Categoria: Gente do Mandu

Ação de grupo de amigos existe há seis anos. Motorista também organiza rifas e bingo para comprar brinquedos para crianças carentes da cidade. VEJAS FOTOS ABAIXO.

Felicidade do garoto depois de ganhar um velotrol. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário

Em Pouso Alegre, há seis anos três amigos se juntam para promover o Natal Solidário e arrecadar brinquedos e para crianças carentes da cidade. Os três jovens chamaram outros amigos e, há dois anos, também organizam uma festa para arrecadar ainda mais presentes.

Para o Natal desse ano, o grupo de amigos conseguiu encher uma caçamba de brinquedos e saiu pelas ruas de Pouso Alegre para fazer a entrega. Eram bolas, mochilas, bolsas, velotrol, bonecas e outros artigos. Também tinha muita bala para distribuir para a garotada.

Com a caçamba lotada de presentes, o grupo de amigos percorreu os bairros São Geraldo e São João para distribuir os brinquedos. A alegria estava estampada nos rostos de cada menino e menina. A alegria também contagiava cada jovem do projeto.

Brinquedos foram entregues nos bairros São João e São Geraldo. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário
Brinquedos foram entregues nos bairros São João e São Geraldo. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário
Brinquedos foram entregues nos bairros São João e São Geraldo. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário
Brinquedos foram entregues nos bairros São João e São Geraldo. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário
Grupo de amigos saiu com caçamba lotada de brinquedos. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário
Os três amigos Conrado, Igor e Bruno iniciaram ação e chamaram outros amigos. Foto: Arquivo pessoal/Natal Solidário

Motorista arrecada brinquedos para crianças

O motorista Edvaldo Alves também arrecadou centenas de brinquedos para doar a crianças de Pouso Alegre. Ele encheu o próprio carro com os presentes e saiu por bairros da cidade e zona rural para fazer a entrega do material.

Em outubro, Terra do Mandu mostrou que o motorista que trabalha na secretaria de Educação havia feito rifas para arrecadar dinheiro e comprar presentes para as crianças. Com a repercussão dessa matéria, algumas pessoas entraram em contato com Edvaldo e ajudaram nessa campanha de Natal.

Crianças do bairro Massaranduba, zona rural de Pouso Alegre, recebem brinquedos levados pelo motorista. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Alves
Cerca de 200 brinquedos foram doados nessa semana do Natal. Foto: Arquivo pessoal/Edvaldo Alves

Categoria: Gente do Mandu

Isabely tem 1 ano e 7 meses. Ela fica na casa da avó durante o dia e sai correndo para rua ao ouvir o barulho do caminhão da coleta.

Menina se veste de gari em homenagem de Natal a funcionários da coleta em Pouso Alegre – Foto: Rosimari Martins Pereira

A pequena Isabely, de 1 ano e 7 meses, se vestiu de gari e gorro de Papai Noel amarelo para homenagear os garis que fazem a coleta de lixo na Rua José augusto da Silva, no bairro Shangrilá, em Pouso Alegre, Sul de Minas.

“Assim que ela completou um aninho já começou de gostar deles passando na rua. Quando ela escuta o barulho do caminhão já sai correndo para rua. Tem dia que ela pega meus potes para levar para o coletor levar embora”, conta Ana Maria Pereira, avó que cuida de Isabely enquanto os pais dela trabalham.

Com tanto carinho da netinha com os coletores, que a avó convidou os vizinhos para se juntarem para comprar cestas de Natal e entregar aos funcionários da coleta. Cada morador contribuiu com uma parte e quatro cestas foram montadas para atender ao desejo da pequena Isabely.

A avó fez a roupinha para a Isabely depois que ela encontrou uma camisa nas cores do uniforme dos garis e começou a apontar e dizer que eram deles.

Isabely era só felicidade. Foto: Rosimari Martins Pereira

Nesta semana, uma mesa foi colocada na rua com as cestas, refrigerantes à espera dos três garis e do motorista do caminhão da coleta.

