0

‘Vamos resgatar a confiança do usuário do transporte público de Pouso Alegre’, garante diretor da Expresso Planalto

Magson Gomes
18/12/2018

Roberto Torres Santana quis falar com a imprensa para deixar claro que se trata de uma nova empresa que vai assumir o serviço na cidade, respondendo a boatos de redes sociais de que a Expresso Planalto tivesse ligação com a Viação Princesa do Sul.

O diretor também explicou como será a operação na cidade e disse que os ônibus não terão cobradores. Ele comentou ainda sobre problemas existentes hoje no transporte rural, os atrasos e a superlotação.

O diretor de negócios do Grupo CSC, do qual a Expresso Planalto faz parte, concedeu uma entrevista coletiva nesta terça-feira (18) em Pouso Alegre para falar sobre a empresa que vai assumir o transporte público da cidade em março de 2019. Roberto Torres Santana quis esclarecer questões de como será o serviço e, principalmente, deixar claro que a Expresso Planalto que venceu a licitação do serviço, e assinou contrato de concessão de 20 anos com a prefeitura, não tem qualquer ligação com a Viação Princesa do Sul, que está deixando de operar o transporte público depois de 35 anos nas ruas de Pouso Alegre.

“A gente tem um departamento de comunicação que acompanha redes sociais, notícias, etc. Então, tem uma dúvida pairando no ar de qual seria a ligação da Expresso Planalto com a Princesa do Sul. A relação que nós temos com a Princesa do Sul é de respeito e de agradecimento por neste momento de transição está abrindo as portas para os números e bilhetagem eletrônica. E nada mais que isso”.

LEIA TAMBÉM:

 

O diretor aproveitou para contar que as empresas do Grupo CSC atuam em várias cidades de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia. Além do transporte público, faz transporte para empresas, como a Vale, e transporte rodoviário. Na estrutura atual, o Grupo tem 18 empresas, com mais de mil ônibus rodando e cerca de cinco mil funcionários.

“E nós estamos aqui para nos afastarmos um pouco dessas histórias de política local, e tocarmos a vida com profissionalismo e construirmos um sistema eficiente, um sistema que atenda a população”, afirma Santana.

Como será a atuação da Expresso Planalto em Pouso Alegre

A Expresso Planalto começa, efetivamente, a operar o sistema de transporte público em Pouso Alegre em março de 2019.

Como previsto no edital da licitação, a empresa começa a operar com 56 ônibus, todos zero quilômetro. O valor da tarifa será o praticado no momento em que ela assume o serviço, hoje está em R$ 3,60 a passagem urbana.

Expresso Planalto testa micro-ônibus em Pouso Alegre. (Foto: Terra do Mandu)

Resgatar a confiança do usuário

O diretor também disse que a empresa vai trabalhar para resgatar a confiança do usuário no transporte público e isso se dará com a prestação de um serviço de qualidade.

“Vamos lutar para bater a meta de 90% das viagens realizadas com sucesso. Quando a pessoa vai trabalhar e tem confiança que pode pegar o ônibus, você atrai usuário e equilibra a tarifa de forma diferente que é através da maior demanda”.

Através da eficiência, Roberto Santana espera que a empresa tenha um volume de passageiros maior do que os 470 mil por mês previsto no edital. Com essa conta, ele espera que a concessionária terá condições de manter a qualidade nos investimentos e um valor da tarifa compatível com a realidade do município.

“O que nós pretendemos fazer aqui em Pouso Alegre é atender, rigorosamente, iniciar com a qualidade pré-estabelecida de forma contratual. E, a partir daí, quando a gente resgatar a confiança do nosso cliente, como chamamos os passageiros, vamos tratar dos casos pontuais de melhorias”.

Ônibus sem cobrador

Os ônibus que vão circular nas ruas de Pouso Alegre não terão cobrador. O diretor do Grupo CSC explica que, se a empresa contratasse os funcionários, o valor do contrato ficaria cerca de R$ 300 mil mais caro e isso acarretaria no valor final da tarifa do transporte público, chegando perto dos R$ 0,80 centavos por usuário.

Roberto Santana ainda lembra que esse cargo de cobrador de ônibus só existe no Brasil. A intenção é incentivar o uso do bilhete eletrônico que agiliza o atendimento e ainda oferece benefícios ao usuário com descontos em estabelecimentos e nas passagens do próprio transporte coletivo.

Transporte rural

Roberto Santana também explicou que os ônibus que farão o transporte coletivo rural também serão zero quilômetro. Como esses veículos têm um desgaste maior, a empresa planeja criar um trabalho de manutenção diferenciado para manter a qualidade e evitar que os passageiros sofram com atrasos por defeitos em ônibus.

Sobre superlotação e atrasos

As maiores reclamações dos passageiros do transporte público em Pouso Alegre são da superlotação e atrasos dos ônibus. Esse problema existe, principalmente, porque a Viação Princesa do Sul, que não tem mais contrato com a prefeitura, tirou alguns veículos das ruas, oferecendo menos opções de linhas ao longo do dia.

Para Roberto Santana, esse problema de superlotação será resolvido assim que a empresa colocar os ônibus previstos para circular na cidade. “Quando você trabalha com um número de ônibus abaixo do previsto a superlotação é muito maior. Então, nós vamos colocar o número previsto e depois vamos analisar os casos pontuais”.

Para resolver os problemas de atrasos, a empresa vai disponibilizar um aplicativo para o usuário saber onde está seu ônibus, sem precisar ir para o ponto ficar aguardando muito tempo. Também terão painéis com esse tipo de informação no Centro da cidade.

Apresentação do sistema de transporte

Antes de começar a operar, a empresa pretende fazer um evento público em Pouso Alegre para apresentar para a população os ônibus que irão circular na cidade e como será todo o sistema operacional.


[metaslider id=”4967″]

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.