0

Empresário se entrega no MP depois de ter prisão temporária decretada

Magson Gomes
12/12/2019

Ministério Público acusa pai e filho de fazer parte de organização criminosa que desviou R$ 14 mi de recursos do município através de contratos de serviços de capina.

Empresário se entrega depois de ter prisão temporária decretada. Foto: Terra do Mandu

O empresário José Aparecido Floriano Filho se apresentou na sede do ministério público na manhã desta quinta-feira. Ele estava acompanhado de seus advogados.

O empresário e o filho dele, Igor Pacheco Floriano, tiveram a prisão temporária decretada pela justiça. Eles são acusados pelo ministério público de fazer parte de uma organização criminosa que teria desviado cerca de 14 milhões de recursos do município de pouso alegre. Os desvios teriam ocorrido entre os anos de 2014 e 2016, através de contratos de capina com a prefeitura.

Segundo as investigações, a organização criminosa praticou fraude à licitação, peculato (por meio de pagamentos feitos por serviços de locação de mão de obra não prestados) e lavagem de dinheiro.

Ontem, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram a operação capina para cumprir os mandados de prisão e busca e apreensão em empresas e residências de investigados.
Igor Pacheco foi preso, mas o pai dele estava viajando e se apresentou nesta quinta.

Hoje, os empresários prestam depoimento aos promotores que investigam o caso.

Igor Pacheco, que já estava no presídio, foi levado pelos agentes penitenciários.

O advogado Rogilson Nogueira, que defende os empresários, falou com a reportagem do Terra do Mandu.

VEJA CHEGADA DO EMPRESÁRIO NO MP E ENTREVISTA COM O ADVOGADO :

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.