0

Menino de 13 anos matou Fábio Bisteca, conclui inquérito da Polícia Civil

Por Terra do Mandu
06/04/2018

Segundo a polícia, menor agiu a mando de “Gigante”. Crime ocorrido em fevereiro teve motivação em ameaças por causa de mulher.

A Polícia Civil concluiu nesta semana dois inquéritos que investigavam dois homicídios ocorridos no bairro São Geraldo, em Pouso Alegre, Sul de Minas, neste ano. Os suspeitos de matar Fábio Ricardo da Silva, o Bisteca, de 35 anos, foram identificados e presos. E um dos suspeitos de assassinar Rafael Bernardes dos Santos, o Cebolinha, de 31 anos, também foi identificado e está detido.

Segundo o inquérito policial, quem deu os tiros que matou Fábio Bisteca foi um menor de 13 anos. O menino J.V.S.M.S. já era conhecido no meio policial por tráfico e envolvimento em homicídio. O adolescente entrou no bar e disparou contra a vítima a mando de Fábio Possidônio da Silva, o Gigante, que está preso em virtude deste crime. De acordo com a polícia, Gigante deu a arma e depois resgatou o menor no local do crime.

Bisteca foi alvejado com cinco tiros à queima-roupa dentro de um bar na rua Oscar Dantas, em fevereiro. Ele foi socorrido com vida, mas morreu horas depois no hospital.

Segundo o delegado Rodrigo Tiago Bartoli, responsável pela investigação, a motivação para o homicídio foi uma antiga desavença entre Gigante e um sobrinho de Bisteca. O sobrinho da vítima teria se envolvido com uma ex-namorada do “Gigante” que passou a ameaçar o rapaz. Então, “Bisteca” revidou as ameaças e teria feito disparos de arma de fogo nas proximidades da casa de Fábio Gigante, que já tinha envolvimento com outros homicídios e arquitetou a morte de Fábio Bisteca.

Fábio Gigante está preso no presídio de Pouso Alegre. Já o menor que efetuou os disparos está apreendido em Belo Horizonte.

Inquérito morte do Cebolinha

Rafael Bernardes, Cebolinha, foi morto no dia 3 de janeiro também no bairro São Geraldo, numa emboscada em um terreno baldio. A vítima foi executada com cinco tiros.

O inquérito da Polícia Civil concluiu que Cebolinha tinha ido ao bairro cobrar uma dívida de R$ 3,5 mil relacionada ao tráfico de drogas. Os suspeitos pelo homicídio são dois rapazes, um maior e um menor. O maior é Arivaldo Teixeira Lelis foi preso e está no presídio de Pouso Alegre. Já o menor aguarda decretação de internação provisória pela Vara da Infância e Juventude de Pouso Alegre.


[metaslider id=”4967″]

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.