Categoria: Saúde

Durante o inverno, algumas alergias e doenças respiratórias são mais comuns por causa do tempo seco. A baixa umidade do ar faz com que a pele e as mucosas fiquem mais desidratadas, o que pode favorecer o surgimento de doenças como rinite, sinusite e conjuntivite alérgicas.

“O tempo seco prejudica muito o sistema respiratório, principalmente de bebês, idosos e pessoas alérgicas. Todo mundo pode sentir com uma maior dificuldade a respiração, ficar com as mucosas de boca, nariz mais difícil de respirar. Principalmente quando a umidade do ar está abaixo dos 40%”, explica a alergista e imunologista Alessandra Jacob.

Em tempo de pandemia da Covid-19, outra preocupação é que os sintomas de algumas doenças respiratórias são semelhantes ao do coronavírus. Como, por exemplo, nariz obstruído, crise de espirros, coriza, tosse e falta de ar. Por isso é necessário redobrar a atenção nesse período.

“Toda a pessoa que tiver qualquer sintoma que às vezes pareça ser uma quadro de rinite ou sinusite, hoje, nessa situação de pandemia, tem que procurar o atendimento médico pra fazer o diagnóstico diferencial e descartar a Covid”, destaca a alergista Alessandra Jacob.

Veja a entrevista completa

Categoria: Saúde

Vacinas distribuídas pelo Governo de Minas no fim de semana. Foto: Agência Minas

A prefeitura de Pouso Alegre receberá, no início dessa semana, mais 6.122 doses das vacinas contra a Covid-19. Os imunizantes foram entregues neste sábado (26) nas Regionais de Saúde pelo Governo de Minas.

De acordo com a planilha divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), foram reservadas para Pouso Alegre um total de 2.862 doses da vacina da Pfizer, mais 2.540 doses da Coronavac (sendo 1.270 para D1 e 1.270 para D2). E, pela primeira vez, Pouso Alegre receberá doses do imunizante da Janssen, que prevê dose única contra a Covid. São 720 doses dessa vacina.

O total de vacina distribuída pelo Governo de Minas para todas a regionais do estado nesse lote é de 778.320 doses, incluindo os três tipos de vacinas. VEJA AQUI A QUANTIDADE DE VACINA POR MUNICÍPIO, CONFORME A 27ª REMESSA.

LEIA TAMBÉM: A SES-MG divulgou cronograma com a promessa de imunizar todos os mineiros adultos até o fim de outubro.

Público-alvo da remessa

Nesta remessa, Minas Gerais recebeu o primeiro carregamento da Janssen. Aplicadas em dose única, as 149.550 vacinas da Janssen serão utilizadas na imunização de trabalhadores do transporte coletivo e da limpeza urbana, Forças de Segurança e de Salvamento, além de 80% da população de rua do estado.

Já as doses da Coronavac serão destinadas à continuação do esquema vacinal das pessoas com comorbidade, gestantes e puérperas com comorbidade e pessoas com deficiência permanente.

As doses da Pfizer são destinadas a imunizar trabalhadores da Educação, gestantes e puérperas, pessoas com deficiência permanente e pessoas com algum acometimento na saúde.

Vacinação em Pouso Alegre

Desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, Pouso Alegre já aplicou 72.694 doses, sendo 52.054 de primeira dose e 20.640 de segunda dose. São 34% dos habitantes vacinados com a primeira dose e 13,5% com as duas doses.

Dos grupos prioritários citados acima para remessa as vacinas, apenas os trabalhadores da limpeza urbana que ainda não estavam sendo imunizados em Pouso Alegre.

Além do público-alvo indicado no Plano Nacional de Imunização (PNI), Pouso Alegre também já vacina as pessoas conforme a idade. Na última sexta-feira (25), receberam a vacina as pessoas acima de 55 anos. As lactantes, com filhos de até seis meses, também estão sendo imunizadas.

