0

Planalto suspende paralisação do transporte público marcada para essa semana

Após reunião com a administração municipal nesta terça-feira (29), empresa garantiu a continuidade do serviço e manutenção do valor da tarifa.

Gabriella Starneck
29/06/2021

Equipe técnica da prefeitura se reúne com representantes da Planalto. Foto: Ascom prefeitura

A Expresso Planalto, concessionária do transporte público urbano em Pouso Alegre, suspendeu a paralisação marcada para iniciar nesta quinta-feira, 1º de julho. Na manhã de hoje (29), uma equipe técnica da prefeitura se reuniu com representantes da empresa para tratar da continuidade dos serviços no município.

De acordo com a prefeitura, durante a reunião ficou decidido que um Projeto de Lei será encaminhado à Câmara dos Vereados para a criação de um fundo municipal de transporte para auxílio no custeio da tarifa do usuário. Esse fundo será usado para dar suporte às políticas públicas relacionadas à melhorias do transporte coletivo.

Durante a reunião também ficou definido que a Expresso Planalto apresentará à administração municipal as tabelas de custos da empresa para análise por parte da Secretaria de Trânsito e Transportes. Porém, a empresa já garantiu a continuidade do serviço e manutenção do valor da tarifa – que hoje está em R$ 3,90.

Reunião entre vereados e a Planalto

Na noite desta segunda-feira (28), em sessão ordinária, vereadores já haviam se reunido com o diretor de negócios da Expresso Planalto, Roberto Torres Santana, para tentar impedir a paralisação dos trabalhos e reajuste da tarifa do transporte coletivo em Pouso Alegre.

Na ocasião, Roberto apontou as obrigações contratuais entre empresa e prefeitura, e apresentou um déficit de mais de um milhão de reais, justificando a necessidade do equilíbrio financeiro para evitar demissões e reajuste de tarifa em mais que o dobro do valor atual.

Vereadores se reúnem com diretor da Planalto. Foto: Ascom Câmara

Já o presidente da Câmara, Bruno Dias (DEM), sugeriu uma série de compromissos à serem firmados pela empresa: não paralisação dos trabalhos; não haver demissões; retorno integral da frota contratada; manutenção das linhas sociais e gratuidades; manutenção do valor da tarifa até dezembro de 2021; além de melhorias nos índices de qualidade e satisfação.

Porém, no encerramento da reunião, o vice-prefeito Cel Dimas considerou o assunto como “esgotado” e disse que a prefeitura irá “ombrear” esforços no sentido de continuar a conversa com a empresa.

Relembre o caso

A Expresso Planalto havia anunciado no dia 19 de junho que, ‘a partir do dia 1º de julho, irá paralisar o atendimento de diversas linhas da cidade, principalmente as linhas rurais e sociais, criadas para atender regiões menos populosas’. A empresa alegou que acumula prejuízos, com a redução do número de passageiros devido à pandemia da Covid-19.

“A empresa teve uma redução superior a 50% no número de passageiros e um aumento de 28% nos custos de operação, alavancado pelo aumento no preço do combustível. Foi, ainda, obrigada a manter o transporte das gratuidades, que representa 18% dos passageiros, e a cumprir todos os horários estipulados pela prefeitura durante toda a pandemia”, diz texto divulgado pela concessionária.

Na nota, a empresa também apresentou o prejuízo acumulado e solicitou um equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão. “Caso o município não apresente uma saída, a única alternativa para garantir a manutenção do serviço será o aumento do valor da tarifa ao usuário, que poderá custar cerca de R$ 8,25 e, também, a redução de diversas linhas”, informou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.