0

Fabricante de garrafas de vidro investe R$ 330 milhões na construção de fábrica em Jacutinga

Magson Gomes
14/06/2019

Segundo prefeitura, esse é o maior investimento já feito por uma única empresa no município. A Verallia produzirá até um milhão de garrafas por dia. Fornos da empresa só serão desligados uma vez a cada 10 anos.

Verallia instala fábrica em Jacutinga- foto divulgação

A cidade de Jacutinga acaba de receber um investimento de R$ 330 milhões para a instalação de uma unidade da Verallia, empresa que fabrica garrafas e potes de vidro. O complexo fica próximo à rodovia MG-290 e ocupa uma área de 231 mil m², dos quais 42 mil m² são de área construída. O principal cliente da multinacional francesa no Brasil é a cervejaria Ambev, com sede em Jaguariúna, região de Campinas, em São Paulo.

A inauguração da fábrica está prevista para o início de julho. Mas os fornos já estão em funcionamento. Com alta tecnologia e automação, a unidade de Jacutinga terá capacidade de produção de 1,1 milhão de garrafas de vidro por dia. Segundo a prefeitura, os fornos ficam ligados 24 horas por dia e só poderão ser desligados a cada 10 anos. A empresa vai gerar 170 empregos diretos, além de outros empregos indiretos, com vinda de empresas de segurança, logística e alimentação.

Porque Jacutinga

O principal motivo da empresa ter escolhido Jacutinga é a disponibilidade de gás natural, fornecido pelo Gasoduto Paulínia (SP) –  Jacutinga (MG), que chega no município do Sul de Minas. Também contribuíram a localização de Jacutinga, com proximidade com a Ambev em Jaguariúna, além do acesso fácil de caminhões pela rodovia MG-290.

Maior investimento na cidade

O secretário de Governo e Desenvolvimento Econômico de Jacutinga, Newton José de Carvalho, confirmou ao Terra do Mandu que esse é o maior investimento já feito por uma empresa na cidade. O governo de Minas Gerais concedeu incentivos fiscais para a Verallia vir para o Sul de Minas. A prefeitura também ofereceu descontos em impostos como ITBI e IPTU. O secretário ainda não informações de quanto a empresa irá faturar na cidade, mas é certo que vai contribuir para alavancar a arrecadação do município.

“A vinda dessa empresa não só aumenta o faturamento do município, gera empregos diretos e indiretos, aumenta a participação de Jacutinga no montante da arrecadação e distribuição de impostos dos governos Federal e Estadual. Sem contar que é uma empresa que dá visibilidade à cidade, que além do polo de malhas, sendo responsável pela produção de 25% do que é produzido no Brasil”, afirma o secretário de Governo.

Gasoduto Paulínia – Jacutinga

Gasoduto em Jacutinga inaugurado em 2010. Foto: Petrobras

Foi inaugurado em janeiro de 2010, com capacidade de transporte de cinco milhões m³/dia e 93 km de extensão, o gasoduto trouxe, pela primeira vez por meio de gasoduto, gás natural para atender os municípios do Sul de Minas Gerais, principalmente indústrias dos setores de alumínio, cerâmica e alimentos. Na construção do empreendimento foram investidos R$ 275 milhões pelo Governo Federal.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.