Categoria: Saúde

Uma empresa de Insumos Farmacêuticos doou 10 mil frascos do medicamento Propofol, que compõe o kit intubação, para Pouso Alegre. Desse total, 9 mil frascos foram entregues ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), referência no tratamento da Covid-19, e 1 mil para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do município.

A doação foi feita pela empresa Copermed, localizada em Pouso Alegre, na manhã desta quinta-feira (24). Representantes da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS), da prefeitura de Pouso Alegre, do HCSL e também da empresa de Insumos Farmacêuticos estiveram presentes na entrega dos medicamentos.

O presidente da FUVS, professor Phytagoras Olivoti, agradeceu a doação: “Em nome de toda a nossa instituição quero agradecer aos dirigentes da empresa Copermed pela gentileza feita ao Hospital Samuel Libânio. Esses medicamentos são essenciais neste momento crítico de pandemia que vivenciamos. Minha gratidão”, disse.

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões, afirmou que a doação vai ajudar a salvar vidas. “A saúde do Sul de Minas agradece o gesto de generosidade da empresa Copermed. São 10 mil frascos de um medicamento essencial para o kit intubação. São vidas sendo salvas. O povo de Pouso Alegre agradece”, finaliza Rafael Simões.

Ocupação hospitalar em Pouso Alegre

O Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) é referência no tratamento da Covid-19 no Sul de Minas, e esse ano, devido à pandemia, precisou operar com a capacidade no limite. Isso porque a ocupação hospitalar em Pouso Alegre tem oscilado em um patamar elevado desde março.

De acordo com boletim divulgado pela prefeitura na manhã de hoje (24), com dados de terça-feira (22), a ocupação de UTI está em 98% e de leitos clínicos está em 77%. São 56 pacientes em tratamento intensivo e 71 em enfermarias – somando moradores e pessoas de cidades vizinhas.

Categoria: Saúde

A médica imunologista Alessandra Jacob foi a entrevistada no Mandu News, o jornal digital exibido ao vivo de segunda à sexta, a partir das 18h30, na página no Facebook e no YouTube do Terra do Mandu. O assunto foi a vacinação contra a Covid-19, com o anúncio feito pelo Governo de Minas de que, até o fim de outubro, todos os mineiros acima de 18 anos receberão a primeira dose da vacina.

“É muito importante, além de ter vacina para todo mundo tomar, e esse cronograma para dar esperança que os mineiros tomam a primeira dose, é importante que a população tenha adesão à vacina. Não adianta ter vacina e as pessoas ficarem com medo de vacinar”, diz a médica.

A imunologista explica que é normal ocorrer pequenos efeitos colaterais em qualquer vacina, como febra baixa ou dor no local da aplicação. O mais importante é que elas funcionam, têm eficácia comprovada.

“Os efeitos colaterais são comuns. Mas nada se compara à doença. Para a gente combater a pandemia e acabar com a circulação do vírus, a vacina só funciona no coletivo. Precisamos todos nós irmos aos postos de saúde e completar o esquema vacinal, com a segunda dose de quem está faltando e não ter medo de fazer a vacina. Vamos nos vacinar”, pede Alessandra Jacob.

A médica também comentou que todas as vacinas aprovadas são seguras. Elas passaram por todas as fases de avaliação em laboratório e os testes clínicos em humanos. E elas têm eficácia garantida contra o coronavírus.

Sobre os grupos de imunização, as mulheres que estão amamentando entraram no grupo prioritário pelo Governo de Minas. Mas, também deverão encaixar no grupo de idade. Vai depender da vacinação em casa cidade. O importante é tomar a vacina.

A médica lembra que a única vacina com restrição para gestantes e mulheres no pós-parto é a AstraZeneca. As demais vacinas estão liberadas para todos os públicos acima de 18 anos, independente da comorbidade.

A imunologista Alessandra Jacob também explica que é necessário que as pessoas mantenham os cuidados para se evitar a disseminação do coronavírus porque o percentual de vacinação com as duas doses no Sul de Minas ainda está abaixo de 15%.

