0

Delegada fala que morador folclórico de Estiva foi vítima de crime cruel

O caso é tratado como homicídio. Um inquérito policial foi aberto e pessoas começam a ser ouvidas.

Magson Gomes
17/08/2021

A Polícia Civil instaurou inquérito e começa a ouvir pessoas para chegar a autoria do homicídio de Luiz Vicente da Silva, de cerca de 60 anos, conhecido apenas como ‘Frô’. A delegada de Estiva, Renata Brizzi, contou à reportagem do Terra do Mandu que havia sinais de violência no corpo da vítima e ‘por conta disso, o caso é tratado como homicídio’.

A morte do morador ‘folclórico’ chocou a cidade do Sul de Minas. O corpo de ‘Frô’ foi encontrado na sexta-feira (13) à tarde, em um terreno baldio que fica quase em frente à casa onde o homem morava. Segundo pessoas ouvidas pela reportagem e confirmada pela delegada, ele não tinha inimigos.

‘Frô’ era analfabeto, morava sozinho e tinha um jeito peculiar de lidar com as religiões. Também era benzendor. Era conhecido por andar sempre descalço e de chapéu. Ele tinha desaparecido no dia anterior ao que o corpo foi encontrado.

“Já instauramos o inquérito policial. As medidas serão adotadas para apurar esse crime cruel, contra uma pessoa humilde e que, em tese, conforme chegou ao nosso conhecimento, não tem inimigos. É mais um desafio aqui para a delegacia de Estiva”, disse a delegada Renata Brizzi.

Ainda de acordo com a delegada, serão ouvidas todas as pessoas que tiveram contato com a vítima nas vésperas do desaparecimento. E algumas diligências serão realizadas nos próximos dias.

O corpo de Frô foi sepultado no último sábado (14), no cemitério municipal de Estiva.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.