“A Isabely ficou numa felicidade; pulava de alegria e batia palmas. Saiu correndo atrás do caminhão. Precisava ver a alegria dela”, conta a avó.

A vizinha Rosimari Martins pereira, que também ajudou a adquirir as cestas, filmou e tirou fotos desse momento de euforia da menina.

Os funcionários da coleta pegaram seus presentes e agradeceram a pequena Isabely e os moradores da rua e continuaram a jornada.

“Eles merecem essa homenagem”, diz Ana Maria.

Moradores e outras crianças da rua aguardam a chegada dos coletores. Foto: Rosimari Martins Pereira
A garotinha vai atrás do caminhão de coleta. Foto: Rosimeri Martins

Categoria: Gente do Mandu

Crianças de bairros rurais do entorno da escola receberam brinquedos. Foto: PMMG

A Polícia Militar levou brinquedos, presentes e doces para as crianças que estudam na escola Municipal Sabina de Barros Mendonça, no bairro Cervo, em Pouso Alegre. A ação social de Natal da PM foi realizada esta semana na escola que fica na zona rural, próximo à MG-179.

De acordo com a PM, cerca de 100 crianças dos bairros Cervo, Afonsos, Roseta, Cava e Cristal foram beneficiados com a ação.

Na quadra da escola foram montados brinquedos infláveis. Os policiais distribuíram pipoca, algodão doce, picolés e chocolates. Também teve a entrega de brinquedos recolhidos pelos policiais e comunidade.

Categoria: Gente do Mandu

Essa edição da campanha ajuda o menino Guilherme, de 7 anos, que tem doenças múltiplas e precisa passar pela 19ª cirurgia.

O hemocentro regional de Pouso Alegre recebeu, nesta terça-feira (17), um grupo de doadores de sangue da campanha ‘Sangue Corinthiano’. Nesta edição, a campanha reuniu 25 pessoas, a maior parte veio de Paraisópolis, Sul de Minas.

O analista de sistemas Cristóvão é torcedor do Corinthians e aderiu à campanha. “Essa campanha que ajuda muito as pessoas. Pessoal deve ter essa consciência de doar um pouco para o ser humano. O que mais tem de gratificante é você doar um pouco”, diz o torcedor.

A cabeleireira Cintia e a filha Giovana não são torcedoras de nenhum time, mas participam da campanha “Sangue Corinthiano. As duas têm o sangue universal O negativo. Cintia já é doadora assídua. Mas a filha Giovana doa pela primeira vez.

A campanha feita pela torcida do Corinthians é feita no Brasil há 10 anos. Esse grupo de Paraisópolis começou a se reunir para doar em 2014. De lá para cá já são 15 edições lotando o hemocentro de Pouso Alegre.

“Para nós o importante é ajudar, independente de torcida. A gente até incentiva o torcedor de outro clube comparecer com a camisa de seu time. O importante é a doação. Cada bolsa de sangue ajuda até quatro pessoas. Esse é o principal fundamento de nossa campanha, ajudar o próximo”, conta um dos organizadores da campanha no Sul de Minas, o auditor fiscal Fábio Faria Pinto, que mora em Paraisópolis.

Um dos objetivos da campanha realizada nesta terça-feira é ajudar o garoto Guilherme Martins, de 7 anos, que tem doenças múltiplas e precisa de sangue para passar pela 19ª cirurgia. Gui é fã do Pouso Alegre. Em outubro ele foi a um treino do time no Manduzão.

A mãe Kelly Cristina foi até o Hemocentro agradecer as pessoas que participam da doação de sangue. VEJA NO VÍDEO ACIMA.

Como o filho depende do sangue para a cirurgia, a mãe fez plaquinha e cartazes para pedir a ajudar das pessoas na rua.

HEMOCENTRO PRECISA MANTER ESTOQUE NO FIM DE ANO

A necessidade de doadores é diária para manter o estoque de sangue do Hemocentro Regional em bom nível. Uma das preocupações é com o estoque de plaquetas que têm validade curta e a saída é diária.

