0

Vigilância Sanitária notifica Expresso Planalto após denúncias de superlotação em ônibus

Gabriella Starneck
04/03/2021

Empresa alega que problema foi causado pelo retorno das aulas na Univás, e que já colocou dois veículos para atender a demanda.

A Vigilância Sanitária notificou a Expresso Planalto por superlotação em ônibus de Pouso Alegre. Nesta segunda-feira, 1º de março, um passageiro fez uma transmissão ao vivo mostrando aglomeração dentro do veículo que faz a linha eixo-sul. Em nota, a empresa informou que problema foi causado pelo retorno das aulas na Univás.

No entanto, usuários do transporte público reclamam que o problema é recorrente. “Já vai fazer mais de oito meses que a empresa não divide a linha [220/230]. O pessoal está com máscara aqui, mas olha a superlotação. Às 23h21 o ônibus lotado, parece que não tem pandemia”, afirma o passageiro Amarildo Alexandre durante a live.

Um dia após o ocorrido, a reportagem do Terra do Mandu entrou em contato com a Expresso Planalto. Em nota, a empresa informou que tendo em vista a lotação no último horário da linha agrupada que atende a parte sul da cidade, a companhia ira colocar mais dois veículos para atender a demanda da seguinte forma:

  • Ônibus 1 – Saída do Cidade Jardim às 22:20, passando pela Univás por volta das 23:00 e Duque às 23:10, seguindo com os passageiros para os bairros Árvore Grande, Califórnia, Jatobá e Morumbi;
  • Ônibus 2 – Saída da Univás às 23:00, passando às 23:10, seguindo com os passageiros para os bairros Cruzeiro, Vergani, Parque Real, São Cristóvão e Santo Expedito.

“Todas as linhas são monitoradas pelo centro de controle (CCO) e pelo fiscal de trafego na Duque de Caxias. Os motoristas são orientados a não permitir superlotação e acionar veículos extra assim que isto ocorrer”, afirma o gerente geral da companhia, Ivan Monteiro Rezende.

Vale ainda destacar que, de acordo com decreto municipal, a ocupação do ônibus é limitada aos bancos disponíveis em cada modelo de veículo.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.