Categoria: Economia

A Associação do Comércio e Indústria de Pouso Alegre (Acipa) divulgou, nesta sexta-feira (09), uma nota de esclarecimento em relação ao cumprimento da onda roxa no município. A entidade informa que defende os interesses de seus associados, dando-lhes apoio e a legítima representatividade, mas que não apoia a desobediência civil.

“Especificamente sobre os últimos acontecimentos, a Diretoria da Acipa está fortemente empenhada, inclusive reunindo-se com o governador e outras lideranças do Estado, mas não apoia a desobediência civil e alerta sobre as consequências de tal ato e possíveis sansões legais”, consta no documento.

A nota foi divulgada após alguns comerciantes defenderem o retorno das atividades na próxima segunda-feira (11), mesmo com a prorrogação da onda roxa até o dia 18 de abril.  A associação informa que está à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas e reafirma seu papel de servir e lutar como entidade representativa do comércio, da indústria e dos serviços locais.

“Solidariza-se com todos os comerciantes na luta insana pela sobrevivência, pela manutenção dos seus negócios, pela proteção da família e do emprego”, diz em nota a Acipa.

Categoria: Economia

Uma loja de fábrica em Pouso Alegre terá que encerrar as ativadas devido ao impacto da onda roxa nas vendas. Segundo a proprietária, Micheli Taschetto, a decisão de fechar a loja física foi necessária para honrar com o pagamento dos funcionários, mas a fábrica continuará funcionando.

“É com imensa tristeza que eu venho comunicar que a gente vai encerrar as atividades. Ninguém encontrou um equilíbrio entre a vida e a economia. Então tem vidas morrendo, CNPJs morrendo, e não tem o que fazer, né?! A gente só pode lamentar. O que eu vejo são as pessoas se lamentado, poucos fazem pra mudar alguma coisa”, disse emocionada a proprietária em vídeo divulgado nas redes sociais.

A reportagem do Terra do Mandu conversou com Micheli Taschetto sobre a situação do estabelecimento. Ela contou que outros comerciantes se comoveram com o vídeo e entraram em contato oferecendo ajuda. No entanto, a proprietária acredita que não será possível manter a loja física aberta, apenas permanecer com as vendas online e a fábrica.

VEJA A MATÉRIA COMPLETA

Categoria: Economia

O Comitê Extraordinário Covid-19 decidiu, nesta quarta-feira (07), que o Sul de Minas permanecerá na onda roxa do Programa Minas Consciente por pelo menos mais uma semana. Já a macrorregião de Saúde Triângulo do Sul e as microrregiões de São Gotardo, Montes Claros/Bocaiúva e Taiobeiras devem avançar para a onda vermelha.

A única mudança é que o comitê alterou a norma que restringe a circulação de pessoas das 20h às 5h e proíbe reuniões familiares durante a onda roxa, decretando o fim das duas medidas. No entanto, a partir de agora a onda roxa passa a proibir a retirada em balcão, em todo o comércio não essencial, das 20h às 5h. Assim, estabelecimentos como bares e restaurantes só poderão funcionar em formato de delivery neste horário. Já supermercados e padarias terão o horário de funcionamento ampliado até as 22h, para reduzir a circulação de pessoas no pico.

“As mudanças não terão impacto na efetividade da onda roxa, porque a restrição de circulação de forma isolada não tem impacto direto. O que realmente queremos é evitar aglomerações. Por isso a decisão de fazer com que serviços não essenciais, principalmente bares, não vendam produtos em balcão para evitar concentração de pessoas na porta. Também recomendamos cuidado até mesmo durante uma reunião familiar, em função do risco de contágio”, esclareceu o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

Taxa da Covid em Minas

Na última semana, o Estado registrou aumento de 5,2% nos casos de Covid-19 e 7,8% nos óbitos decorrentes da doença. A taxa de isolamento em Minas, no mesmo período, foi de 46,3%. Já no Brasil, ficou em 49,94%. A incidência do novo coronavírus em Minas Gerais caiu 21% nos últimos 14 dias e 6% nos últimos 7 dias.

