0

Conheça e ajude a Shine: Instituição que atende pessoas com deficiência

Mais de 60 pessoas de Pouso Alegre e região são atendidas na Shine. Doações podem ser feitas pelo site da instituição.

Nayara Andery
13/12/2021

Pierre de Oliveira tem 32 anos e nasceu com paralisia cerebral. Há 23 anos ele faz tratamento na Shine, instituição que atende gratuitamente pacientes de Pouso Alegre e região com mobilidade comprometida. Ela foi fundada há 23 anos por pais de crianças e jovens que não tinham um local que oferecesse todos os atendimentos que esses pacientes precisam.

O paciente passa semanalmente por consultas com terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, neuropsicopedagoga e faz ecoterapia. Atualmente ele se movimenta graças ao atendimento gratuito e à força de vontade, superando limites ao longo dos anos. “Com a força de vontade as minhas conquistas foram muitas, minha independência, a maioria das coisas que eu não fazia, que eu não conseguia, através desses profissionais eu consegui muitas vitórias.”

Pierre é acompanhado por pai, enquanto faz fisioterapia.

“A Shine sempre busca a independência”, destaca o fisioterapeuta Ricardo Dias. Ele atende Pierre há anos e fala que é notável o desenvolvimento do paciente. A equipe multidisciplinar inclui a terapeuta ocupacional Kiria Monteiro. O trabalho que ela realiza com crianças, adolescentes e adultos depende da necessidade de cada um. Para alguns o foco é a coordenação motora, “autonomia,  independência, outros eu preciso trabalhar as questões emocionais, de aprendizagem, cognição”.

A missão social de ajudar pessoas com deficiência e familiares a terem mais qualidade de vida, é descrita pela presidente da Shine, Ana Lilian Carvalho. Com 60 pacientes da região de Pouso Alegre, “a Shine é uma instituição sem fins lucrativos que atende pessoas com deficiência”.  

Com custos mensais de R$ 20 mil para manter as atividades, a Shine conta com voluntariado, doações e subvenção repassada pela prefeitura. Eventos que antes ajudavam a instituição foram suspensos na pandemia. A renda atual não cobre todas as despesas e não permite concluir a sede atual e oferecer mais atendimentos. 

Projeto de ampliação está parado há alguns anos

Faltam recursos para terminar a construção de dez salas de atendimento, recepção, sala de espera e para abrir a hidroterapia. Salas que seriam vestiários atualmente servem como único espaço para os consultórios improvisados, salienta Ana Lilian. “Por falta da gente ainda não ter conseguido recurso suficiente para que a gente possa ampliar a nossa construção e isso também ampliaria os números de atendimentos da instituição.”

O trabalho social da Shine e as suas necessidades ganharam um voluntário que reforça a ajuda e a busca por doações. Fábio Sales tem uma agência de comunicação e direcionou toda a equipe para apoiar a instituição, redes sociais e até criou um site para ela. “A gente abraçou a causa da Shine”. A agência lançou recentemente o site shine.org.br, “lá tem a história da Shine, todo o trabalho. E também agora tem o sistema de doação on-line” de forma segura, afirma Salles.

Ajudar é o caminho

Uma rifa solidária é feita pela Shine em dezembro, para ajudar a cobrir as despesas de 2021. Quem vive de perto o impacto social que essas terapias trazem à vida das pessoas, sabe o quanto cada doação ajuda. Antônio Carlos de Oliveira, pai de Pierre e um dos fundadores da Shine, conta que a instituição é a única na região que oferece esse aporte multidisciplinar gratuito em um único local. 

A qualidade de vida de Pierre melhorou visivelmente, compartilha o pai. Pierre “era todo atrofiado” e hoje “se movimenta, se alimenta sozinho, fizemos faculdade juntos. Já deu para ver que jeito que ele resolveu muito bem”. Ele que também é voluntário, salienta que a única dificuldade hoje para os pais é ajudar a “manter a instituição” e não paralisar as atividades ofertadas à população.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.