Vereador afirma que sente pena da Princesa do Sul que vem sofrendo críticas e sugere renovação de contrato

Para vereador, a má qualidade no serviço é por causa das condições de trânsito na cidade e pela passagem ser a mais barata entre as maiores cidades do Sul de Minas. Outros vereadores também comentaram o assunto.

O transporte público foi o assunto mais comentado entre os vereadores durante a Sessão Ordinária dessa terça-feira (11) na Câmara Municipal de Pouso Alegre. Teve vereador defendendo a empresa e vereador criticando a maneira como a informação de não renovação do contrato foi anunciada. E houve até bate-boca de vereadores com um professor que acompanhava a reunião que discordou da defesa da empresa.

O vereador líder do prefeito na Câmara, Dito Barbosa (PSDB), foi quem saiu mais em defesa da Viação Princesa do Sul, que presta o serviço de transporte público em Pouso Alegre há 30 anos.

Mesmo dizendo que não se tratava de uma defesa, Dito afirmou que é de dar dó como a empresa vem sendo atacada.

O vereador ainda sugere que o contrato seja renovado, justificando que a basta dar condições para a empresa trabalhar. Entre essas condições, está o preço da passagem que em Pouso Alegre é o menor em relação às demais cidades polo que têm transporte público no Sul de Minas.

Ouça o que diz o vereador:

O vereador Edson Dozineti (PSDB), que antecedeu o colega Dito Barbosa, fez um discurso mais contundente contra a empresa.

Dr Edson afirmou que ficou satisfeito com o anúncio de não renovação automática do contrato para mais 10 anos de prestação do serviço. O vereador ainda disse que deveria ter sido feita a rescisão e buscado outra empresa. Mas que como isso não aconteceu, que prefeitura faça um processo buscando empresas interessadas a prestar o serviço de transporte público na cidade.

Dr Edson ainda fez duras críticas à administração da empresa que cobra R$ 8 milhões de reais da prefeitura. Para o vereador, esse dinheiro seria usado para renovar a frota atual e garantir permanência no município.

Ouça:

O vereador Rafael Aboláfio (PV) explicou que se reuniu com o diretor da empresa e que esse valor está sendo cobrado da prefeitura por serviços de passe livre para pessoas com deficiência e pessoas carentes que não estão previstos no contrato.

Para o Leandro Morais (PPS) agora é hora de debater o assunto do transporte público com a população e buscar melhorias para o novo contrato que será feito a partir do ano que vem.

Luiz Antônio dos Santos, Campanha (PROS), criticou a maneira como o prefeito Rafael Simões (PSDB) anunciou a decisão de não renovar o contrato com a Princesa do Sul. Para Campanha, o prefeito quis aproveitar da situação.

O vereador Oliveira Altar (PMDB) argumentou que os problemas relacionados ao transporte público em Pouso Alegre não devem ser atribuídos apenas à empresa. As más condições de trânsito, o crescimento desordenado da cidade também deve ser levado em consideração.

Bate-boca com professor que acompanhava a reunião

No meio do discurso do vereador Dito Barbosa, o professor Marcos Reis, que toda semana acompanha a Sessão Ordinária, se manifestou contra a fala do vereador. Como o regimento da Câmara impede manifestação de quem acompanha a reunião, houve bate-boca e o professor foi retirado do auditório.