“A nossa região está em torno de 13% que se vacinou com a segunda dose. É um percentual baixo para se ter uma diminuição de casos e de óbitos. A vacinação funciona no coletivo. Se tivermos muito vírus circulante, pode ter escape da vacina”, afirma.

A médica compara a vacina a um bom goleiro, que pega tudo, fecha o gol. A quantidade de vírus é o adversário. Nossa defesa (zagueiros volantes) são as medidas para evitar a contaminação pelo coronavírus. Se a defesa não é boa, o adversário terá mais chances, chegando mais vezes no goleiro, podendo furar essa barreira.

“Por isso que tem que ser no coletivo. Um goleiro bom, que é a vacina; mais um time bom, que é usar máscara, distanciamento, álcool em gel. Aí sim a gente consegue diminuir a circulação do vírus e, realmente, ter uma eficácia na diminuição de casos e mortes pelo coronavírus”, exemplifica Alessandra Jacob.

Categoria: Saúde

https://youtu.be/KtWto99tncs

O Governo de Minas anunciou, nesta terça-feira (15), que todos os mineiros acima de 18 anos devem receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 até outubro deste ano. O calendário de vacinação por idade foi feito com base na estimativa do governo federal para distribuição das vacinas aos estados, e divulgado pelo secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, durante coletiva à imprensa.

“A expectativa do Ministério da Saúde é de enviar 38 milhões de doses para todo o país em junho, 35 milhões para julho, 68 milhões para agosto, 62,5 milhões para setembro e 65 milhões para outubro. Diante disso e do histórico de que 10% das doses vem para a Minas, porque a população mineira equivale a cerca de 10% do país, temos essa expectativa por faixa etária da vacinação com a primeira dose em todo o estado”, explicou Fábio Baccheretti.

MG deve vacinar todos os mineiros acima de 18 anos até outubro. Foto: Agência Minas

O secretário destacou que o calendário de vacinação depende do cumprimento do cronograma apresentado pelo governo federal. Ele também esclareceu que a velocidade da vacinação pode variar entre os municípios, já que os grupos não têm o mesmo tamanho proporcional. Por esse motivo, as datas podem ser antecipadas ou atrasadas.

Secretário nega variante indiana no estado

Segundo Fábio Baccheretti, Minas Gerais apresentou aumento da incidência da doença, com crescimento no número de novos casos confirmados. Porém o secretário nega que a variante indiana esteja circulando no estado, e afirma que a cepa de Manaus é responsável por cerca de 70% dos novos casos.

“A outra cepa que nos preocupa, que é a indiana, não há nenhuma transmissão no estado dessa variante. O único paciente positivo já foi acompanhado, ele já não infecta mais, e todos os seus contatos foram reconhecidos e testados. Então não há nenhum conhecimento ainda da cepa indiana sendo transmitida no estado de Minas”, afirma o secretário de Saúde.

Já a procura por leitos se mantém estável, e houve redução proporcional nos óbitos nas idades já vacinadas, especialmente com as duas doses. O que, segundo o secretário, mostra que todas as vacinas são eficazes. “Lembrando que as vacinas utilizadas nesses grupos foram praticamente Coronavac e AstraZeneca, tirando qualquer dúvida sobre a eficácia”, enfatizou.

Categoria: Saúde

Técnica de enfermagem é primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 em Pouso Alegre. Foto: Terra do Mandu

Até o momento, 25% da população de Pouso Alegre já recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19. De acordo com o vacinômetro, divulgado pela prefeitura, até terça-feira (01/06), um total 38.017 moradores foram imunizados com uma dose do imunizante. Pouso Alegre tem uma população total, segundo o IBGE, de 152.549 habitantes.

A segunda dose foi aplicada em 12,4% da população de Pouso Alegre. Segundo o vacinômetro, 18.973 pessoas receberam as duas doses contra a Covid.

Desde janeiro, quando os imunizantes começaram a ser distribuídos, Pouso Alegre recebeu 62.947 doses, sendo 39.006 para primeira dose e 23.941 para segunda dose. Sendo assim, nesta data, restam 989 doses para primeira aplicação e 4.968 para a segunda aplicação.

