0

União Química confirma que produção e envase da Sputnik V não será em Pouso Alegre

Gabriella Starneck
12/01/2021

Vacina russa foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya e tem a farmacêutica brasileira como parceira produtiva na América Latina.

A assessoria da União Química confirmou que a unidade da farmacêutica em Pouso Alegre não irá participar do processo de produção e envase da vacina Sputnik V. O imunizante foi desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, na Rússia, e tem o laboratório brasileiro como parceiro produtivo na América Latina.

A produção da vacina russa, por intermédio de transferência de tecnologia, começa neste mês de janeiro nas unidades da União Química de biotecnologia, fracionamento e envase, em Brasília (DF) e Guarulhos (SP).

A expectativa é que o pedido de uso emergencial da Sputnik V junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) seja feito na segunda quinzena de fevereiro. Em caso de aprovação, a farmacêutica afirma que poderá oferecer o imunizante no país no próximo mês.

“Todos os esforços industriais, tecnológicos e científicos estão sendo realizados de forma a disponibilizar o quanto antes o maior número de doses possíveis para o plano nacional de operacionalização da vacinação contra COVID-19 do Ministério da Saúde”, afirma a companhia em nota.

 

Sobre a Sputnik V

De acordo com a União Química, a Sputnik V é a primeira vacina registrada do mundo fundamentada em uma plataforma com base de adenovírus humano. Na Rússia, mais de 1,5 milhão de pessoas receberam o imunizante, segundo o governo do país.

Vale lembrar que, no fim do ano passado, a União Química, em parceria com o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), entrou com pedido de submissão do Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM), relativo à fase de testes clínicos.

A farmacêutica explica que com a aprovação do DDCM, a testagem com voluntários de todas as regiões do Brasil deve levar de 45 a 60 dias. “Em observância às regras da ANVISA, relativas às vacinas contra COVID-19, a companhia tem adotado todas as medidas necessárias para o cumprimento dos requisitos e exigências deste processo, em especial da segurança, eficácia e bem-estar da população brasileira”, informou a União Química.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.