“Conseguimos uma taxa de isolamento crescente desde a semana 11, quando a onda roxa foi implementada em todo o estado. Mesmo assim, é um pouco lenta a queda na incidência, mas nos locais em que foi implementada primeiro temos tido sucesso. Os óbitos ainda estão subindo, mas isso não significa que estamos caminhando para a piora. O óbito é o último indicador a subir e reflete o colapso que vivenciamos em março e começo de abril. A tendência importante é o número de casos novos, incidência e ocupação. Já sentimos melhora nesses indicadores”, afirmou Fábio Baccheretti.

Como funciona a progressão de onda

Para definir o avanço de uma macrorregião para um nível mais flexível do Minas Consciente ou a adoção de medidas mais restritivas, o Comitê Covid-19 avalia um sistema de pontuação elaborado com base nos dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). A macrorregião atinge uma pontuação de 0 a 32 de acordo com a taxa de incidência, positividade, ocupação de leitos e grau de risco:

  • Até 12 pontos: onda verde;
  • Entre 13 e 19 pontos: onda amarela;
  • 20 pontos ou mais: onda vermelha;
  • Avaliação excepcional: onda roxa (criada para restabelecer a capacidade assistencial).

Atualmente, todas as macrorregiões mineiras registram mais de 20 pontos e, por isso, ainda é necessária a manutenção da onda roxa na maior parte do estado. O Sul de Minas, por exemplo, está com 29 pontos.

Categoria: Economia

Em abril, a Associação do Comércio e Indústria de Pouso Alegre, Acipa, lançou o Projeto Circuito de Lives das empresas associadas. O objetivo da ideia, que é uma tendência mundial, é utilizar as redes sociais para vender com segurança sem o consumidor saia de casa, ter relacionamento direto, expor os produtos e anunciar as ofertas especiais em tempo real.

E nesta quarta-feira, 07 de abril às 19h, acontecerá mais uma live com muitas ofertas exclusivas das empresas Donderi Calçados (@dondericalcados ), Da Villa Decor (@davilladecor) e Perfumaria São Paulo (@perfumariasp). A programação do Circuito de Lives tem a participação de empresa de diversos segmentos como acessórios, calçados, perfumaria, vestuário e outros. Assista todas as lives do Circuito de Lives Acipa pelo Instagram da Acipa – @acipapousoalegre e nos perfis das empresas participantes.

O presidente da Acipa Ibrahim Kallás destaca que o momento é de união e equilíbrio. “O uso de ferramentas digitais na pandemia tornou-se fundamental para a sobrevivência dos negócios. E estamos investindo cada vez nestes recursos para fomentar as vendas e incentivar as empresas”, conclui.

Com o fechamento do comércio, neste momento de pandemia e de Onda Roxa, a Acipa criou o Circuito de Lives como mais uma forte estratégia de venda e com resultados que impactam positivamente nos negócios.

Para o Diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Acipa Filipe Vargas, os meios digitais são o futuro do varejo e única opção viável para a sobrevivência dos negócios. “O Circuito de Lives Acipa é um dos projetos da associação para as empresas associadas venderem produtos e serviços com comodidade e segurança para o consumidor. Por isso, a Acipa investirá cada vez mais na transformação digital dos varejistas de Pouso Alegre, seguindo a tendência mundial”.

E o Circuito de Lives ainda terá uma programação ao longo dos dias. Confira as atualizações no site www.acipa.com.br e acompanhe todas as lives no Instagram @acipapousoalegre.

 

Categoria: Economia

A União Química apresentou, nesta terça-feira (30) o primeiro lote piloto do IFA 100% da vacina Sputnik V produzido totalmente no Brasil. O presidente do Grupo União Química, Fernando de Castro Marques, apresentou o imunizante ao embaixador russo no Brasil e para autoridades do Ministério da Saúde, em uma das unidades da farmacêutica em Brasília. Esse lote será integralmente enviado para Rússia para validação.

Presidente da União Química apresenta imunizante totalmente produzido no Brasil. Foto: Celso Júnior e Davi Rosa

Anvisa certifica fábrica e analisa uso emergencial da Sputnik V

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a certificação da fábrica da União Química em Guarulhos – a Inovat Indústria Farmacêutica – que será responsável pelas operações de formulação, esterilização e envase da vacina, a partir do insumo farmacêutico ativo (IFA), que deverá ser fabricado nas instalações da unidade fabril, em Brasília.

A inspeção na fábrica de Guarulhos ocorreu para a verificação das condições técnico-operacionais (CTO) da empresa, no período de 8 a 12 de março de 2021, devido às modificações na área fabril efetuadas para adequar o processo de fabricação da vacina Sputnik V.