As bolsas de sangue coletadas no Hemocentro Regional são utilizadas em hospitais de Pouso Alegre e de outras 53 cidades da regional de Saúde.

A chegada do fim de ano e período de férias também é motivo de preocupação com o estoque. Por dois motivos. Aumentam os acidentes nas estradas, com mais vítimas precisando de sangue. E costuma diminuir o comparecimento de doadores.

A responsável pelo setor de captação, Solange Assis, pede que as pessoas façam o agendamento da doação no site da Fundação Hemominas e AGENDE SUA DOAÇÃO. Quem quiser doar pode ligar no Hemocentro para tirar dúvidas e se apta para doação. O telefone é o 3449-9900;

O Hemocentro que fica na Rua Comendador José Garcia, 846, próximo ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio.

O horário de atendimento no Hemocentro é 07h às 11h, de segunda a sexta-feira.

Para doar, a pessoa tem que ter de 16 a 67 anos; estar em boa saúde; não estiver tomando medicamento; dormir bem na noite anterior. Não precisa estar em jejum.

Categoria: Gente do Mandu

Foram 1.200 cartinhas que chegaram nas agências e foram apadrinhadas por empresas e comunidade. A reportagem do Terra do Mandu acompanhou a entrega para 350 crianças. Veja a festa que elas fizeram.

O Natal chegou mais cedo para essas crianças da Escola Estadual Professor Joaquim Queiroz, em Pouso Alegre. Os 700 alunos, dos turnos da manhã e da tarde, escreveram suas cartinhas para o Papai Noel dos Correios. Nós acompanhamos a entrega dos presentes para essa galerinha do período da tarde.

Todo mundo se juntou na quadra da escola. Quando a gente estava gravando a entrevista com o gerente dos Correios foi aquele alvoroço. Eram os papais noéis entrando na quadra. Os sacos cheios de presentes já tinham sido levados pelos ajudantes dos papais noéis.

As carinhas ansiosas esperavam o principal momento da tarde. Mas antes, a criançada ficou atenta na encenação dos coleguinhas de como foi o nascimento de jesus.

Agora sim, hora de ir para fila e receber o pedido feito na cartinha ao Papai Noel.

Em Pouso Alegre, foram 1.200 cartas apadrinhadas esse ano. Alunos de duas escolas e outras centenas de cartas enviadas diretamente para as agências.

“Graças à parceria com os Correios de Pouso Alegre, conseguimos agraciar mais de 800 crianças da nossa rede se ensino através desse carrinho, desse acolhimento das instituições, da comunidade e empresa que estão conosco e com os Correios. A gente vê o brilho no olhinho deles. A gente também fica muito feliz de ver que eles estão sendo agraciados com uma coisa simples, que é o presente que eles pediram, mas que vai ficar marcado na vida deles”, fala a superintendente regional de Ensino, Clícia Beraldo.

“É emocionante ver a alegria da criançada, ver o brilho olhos das crianças recebendo os presentes. O projeto Papai Noel dos Correios faz acontecer, tira sonho do papel”, fala o gerente da agência Central dos Correios em Pouso Alegre.

Para atender tantos pedidos, os Correios contaram com a ajuda de voluntários e empresas. Somente na faculdade de Direito onde Ana Carolina Silvestre é coordenadora de extensão foram 200 pedidos atendidos pelos estudantes e funcionários.

“Ali a gente aprende direito, aprende as leis, mas é importante também para esse senso de cidadania, cumprir seu papel social. Para gente da extensão tem esse caráter de continuar esse processo de tornar nossos alunos pessoas responsáveis para atuar na comunidade”, afirma Ana Carolina Silvestre.

Uma empresa de logística também ajudou na compra dos presentes e ainda enviou os quatro papais noéis para o momento mais festivo.

“É muito gratificante. A gente tem um dia de trabalho corrido. A gente tirou um tempinho, veio aqui para agradecer e passar essa imagem de esperança para as crianças. Esse é o futuro nosso. Temos que tirar um tempinho para fazer essa ação. A sensação é de dever cumprido”, disse o papai Noel Carlos Eduardo Pereira, coordenador na DHL.

