0

Pouso Alegre chega ao 5º mês de recuperação na geração do emprego formal

Magson Gomes
27/12/2020

Saldo em novembro ficou abaixo de Extrema, Poços de Caldas e Varginha, no Sul de Minas

Pelo quinto mês consecutivo, o número de contratações com carteira assinada superou o de demissões em Pouso Alegre, seguindo o exemplo do Brasil. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última quarta-feira (23), Pouso Alegre criou 415 vagas de emprego em novembro.

Apesar do número positivo, o número foi inferior à quantidade de postos de trabalho com carteira assinada gerados em outubro, quando o saldo foi de 488.

Somando os dados dos 11 meses do ano, divulgados até o momento pelo CAGED, Pouso Alegre está com saldo positivo de 396. No início da pandemia da Covid-19, o município desceu a um saldo negativo de 1.015 vagas em um único mês. Foram quatro meses fechando no vermelho. A recuperação, com mais admissões do que demissões, teve início em julho.

Extrema tem os melhores números do Sul de Minas

Considerando apenas os números de novembro, Poços de Caldas teve o maior saldo no Sul de Minas, com 689 postos de empregos gerados, seguido por Extrema com 566 e Varginha com 448. Todas a frente de Pouso Alegre. Itajubá, gerou 208 vagas no mês passado.

Na soma dos 11 meses do ano, aí Extrema é um caso à parte. O município com menos de 40 mil habitantes bateu recorde na geração de empregos e está com saldo positivo de 3.860 postos com carteira assinada criados em 2020. O município está no sétimo mês seguido de recuperação de emprego.

Poços de Caldas, maior município da região, ainda está com saldo negativo no ano em 2.518 vagas, reflexo de mais de 4.700 vagas perdidas nos primeiros quatro meses da pandemia.

 

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.