Pedido de uso emergencial da Sputnik V

A União Química ingressou com um primeiro pedido de uso emergencial da vacina Sputnik, na Anvisa, em 15 de janeiro, e desde então está em contato com o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF) e com o Instituto Gamaleya, para atender às exigências colocadas à época pela Anvisa.

Após aprovação de novas leis do setor, a farmacêutica decidiu cancelar o primeiro pedido de uso emergencial e solicitar um novo, o que ocorreu na semana passada, no dia 26 de março de 2021. O processo submetido contém mais de 14.000 páginas de documentos com o objetivo de comprovar a qualidade, segurança e eficácia da vacina Sputnik V. Conforme previsto no rito de análise da Anvisa, foi realizada a triagem documental nas primeiras 24 horas após a submissão e foi enviado ofício à União Química solicitando a complementação desta.

Conforme já divulgado pela Anvisa, não houve interrupção da análise da documentação apresentada, sendo que até o momento, a análise dos documentos está em 62%. A União Química segue em tratativas com os desenvolvedores da vacina para complementar as informações solicitadas pela Anvisa.

Segundo a União Química, a vacina Sputinik V já obteve a autorização de uso em 58 Países, com eficácia comprovada de 91,6% e ausência de reações adversas relevantes, tornando a Sputnik V um dos mais seguros e eficazes imunizantes contra a COVID-19 em uso no mundo.

Categoria: Economia

Sem apresentar ‘uma queda sustentada na taxa de óbitos e de ocupação em leitos de UTI’, Minas Gerais irá continuar em onda roxa até o dia 11 de abril. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (31) pelo Comitê Extraordinário Covid-19 – grupo que se reúne semanalmente para avaliar a evolução da pandemia no estado.

A única região de Minas que deixa a onda roxa e volta para a onda vermelha é a macrorregião de Saúde Triângulo do Norte, que apresentou melhora em todos os indicadores relacionados à covid-19. Essa foi primeira região a ser inserida na fase mais restritiva do plano e que ficou 30 dias com apenas o comércio essencial funcionando.

Durante a reunião que prorrogou a onda roxa para o restante do estado, o governador Romeu Zema destacou que o momento ainda é difícil e pede cautela para preservar vidas.

“Tivemos mais uma semana de recorde, tanto no Brasil quanto em Minas. Infelizmente, os números de óbitos e a taxa de ocupação de leitos está subindo na maior parte das regiões. Seguimos com os esforços para ampliar leitos, apesar da falta de recursos, principalmente humanos, e, mais recentemente, de insumos. Contamos com o apoio da população para superarmos essa fase o quanto antes”, afirmou.

Aumento de casos em Minas

Na última semana, Minas Gerais apresentou aumento de 6,9% no número de casos e de 8,1% nos óbitos. A incidência da doença cresceu 20% nos últimos 7 dias e 41% em 14 dias.

A positividade atualmente é de 43%, o que significa que esse é o percentual de resultados positivos para covid-19 entre pacientes com sintomas gripais.

A incidência da doença também vem aumentando em cidades com menos de 30 mil habitantes. Atualmente, são apenas 93 municípios desse porte com menos de 50 casos a cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Na última semana, o número era de 141.

Categoria: Economia

Imagem: Divulgação Perfecta Eventos

Há mais de um ano esperamos o retorno da ‘normalidade’. Torcemos pela volta, com segurança, dos beijos, abraços apertados, das reuniões familiares, e com os amigos. Enquanto as comemorações não são permitidas, o jeito é se reinventar. Buscar novas formas de eternizar as realizações na vida das pessoas.

Respeitando esse momento de distanciamento social, a Perfecta Formaturas e Eventos e Kids, de Pouso Alegre, Sul de Minas, conseguiu encontrar uma maneira de continuar realizando sonhos. A proprietária da empresa, Tatiana Capozzoli, conta que não poderia ficar de braços cruzados, já que, mesmo na pandemia, as escolas e faculdades mantiveram as aulas online e a programação de formaturas. A empresa de eventos é especializada em fotografias da pré-escola ao universitário.

“Nós criamos um novo formato para realizar os sonhos das pessoas de eternizar esse momento. Em estúdio, simulamos os eventos de colação de grau e outros momentos da formatura. Assim, o formando terá como recordar de uma das principais fases da vida”, relata a empresária.