Quem está sendo vacinado

Seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI), Pouso Alegre está vacinando as pessoas acima de 18 anos com comorbidades. Por idades, as pessoas acima de 60 anos já receberam, pelo menos, a primeira dose. Os profissionais de saúde acima de 35 anos também foram vacinados, além de todas as idades desses profissionais que estejam na linha de frente de enfrentamento da pandemia.

Próximo grupo serão os profissionais da educação

Pouso Alegre abriu o cadastro para a vacinação dos profissionais da educação. O cadastro foi aberto nesta terça-feira (1/06), no site da prefeitura, na aba ImunizaPA. Feito o cadastro, a pessoa receberá um e-mail com a confirmação do dia e local para ser vacinado. No entanto, a vacinação vai depender da chegada de novas remessas de vacinas para o município.

Postos abertos nesta sexta (04)

A prefeitura informou que dois postos de saúde estarão abertos nesta sexta-feira (04), durante o feriado prolongado, para a aplicação da segunda dose nas pessoas que estão com a data para a imunização nos dias 03, 04 e 05. As unidades que vão funcionar são do bairro Colina de Santa Bárbara e o Puericultura, da Rua Adolfo Olinto. O horário será das 08h às 16h.

reprodução prefeitura

Categoria: Saúde

As temperaturas começaram a cair no Sul de Minas, e a tendência é que com a proximidade do inverno o clima fique cada vez mais frio e seco. O pneumologista Ahmad Abduny Rahal alerta para cuidados com doenças respiratórias, já que a queda da temperatura associada à baixa umidade favorece o surgimento de infecções e crises alérgicas.

“Com o frio e o clima seco, a mucosa fica ressecada e perde sua condição de defesa. Isso facilita infecções inicialmente virais, que é o mais comum, e depois a quebra da barreira de defesas podem vir infecções bacterianas: sinusites, pneumonias, amidalites, além da Covid, que ainda, infelizmente, está com a segunda onda”, explica Abduny.

O pneumologista afirma que a dica é se agasalhar bem, principalmente de manhã e de noite, e manter o corpo bem hidratado. Já as pessoas que já têm alguma doença respiratória devem manter as mucosas bem hidratadas, ingerindo água e lubrificando as narinas, porque diminui o risco da penetração de germes.

Diferença entre resfriado e Covid

O médico afirma que as pessoas podem confundir sintomas de resfriado e gripe com o da Covid-19, já que as doenças tem sintomas semelhantes, como, por exemplo, quadro febril, dor muscular e dores no corpo. Porém, ele destaca que alguns sintomas são mais característicos da Covid.

“Se a pessoa tem diarreia, uma febre que vai e volta e dura mais que três dias, fique alerta que pode não ser um resfriado ou gripe, pode ser a Covid. Porque o sintoma principal da Covid é febre e muita dor no corpo. E aqueles sinais que são mais raros, mas que são muito divulgados: perda de olfato e paladar; acometimento do intestino, geralmente com diarreia e náusea; e dor se cabeça, que é muito frequente, mas também é comum na gripe, explica”.

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA 

Categoria: Saúde

A Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre recebe, nesta segunda-feira (17), uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19. Porém, a distribuição para os 53 municípios que fazem parte da regional, incluindo Pouso Alegre, deve acontecer apenas na terça-feira (18).

De acordo com planilha divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde, foram destinadas 1.647 doses da AstraZeneca e 730 doses da Coronavac para Pouso Alegre. Conforme as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), as vacinas produzidas pelo Butantan serão usadas para ajuste de esquema ou continuidade da vacinação contra a Covid.

Já a AstraZeneca será utilizada como primeira dose para pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC), e como segunda dose para os seguintes grupos:  povos e comunidades quilombolas; povos e comunidades ribeirinhas; e pessoas com 65 a 69 anos de idade.

Aplicação da 2ª dose da Coronavac

Segundo o governo de Minas, a nova remessa da Coronavac será suficiente para garantir a segunda dose para quem está com a vacinação atrasada ou para quem já está completando o prazo de 28 dias entre uma dose e outra.