O projeto papai Noel dos Correios completou 30 anos em 2019. Ele surgiu em BH, quando carteiros perceberam que estavam chegando cartas para o papai Noel no Polo Norte. Os carteiros se mobilizaram, pediram ajuda de conhecidos, e começaram a entregar os pedidos daquelas crianças. Hoje, o projeto está no Brasil inteiro.

Categoria: Gente do Mandu

As 10 receitas selecionadas para fase final do concurso serão incluídas na alimentação dos alunos da rede municipal de ensino no ano que vem.

Pratos foram avaliados por banca de jurados. Foto: Ascom prefeitura

Nesta semana, as cozinheiras das escolas municipais de Pouso Alegre, que venceram o concurso “Melhores Receitas da Alimentação Escolar”, foram premiadas em um evento realizado na Câmara Municipal.

Das 40 receitas da primeira fase, 10 receitas foram classificadas para a fase final, as três primeiras colocadas receberam troféu e prêmio em dinheiro. As 10 finalistas passam a compor o cardápio das escolas municipais pelo seu valor nutricional e sabor destacado.

Esta é a segunda edição do concurso organizado pela secretaria municipal de Educação. Segundo a secretaria de Educação, o objetivo é valorizar o papel das merendeiras das escolas municipais e promover a mobilização da comunidade escolar, na promoção de uma alimentação saudável aos alunos.

“Não tem dinheiro que pague ver aquele olhinho feliz de uma criança que fala: ‘nossa tia, tá uma delícia’. Isso é muito bom, é muito gratificante”, afirma cozinheira Valmira Delma do Prado, que participou do concurso.

Os critérios de pontuação levaram em consideração a utilização de alimentos regionais, adequação à alimentação escolar, facilidade e tempo de preparo, valor nutricional e sabor. As receitas foram degustadas e avaliadas por uma comissão julgadora formada por sete membros, incluindo chefs de cozinha e nutricionistas.

Bolo de laranja foi um dos premiados. Foto: Ascom prefeitura

A premiação, ocorrida durante encontro de representantes da comunidade escolar, contou com a presença do prefeito Rafael Simões e da secretária municipal de Educação Leila de Fátima Fonseca da Costa.

As três primeiras colocadas receberam prêmio em dinheiro, nos valores de R$500, R$300 e R$100, oferecidos por patrocinadores parceiros do evento. As demais tiveram menção honrosa.

Premiação das vencedoras e finalistas do concurso. Foto: Ascom prefeitura

AS VENCEDORAS

1º lugar:  Bolo de Laranja Inteira, por Maria de Fátima Madalena Martins – CEIM Recanto Feliz (bairro Belo Horizonte);

2º lugar: Quibe de Proteína de Soja, por Leonor  de Fátima Ribeiro Lima – Escola Municipal Anita Faria Amaral (bairro Santa Luzia)

3ª colocada: Torta de PTS, por Vilma Maria Costa da Silva – Escola Municipal Isabel Coutinho Galvão (CIEM São Geraldo).

Categoria: Gente do Mandu

A decoração ganha novos elementos a cada ano. O evento de inauguração levou dezenas crianças para a frente da casa, que fica na Rua Prefeito Osvaldo Mendonça. As visitas podem ser feitas até o fim do mês, das 20h às 22h.

O São Geraldo é o bairro com o maior número de crianças carentes de Pouso Alegre, no Sul de Minas. No bairro, um estilista desempregado transforma a própria casa na morada do Papai Noel e dá mais alegria para essas crianças. Marcos Procópio, que faz trabalhos voluntários em paróquias da cidade, decidiu abrir a casa onde mora com o pai para visitação em todos os natais há mais de 20 anos. E a cada ano, a decoração ganha novos elementos e fica ainda mais colorida e iluminada.

“Desde criança eu gostei de Natal. A partir dos anos que fui fazendo a decoração e o povo foi gostando, eu sempre faço para aprimorar e agradar as crianças aqui do bairro”, conta Marcos Procópio.

