0

Chinesa YOFC anuncia investimento de R$ 75 milhões em Pouso Alegre

Líder mundial no mercado de fibras ópticas pretende gerar inicialmente 300 empregos

Nayara Andery
30/11/2021

A chinesa YOFC (Yangtze Optical Fibre and Cable Joint Stock Limited), líder mundial no mercado de fibra óptica e derivados, anunciou investimento inicial de R$ 75 milhões para uma sede em Pouso Alegre (MG). O comunicado foi feito pelo CEO do grupo no Brasil, Reinaldo Jerônimo. Ele participou com o prefeito Rafael Simões de entrevista coletiva na prefeitura, na manhã desta terça-feira (30). Segundo Jerônimo, até 2025 serão gerados 300 empregos.

Sobre a planta, o prefeito comenta que a á área tem “mais de 40 mil metros quadrados nessa primeira etapa, que eles já adquiriram”. Ela está “às margens da BR 381, próximo ao trevo do Costinha”.

Pouso Alegre disputava a nova sede com Sorocaba (SP) e Extrema (MG), destacou o CEO da YOFC. Ele escolheu pessoalmente o município depois de visitar várias cidades do Brasil. Ao escolher Pouso Alegre ele considerou a infraestrutura da cidade (saúde, educação, transporte), localização geográfica, mão de obra e mais diferenciais.

A expectativa de Jerônimo é que a empresa esteja em funcionamento já em 2022. “A primeira fase o investimento é R$ 75 milhões que são em terreno, construção, máquinas, etc. Depois nós vamos gerar na primeira fase uns 150 empregos”. O CEO completa que “quando chega na fase dois vai dobrar praticamente 300 empregos e mais R$ 15 milhões de investimento”.

Expansão com o 5G

Expandir a empresa no Brasil é um aspecto definido justamente quando o país inicia a implantação do 5G. A planta sul mineira vai fabricar cabos e tecnologia de fibra óptica, cabeamento submarino, agrícola, entre outros. Em 2023 deve encerrar a primeira fase, com previsão de faturamento de R$ 300 milhões. Até 2025 eles pretendem implantar a segunda e terceira fase, com previsão de chegar a R$ 500 milhões de faturamento.

A média salarial prevista é de mais de R$ 3,5 mil para operadores e acima do valor de referência para os engenheiros, disse Jerônimo. Para o prefeito, o faturamento expressivo e a geração de empregos são fatores de importância na vinda da empresa para Pouso Alegre.

Nova referência em tecnologia

A prefeitura concedeu benefícios relativos a IPTU e ISS para a empresa, enquanto a maior contrapartida será do governo estadual por meio do ICMS, acrescenta Simões. Ele destaca que o município reconhecido como polo farmacêutico pode se tornar também um polo de tecnologia. Um exemplo desse setor na região é Santa Rita do Sapucaí, conhecida como o Vale da Eletrônica pois agrega empresas e educação voltada para o setor.

“Nós estamos associando empresas de alta tecnologia em Pouso Alegre, principalmente porque elas não são vulneráveis à crise econômica que o Brasil sempre está vivendo. São empresas estáveis como a da alimentação, a da fábrica de remédios e agora a de tecnologia.”

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.