0

Presidente do Pousão fala em montar equipe forte para buscar vaga no brasileiro já no ano que vem

Magson Gomes
23/11/2020

Em entrevista, Paulo da Pinta fala da emoção do acesso do Pouso Alegre à elite do Campeonato Mineiro, confirmado no sábado (21). A comemoração foi no hotel, três horas antes do time entrar em campo contra o Athletic. Agora, o objetivo é ganhar o título do Módulo II, próximo sábado (28), às 15h, contra o Nacional no Manduzão.

O presidente do Pousão também fala dos próximos passos. Agora é pensar na montagem da equipe com dois objetivos para o próximo ano: não cair de volta para o Módulo II e buscar uma vaga na Série D do Brasileirão.

O retorno à elite 28 anos depois

“Uma sensação de alívio, dever cumprido. No ano passado conquistamos o primeiro objetivo que era acesso ao Módulo II. E esse ano, graças a Deus, uma bela campanha, líder desde o início do campeonato, agora no Quadrangular Final também na liderança.

Tivemos o problema da pandemia, um ano atípico, ficamos com o campeonato paralisado. Um ano difícil. Perda de comissão técnica, perda de atletas. Remontagem do grupo. Mas, graças a Deus, agora no final, conseguimos essa premiação, que é o acesso ao Módulo I do ano que vem, jogar a Primeira Divisão, quase 30 anos depois.

O torcedor desde estar muito feliz, certamente, mais do que eu. Então, a gente fica satisfeito de poder proporcionar isso ao nosso torcedor e toda população e região Sul Mineira”.

Comemoração do acesso foi no hotel

“Foi uma grande festa. Apesar de a gente estar concentrado para o jogo nosso da tarde, contra o Athletic, às 15h, todo mundo estava acompanhando o jogo entre Nacional de Muriaé e Betim. Qualquer resultado que não fosse a vitória do Nacional daria o acesso ao Pouso Alegre. Então, quando saiu o pênalti lá, o segundo gol do Betim, a alegria foi enorme.

O presidente dedica a conquista do acesso a todos que fazem parte do clube, de atletas à comissão técnica, diretoria, funcionários do clube, torcedores, imprensa e família”.

A cereja do bolo será o título do Módulo II

“O campeonato não acabou para nós. O Nacional não tem mais chances no torneio, mas será um adversário difícil. Vem sem o peso por não ter obrigação de mais nada e jogará tranquilo. Nosso time tem que entrar com muita atenção, muito foco.

O primeiro objetivo foi conquistado que foi o acesso. Mas o título é de suma-importância. Pouso Alegre nunca teve títulos no futebol profissional e em uma ano poderá ter dois títulos. [Time conquistou a Segundo em 2019 de forma invicta]. Jogadores e comissão técnica estão cientes disso e vão correr atrás.

E nada mais do que justo de ser campeão. Pouso Alegre foi líder na primeira fase. É líder no Quadrangular Final. Por que não coroar isso no último jogo, na nossa caca, no Manduzão, para gente fazer grande festa e comemorar o título. MAs sempre com muito respeito ao Nacional”.

Torcedor faz muita falta

O torcedor tá fazendo tanta falta. Fica um jogo sem graça. O torcedor é o motivo do espetáculo. É como ir ao teatro e não ter a plateia. É o que está acontecendo com o futebol, apesar das transmissões. Se tivesse com público agora, estaríamos colocando, 10 mil, 15 mil, quem sabe até 20 mil pessoas por jogo nessa fase final.

Torcer para a vacina contra a Covid-19 chegar e o ano que vem a gente possa ter um campeonato com público, trazer o torcedor aqui para dentro do Manduzão, restreando na Primeira Divisão.

Montar equipe forte para o ano que vem

“Primeiro ano é muito delicado. Você comemora o acesso num dia. Mas já no dia seguinte já começa pensar, programar para frente. Temos que montar uma equipe forte. Todos os times que sobem sentem alguma dificuldade. O Coimbra que subiu ano passado, quase caiu esse ano, foi escapar na última rodada.

A gente quer planejar bem. Montar um grupo forte, com um primeiro objetivo de não cair e, um segundo objetivo, tentar uma vaga num campeonato brasileiro de série D, coisa que o Pouso Alegre jamais disputou. Então, nós temos a oportunidade de conquistar isso no ano que vem”

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.