Na semana passada, a Secretaria Municipal de Pouso Alegre informou que as pessoas que estão com a segunda dose da CoronaVac atrasada serão avisadas para irem ao posto de saúde tomar a vacina.

Categoria: Saúde

A ocupação dos leitos de UTI nos hospitais de Pouso Alegre, destinados ao tratamento de pacientes com a Covid-19, fica abaixo dos 100% pela primeira vez em quase dois meses. De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado pela prefeitura nesta quarta-feira (12), a ocupação está em 98%, com 56 pacientes internados, nas 57 vagas disponibilizadas.

Desde o dia 18 de março a ocupação de UTI em Pouso Alegre extrapolava o limite de vagas, chegando a 131%, com 75 pacientes em UTI no dia 13 de abril. Nesses últimos meses, alguns pacientes tiveram que ser transferidos para hospitais de outras cidades da região, como Itajubá.

LEIA TAMBÉM: ‘Eu pedi muito para Deus não deixar eu ir embora’, diz recuperado da Covid

Os números ainda são altos, se considerados os dados de internações de pacientes em março, quando teve início a subida nas internações e óbitos por Covid. No dia 1º de março eram 31 pacientes internados em UTIs de Pouso Alegre, quando os leitos colocados para o tratamento do coronavírus nas unidades intensivas eram de 32 vagas.

Leitos clínicos também em redução

A ocupação dos leitos clínicos também permanece na tendência de diminuição. No boletim desta segunda-feira eram 40 pessoas internadas nas enfermarias, baixando o nível para a cor verde com 43% de ocupação. São quase três meses da última vez em que havia esse número de pessoas nos leitos clínicos. Depois, só subiu, chegando ao patamar de 125 pessoas hospitalizadas nos quartos dos hospitais de Pouso Alegre.

Seis novas mortes confirmadas

A prefeitura confirmou seis novas mortes por Covid-19 ocorridas em Pouso Alegre entre o sábado (08) e a segunda-feira (10). O total de vítimas do coronavírus na cidade chegou a 317 pessoas. Entre as mortes do fim de semana estão o professor Alex Soares, de 42 anos, falecido no sábado. E o empresário Saulo Santos, de 48 anos, que faleceu no domingo.

220 novos casos confirmados

No fim de semana a prefeitura de Pouso Alegre confirmou mais 220 novos casos de pessoas contaminadas com o coronavírus. O total de moradores infectados com o vírus desde o início da pandemia está em 15.673. Atualmente, são 631 pessoas em acompanhamento, que são os diagnosticados que ainda cumprem quarentena em isolamento domiciliar ou estão hospitalizados.

Pouso Alegre tem hoje 14.725 moradores recuperados da Covid, quem teve o diagnóstico positivo e já não apresenta sintomas ou complicações da doença.

Categoria: Saúde

Pelo menos duas prefeituras da Regional de Saúde de Pouso Alegre suspenderam a aplicação da vacina AstraZeneca/Fiocruz em grávidas com comorbidades. Pouso Alegre, Extrema e Poços de Caldas, por exemplo, já informaram a paralisação da vacinação contra a Covid-19 em gestantes.

O anúncio de suspensão aconteceu após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar que a vacina AstraZeneca não seja mais aplicada em mulheres grávidas. De acordo com a agência reguladora, a bula atual do imunizante não recomenda o uso por gestantes sem orientação médica.

“A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina da AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra Covid em uso no país”, consta na nota divulgada pela Anvisa.

Governo de Minas também recomenda suspensão

Na tarde desta terça-feira (11), a assessoria da Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre informou que a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) recomendou a suspensão imediata da vacinação de gestantes com a vacina do laboratório Astrazeneca/Fiocruz em Minas Gerais.

“A decisão é baseada na recomendação de suspensão do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz em gestantes pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta segunda-feira (10/5). Os 853 municípios estão sendo oficialmente comunicados na tarde desta terça-feira (11/5)”, diz a nota.