0

Suspeito de fazer parte de quadrilha de estelionatários é preso em Santa Rita do Sapucaí

Magson Gomes
14/02/2020

Com o homem, a Polícia Civil encontrou maquininhas e cartões das vítimas. Quadrilha seria de São Paulo e age na região. As investigações continuam. No ano passado, um casal de São Paulo tinha sido preso na cidade por aplicar o mesmo tipo de golpe.

Homem foi preso em flagrante com maquininhas e cartões das vítimas. Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira (13), um homem, de 42 anos, suspeito de fazer parte de uma quadrilha de estelionatários que tem agido em cidades do entorno de Santa Rita do Sapucaí e Itajubá, no Sul de Minas.

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi preso em flagrante com maquininhas e cartões de crédito e débito das vítimas. Nos últimos dias ele fez três vítimas em Itajubá e duas em Santa Rita do Sapucaí. Com o suspeito, foram encontrados comprovantes de compras feitas com os cartões das vítimas no valor de R$ 13 mil.

Segundo as investigações, o homem ligava para as vítimas e se passava por funcionário de bancos. Ele explicava que os cartões daquelas pessoas tinham sido clonados e, para resolver o problema, solicitava as vítimas entregassem os cartões ao motoboy que iria até sua casa. Porém, o tal motoboy era o próprio golpista.

Com os cartões e dados nas mãos, os criminosos realizavam compras em máquinas de crédito de empresas próprias que eram criadas especificamente para essa finalidade.

Na casa onde o homem foi preso, foram apreendidas seis máquinas de cartão de crédito, caderno com anotações dos recursos subtraídos, a moto utilizada nos crimes, cartões das vítimas e comprovantes das transações realizadas.

CASAL PRESO NO ANO PASSADO

Em abril do ano passado, a Polícia Civil prendeu um casal, também em Santa Rita do Sapucaí, que praticava esse mesmo crime. Os dois jovens, o rapaz de 23 anos, e a moça de 19 anos, estavam hospedados em um hotel de Santa Rita e eram de São Paulo.

Segundo a polícia, as vítimas recebiam uma ligação de um número de São Paulo e o golpista do outro lado da linha dizia que era de uma loja onde tinha sido feita uma compra em grande valor no cartão da pessoa. A vítima informava que não tinha feito nenhuma compra naquele valor. Então, o golpista pedia para a vítima ligar no 0800 que estava atrás do cartão.

Cartões e dinheiro de vítimas apreendidos com o casal. Também tinha uma maquininha de passar cartões. Foto: Polícia Civil

Porém, o estelionatário não desligava o telefone. A vítima discava o 0800, colocava o telefone de novo no ouvido e lá continuava o golpista, mas agora fingindo ser da operadora do cartão.

Nessa hora que o golpe acontecia. O falso atendente pedia todos os dados do cartão, como números e senhas. Não satisfeito, ainda ditava uma carta para a vítima escrever e entregar junto com o cartão para um motoboy que iria até a casa dela.

Com os cartões em mãos, os golpistas faziam saques em caixas eletrônicos e até pegavam mais dinheiro emprestado através da conta das vítimas. Tem gente que perdeu até R$ 17 mil.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.