Esse ano o evento de inauguração ocorreu no último domingo (01) com rua de lazer com brinquedos infláveis, algodão doce, pipoca, música ao vivo com DJ Fran Morais e o cantor Samuel dos Teclados, finalizando já no anoitecer com a chegada do Papai Noel de triciclo e o momento em que as luzes da casa foram acesas.

Para realizar o evento, Marcos Procópio também conta com a ajuda de voluntários e doação de materiais.

O bairro São Geraldo tem cerca de 20 mil moradores e margeia os dois lados da Avenida Vereador Antônio da Costa Rios. A casa do Papai Noel fica na Rua Prefeito Osvaldo Mendonça, número 51, próximo à igreja católica do bairro. As visitas podem ser feitas das 20h às 22h até o dia 31 de dezembro.

Categoria: Gente do Mandu

A pavimentação dos 14 km que ligam a MG-290 ao distrito foi concluída no final de setembro. Foram mais de 40 anos de espera, desde que o Pantano se tornou distrito. Na região são mais de 15 mil pessoas que vivem da agricultura.

No final do dia, público acompanhou show com Gian e Giovani. Foto: Luciano Ferraz

Neste domingo (24), o distrito São José do Pantano, que fica a 18 km da cidade, recebeu uma série de eventos para comemorar o fim das obras de asfaltamento da estrada que liga a MG-290 ao distrito. São 14 km que foram pavimentados, uma reivindicação antiga de moradores. 

Desde as primeiras horas da manhã, os moradores do Pantano puderam ver uma exposição de carros antigos. Mais tarde eles receberam os participantes de uma corrida e de um passeio ciclístico. Para encerrar as festividades, no fim da tarde teve show com a dupla sertaneja Gian e Giovani. (Veja fotos no final do texto feitas pelo fotógrafo Luciano Ferraz, morador do distrito).

ESPERA E MAIS DE 30 ANOS PARA ASFALTAR A ESTRADA DO PANTANO

Na semana em que as obras de pavimentação da estrada que liga a MG-290 ao distrito São José do Pantano a reportagem do Terra do Mandu fez todo o trajeto para ouvir os moradores ao longo dos 14 quilômetros.

São pessoas que não acreditavam que, um dia, viriam o trajeto ser coberto por asfalto. Gente que já estava calejada de viver em meio à poeira e do barro, de acordo com as condições climáticas. Certo era que um dos ingredientes, pó ou lama, estavam pelo caminho.

O Pantano, como o local é chamado pelos moradores, foi elevado a distrito em 1976. De lá para cá foram muitas promessas, histórias de que a estrada que seria asfaltada. A região do distrito tem outros bairros, com cerca de 15 mil moradores, segundo a prefeitura. As famílias trabalham nas lavouras de morango, batata e hortaliças.

VEJA NO VÍDEO:

A obra de pavimentação da estrada do Pantano teve início em março do ano de 2018, através de convênio entre a prefeitura de Pouso Alegre e a Associação dos Municípios do Alto Rio Pardo (AMARP).

Na época da conclusão dos serviços, o prefeito Rafael Simões (PSDB), afirmou que era um momento histórico. “É um sonho que se realiza para muitas famílias, pessoas que sofreram durante anos e anos com a poeira e a lama e agora vão ter a dignidade que traz o asfalto e suas melhorias. Gostaria de registrar que as obras foram feitas com o dinheiro do povo de Pouso Alegre, com os impostos arrecadados, com as economias que nós fizemos neste período de governo”, disse.

Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz
Eventos comemoram pavimentação de estrada do Pantano – Fotos Luciano Ferraz

Categoria: Gente do Mandu

As doações ajudam as pacientes retomarem a autoestima e terem força para encarar o tratamento. A Casa de São Rafael em Pouso Alegre atende mais de 500 pacientes com câncer. Serviço voluntário inclui doações de cestas básicas, medicamentos, atendimento com psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta. População pode ajudar.

