualifying. Eu acho que tenho muita chance de competir e pegar essa vaga para mim”, acredita Bárbara.

A primeira vez do karatê numa olimpíada terá 10 atletas do mundo todo, divididos em duas categorias. “Por exemplo, na minha categoria serão apenas cinco do mundo. Quantos países e quantos atletas de alto rendimento têm? Então, está muito difícil de conseguir ir para as olimpíadas. Eu creio que está mais difícil do que conseguir a própria medalha olímpica”, pondera a atleta.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.