Com mais de quatro anos atuando no segmento de formaturas, a Perfecta Eventos foi uma das empresas pioneiras em executar, em meio a pandemia, uma nova configuração de formatura. Tudo é feito seguindo os protocolos de saúde exigidos pelos órgãos sanitários, e com a autorização para a realização dos ensaios.

“Esse projeto foi um sucesso, onde pudemos trazer aos formandos, seus pais e familiares, juntamente com toda equipe pedagógica de cada escola, um pouco da normalidade no ramo da formatura”, diz Tatiana.

“Hoje temos somente gratidão, pela confiança e pela participação de cada um envolvido nesse projeto, e assim, foi possível registrarmos e eternizamos em mais um ano, ano esse totalmente atípico, o sonho da tão esperada formatura. Continuem sonhando e em seus sonhos crescendo, que a Perfecta Formaturas e Eventos continuará inovando para executar com segurança e êxito os momentos mais importantes de suas vidas”, finaliza a empresária Tatiana Capozzoli.

Empresária Tatiana Capozzoli, da Perfecta Eventos. Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação Perfecta Eventos

Categoria: Economia

O fechamento do turismo e do comércio de Monte Verde, em razão da adesão à onda roxa, deve causar um prejuízo de aproximadamente R$ 15 milhões ao distrito de Camanducaia. O levantamento, realizado pela Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região (MOVE), prevê o impacto financeiro entre os dias 17 de março e 4 de abril.

Para minimizar as perdas, a agência desenvolve ações para auxiliar os negócios locais, como um evento especial com dois meses de duração para estimular o turismo em Monte Verde. Com início em 11 de junho e encerramento em 14 de agosto, a programação engloba três festividades: “Amor nas Montanhas”, em comemoração ao Dia dos Namorados; “Inverno nas Montanhas”, referente ao período de alta temporada; e o “Festival Gastronômico”. O projeto, que passa por elaboração final, será realizado com recursos da Lei de Incentivo ao Turismo.

“Todas as nossas ações, desde o início da pandemia, têm sido respaldadas nas orientações das autoridades de saúde, não só para garantir a economia de Monte Verde, mas para mantermos nossos funcionários, moradores e visitantes seguros. Estamos a todo o tempo acompanhando os acontecimentos e pensando em alternativas para mitigar os danos, tanto quanto for possível”, afirma Rebecca Wagner, presidente da MOVE.

Outras ações

A MOVE  firmou parcerias para que os 140 associados – entre hotéis e pousadas, bares e restaurantes, agências de passeios e receptivos turísticos, comércio e serviços – tenham acesso a descontos exclusivos e condições especiais de crédito. Como, por exemplo:

  • contratação de serviço de sanitização com 50% de desconto para associados;
  • propostas de créditos e financiamentos com condições exclusivas pelo Sicoob;
  • valores exclusivos na instalação de equipamento e venda de produtos para higienização e desinfecção de ambientes;
  • contratos com proposta diferenciada com produtores de bebidas;
  • valores diferenciados na distribuição de gás e compra de produtos de limpeza.

Além disso, a agência também desenvolve ações para fortalecer o relacionamento com os turistas. O site oficial de Monte Verde está sendo reestruturado para se tornar o principal canal de acesso para quem busca informações do distrito e para dar maior visibilidade aos associados.

“Trabalhamos para atender ao turista em todas as frentes: hospedagem, gastronomia, lazer, compras e, principalmente, informação atualizada e precisa. Somos o principal ponto físico de apoio e informação ao turista. Nossas redes sociais trabalham para levar ao visitante o melhor conteúdo, real e informativo”, destacou Rebecca.

Categoria: Economia

Laboratório Cristália Pouso Alegre. Imagem: reprodução

O laboratório Cristália anunciou a instalação de uma nova linha de produção em sua unidade em Pouso Alegre, Sul de Minas, para atender, exclusivamente, a produção de medicamentos utilizados para a intubação de pacientes em estado grave da Covid-19.

De acordo com o laboratório, houve uma solicitação do Ministério da Saúde para a entrega emergencial para hospitais públicos, o que foi feito na semana passada. Com a alta demanda, a empresa teve que criar nova linha de fabricação dos medicamentos do chamado ‘kit intubação’ para atender ao SUS e hospitais privados.