Eliédna trata um câncer de mama e recebeu o apoio na Casa de São Rafael. Foto: Terra do Mandu

A auxiliar de limpeza Eliédna de Jesus Barreto, de 49 anos, está na fase final de tratamento de câncer de mama. Desde que começou o tratamento, ela tem o apoio dos voluntários da Casa de São Rafael em Pouso Alegre. Quando os cabelos já tinham caído por causa da quimioterapia, dona Eliédna recebeu a doação de perucas e lenços.

Eliédna conta que sempre foi muito vaidosa e gostava de se maquiar e arrumar o cabelo. “Eu falo que aqui é um paraíso das carecas. Eu experimentei várias perucas, escolhi três e nove lenços.  Aí já melhorou porque de início não é fácil. Depois a gente vai até acostumando, mas para sair de casa até hoje ainda uso peruca. Meu cabelo está voltando mais ainda não está bonito”.

Assim que chegou na casa de apoio a pessoa com câncer, dona Eliédina conta que recebeu um abraço caloroso, fez um cadastro, teve apoio de psicólogo, nutricionista, medicamentos, cesta básica e muito amor. “Quando eu chego aqui todas elas me abraçam que eu falo que é o abraço do amor. São anjos que me ajudaram a enfrentar a doença”, se emociona a auxiliar de limpeza.

Dona Eliédna descobriu o câncer em maio desse ano. Em outubro do ano passado ela já tinha percebido um nódulo no autoexame, durante o banho. Fez alguns exames e não foi diagnosticado o câncer. Ela continuou sentindo o nódulo, e novos exames confirmaram que ela a doença. Eliédna também teve que passar pela mastectomia radical, que é a retirada completa da mama onde o câncer se manifestou. Mais uma vez, ela foi amparada pela Casa de São Rafael. Ela recebeu uma prótese feita em um sutiã com enchimento.

MECHAS DO BEM

As perucas que ficam no ‘quartinho da beleza’ são confeccionadas com cabelos doados por voluntárias. A Casa de São Rafael recebe as mechas e envia para um voluntário que confecciona as perucas e devolve para a instituição.

A coordenadora da Casa de São Rafael, Fernanda Oliveira, conta que a autoestima das pacientes melhora muito quando pelas recebem as perucas. “Quando a mulher diagnosticada do câncer, a primeira preocupação é o cabelo, a aparência. Elas chegam aqui tristes, cabisbaixas e quando entram no ‘quartinho da beleza’, elas saem transformadas, se acham bonitas com força para encarar o tratamento”.

Nós mostramos aqui no Terra do Mandu funcionárias da concessionária Arteris Fernão Dias cortando os cabelos para serem doados. Nesta semana foi feita a entrega das ‘Mechas do Bem’ à Casa de São Rafael.

“Nós conseguimos 17 mechas de cabelos de funcionárias da Arteris e outras pessoas da cidade. Essa ação gratificante foi feita durante todo o mês de outubro, e que se estenderá por ao longo do ano”, conta Ana Carolina Prado, analista de sustentabilidade da concessionária. 18 lenços também foram doados para serem repassados às pacientes.

“Hoje está sendo um dia muito especial. Eu não conseguia a Casa de São Rafael. Vendo o trabalho feito aqui, é muito mais gratificante fazer essa ação, ver que com tão pouco a gente consegue fazer uma pessoa feliz”, se emociona Ana Carolina.

MAIS DE 500 PACIENTES SÃO ATENDIDOS NA CASA DE SÃO RAFAEL

A Casa de São Rafael foi criada para atender crianças com câncer. Hoje atende pacientes de todas as idades. De Pouso Alegre são mais de 500 pessoas cadastradas e ainda tem os atendimentos de pacientes da região que precisam ficar hospedados durante o tratamento na cidade.

Todo atendimento oferecido pela instituição é gratuito para os pacientes. Por isso, a Casa de São Rafael necessita da ajuda da população com doações em dinheiro e de voluntários que doam trabalho para manter as atividades.

Depois de uma avaliação de assistente social, o paciente pode receber cesta básica, medicamentos, suplementos, fraldas, atendimento de psicológico, fisioterapia e nutricionista.

