0

Professores apresentam sintomas da Covid e são afastados; Secretaria de Educação nega

Gabriella Starneck
26/02/2021

Segundo a presidente do Sipromag, alguns servidores que estão com suspeita da doença tiveram contato com alunos em sala de aula. Secretaria de Educação afirma que não há casos confirmados. 

Sete profissionais da educação da rede municipal de ensino apresentaram sintomas da Covid-19 e estão afastados. A informação foi confirmada pela presidente do Sindicato dos Profissionais da Educação da Rede Municipal de Pouso Alegre e Região (Sipromag), Dulcinéia Costa. Porém, a Secretaria de Educação afirmou que a informação não procede.

“Nessa última semana nós temos sete profissionais que estão afastados com suspeita de Covid. Essa informação chegou até nós através dos colegas professores, e ao mesmo tempo eles pediram pra gente ver o que poderia fazer, mas sem estar revelando, porque existe um receio muito grande por parte deles, explica Dulcinéia.

Nesta segunda-feira (22), as aulas presenciais foram retomadas em Pouso Alegre de forma gradual e com sistema de revezamento a fim de evitar aglomerações. Segundo a presidente do sindicato, alguns profissionais que estão com suspeita da doença chegaram a trabalhar nessa semana.

“Os servidores tiveram contato com colegas de trabalho – servidores e professores -, tiveram contato inclusive com alunos na sala de aula. Nós não temos o conhecimento que essa informação está sendo repassada [para os responsáveis], não está sendo repassada nem sequer até mesmo para os colegas de trabalho. Eles ficam sabendo por quem se afastou ou por outra pessoa de dentro da escola”, afirma Dulcinéia.

Secretaria de Educação nega

A reportagem do Terra do Mandu entrou em contato com a Secretaria de Educação de Pouso Alegre, que negou a informação. Em comunicado divulgado na noite desta sexta-feira (26), o órgão afirma que não há confirmação de profissionais com Covid-19.

“A Prefeitura Municipal de Pouso Alegre informa que no momento não há confirmação de professores da rede municipal que tenham testado positivo para o novo coronavírus e que não procede a afirmação de que há sete professores da Rede Municipal com Covid-19. Até o momento, dois professores estão em isolamento domiciliar devido suspeitas em parentes. Entretanto, o isolamento desses professores aconteceu antes do dia 22 de fevereiro, data em que as aulas presenciais retornaram. Informa, também, que de acordo com a OMS em menos de cinco dias não seria possível detectar os sintomas do contágio pelo coronavírus”, consta na nota.

Volta às aulas

Sobre o retorno das atividade presenciais, a presidente do sindicato fala sobre a importância dos profissionais da educação serem vacinados para a segurança dos alunos e professores. Ela explica que o sindicato é a favor da volta às aulas, mas que nesse momento apenas de forma remota.

“Se o aluno precisa voltar para a escola para aprender, para ter uma alimentação, e para ter segurança, o professor precisa ser vacinado pra não transmitir para a criança, e a criança não transmitir para a família. Vacinar o profissional da educação significa trazer segurança e aprendizagem paras os alunos”, destaca.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.