Segundo informou a assessoria de comunicação da empresa, a linha de produção deve começar a funcionar ainda na primeira quinzena de abril. Os funcionários já foram contratados e passam por treinamento.

“Desde o início da pandemia, o laboratório quadriplicou sua produção não apenas para aumentar a produção de medicamentos para Intubação Orotraqueal (IOT), mas de outros utilizados em larga escala para tratamento da doença. Os medicamentos requisitados pelo Ministério da Saúde são produzidos no Complexo Industrial Farmacêutico, Farmoquímico e de Biotecnologia do Cristália instalado em Itapira (SP). Para continuar atendendo à alta demanda e contribuir para mitigar esta crise, o Cristália encomendou uma nova linha de produção, que está sendo instalada na unidade de Pouso Alegre (MG)”, informou comunicado divulgado pela empresa.

União Química entrega sedativos

A farmacêutica União Química enviou um lote com 165 mil doses de sedativos essenciais para intubação orotraqueal ao Ministério da Saúde. A entrega foi realizada nesta semana.

Desde o ano passado, a farmacêutica dobrou a capacidade produtiva dessas medicações que compõem o chamado ‘kit intubação’ para atender à alta demanda causada pela pandemia. Até esta terça-feira, dia 30 de março, serão 1,4 milhão de unidades produzida.

Entre abril e maio, serão disponibilizadas cerca de 8 milhões de doses e, até o final deste ano, aproximadamente 36 milhões de ampolas serão  produzidas para tratamento dos pacientes críticos em terapia intensiva com COVID 19, informa a empresa.

Categoria: Economia

E.E. Vinícius Meyer já com lâmpadas de LED instaladas. Foto: reprodução Cemig

Enquanto permanecem fechadas por conta da pandemia da Covid-19, as escolas estaduais de Pouso Alegre, no Sul de Minas, estão recebendo um novo sistema de iluminação. Lâmpadas com tecnologia LED substituem os equipamentos com sistemas de maior consumo energético que estavam em uso. A iniciativa da Cemig, por meio do Programa de Eficiência Energética, tem o objetivo de levar iluminação de qualidade aos alunos e profissionais da educação da rede estadual pública, reduzindo o desperdício de energia e gastos públicos.

Desde o início de fevereiro, as escolas estaduais Doutor José Marques de Oliveira (Colégio Estadual), Presidente Arthur da Costa e Silva (Colégio Polivalente), Professora Geraldina Tosta, Professora Mariana Pereira Fernandes e Vinícius Meyer estão sendo beneficiadas pelo programa, que está modernizando o sistema de iluminação de dezenas de escolas da região.

A Cemig está investindo R$ 107 mil na substituição de mais de duas mil lâmpadas nas escolas de Pouso Alegre.  A iniciativa deve alcançar todas as escolas estaduais dentro da área de concessão da empresa em um período de cinco anos.

Segundo Neander Geraldo Resende Lima, analista de Eficiência Energética da Cemig, as novas lâmpadas têm durabilidade superior e diminuem os custos de manutenção das escolas. “Percebemos que muitas das instituições atendidas ainda faziam trocas constantes de reatores e lâmpadas. Com a substituição pelo novo sistema de iluminação, eliminamos essa necessidade”, explica o analista.

Alinhada ao objetivo de reduzir impactos ambientais, a iniciativa também compreende a reciclagem das lâmpadas ineficientes que são retiradas. Além disso, segundo Neander Lima, tais práticas visam incentivar a sustentabilidade no ambiente escolar e proporcionar uma sala de aula mais confortável e adequada para o desenvolvimento dos alunos e trabalho dos profissionais da educação.

E.E. Pres. Arthur da Costa e Silva (Polivalente) também já está com nova iluminação. Foto: reprodução Cemig

 Programa de Eficiência Energética e educação

Os investimentos da Cemig nas escolas devem alcançar, no quinquênio 2018-2022, mais de R$ 43,4 milhões, considerando a modernização da iluminação de todas as 3.398 escolas estaduais dos 774 municípios atendidos pela companhia.

O Programa de Eficiência Energética da Cemig, regulado pela Aneel, é responsável por aplicar, conforme legislação, o percentual estabelecido da receita operacional da companhia em ações que promovem o uso racional da energia elétrica e a redução do desperdício desse recurso com foco na sustentabilidade.