Casa de São Rafael fica na Av. Cel Alfredo Custódio de Paula, 1045. Bairro Medicina

Categoria: Gente do Mandu

As coincidências da família mineira com a novela ‘A Dona do Pedaço’ foram mostradas no ‘Fantástico’ e fez aumentar os pedidos de bolo da boleira do Sul de Minas. Os bolos de churros e Romeu e Julieta, provados pela atriz Juliana Paes, são os mais procurados.

Dona Maria da Paz de Pouso Alegre fez bolos por 40 anos. Foto: Magson Gomes/Terra do Mandu

Se a novela das nove da Globo está na parte final, o trabalho da boleira de Pouso Alegre Josi, filha de Maria da Paz, está só começando. Josi já tinha sua clientela formada. Mas, desde o último domingo o telefone não para. São novos pedidos a todo momento.

As coincidências da família de Pouso Alegre com a novela a dona do pedaço foram contadas no Fantástico. Inclusive, a atriz Juliana Paes, que faz a boleira Maria da Paz, provou dois bolos feitos pela Josi.

Dona Maria da Paz de Pouso Alegre, que trabalhou 40 anos como boleira, comemora a repercussão da história e brinca, que agora, a filha Josi é quem tem que ralar.

“Sucesso está muito grande. Estou fazendo muito sucesso. Na verdade, a minha filha que me substitui fazendo bolo, que eu já parei há dois anos, está fazendo muito sucesso com isso. Todos agora querem o bolo que foi mandado para Juliana Paes. Josiana que tem que dar conta dos pedidos de bolo. Com certeza. Quem está ralando mais é ela, ” diz dona Maria da Paz, que fazia mais bolos artísticos, decorados para casamentos, aniversários, batizados… bolos personalizados, pintado à mão.

CONFIRA A REPORTAGEM EM VÍDEO:

Desde que a começou a família tentava contar essas coincidências da arte imitando a vida real. “Achei muita coincidência. Porque ela chama Maria da Paz, tem uma filha que se chama Josiane, tem uma sobrinha chamada Fabiana, eu tenho uma filha Fabiana. Muitos nomes da minha família que estão na novela. Achei muito coincidência. Adorei”, lembra dona Maria da Paz

“A gente estava doida para contar a história na televisão. Só que repercutiu de outra maneira também. Agora todo mundo quer provar os meus bolos”, diz Josiana.

Na novela, a Josiane não gosta de ser a filha da boleira e não herdou o ofício da mãe. Já a Josiana de Pouso Alegre, tem mais que a diferença do ‘a’ no final do nome. Ela ama fazer bolo e adaptou as receitas da mãe. “Eu amo fazer bolo. Pagaria até para fazer bolo”.

Josi com bolo de churros, que a ‘Maria da Paz’ da novela provou. Esse é um dos mais pedidos. Foto: Magson Gomes/ Terra do Mandu

Josiana conta que, depois da matéria no Fantástico, os dois bolos experimentados pela atriz global são os mais pedidos. “Que é o de churros e o romeu e julieta, que é da nossa terra aqui, o queijo com a goiabada”.

Os pedidos começaram ainda no domingo à noite. E a todo momento são ligações e mensagens no WhatsApp.

“Triplicou o tanto de bolo que eu fazia, está do jeito que gosto, trabalhando bastante. Ontem trabalhei de madrugada, hoje de novo, vou trabalhar no sábado… estou no ritmo acelerado. Tem encomenda para o natal e até para janeiro do ano que vem”, diz Josiana.

“Tenho certeza que a pessoa que provar o meu bolo, vai pedir sempre. O bolo que eu faço é o bolo de vó. O que bolo de vó traz?  Carinho, amor e aquele aconchego da família. E a gente está sempre sentado, reunido no café da tarde, não tem coisa mais gostosa, que é a família reunida?”, finaliza Josiana, filha da Maria da Paz de Pouso Alegre.

A pequena Malu, neta de dona Maria da Paz e sobrinha da Josiana, já provou todos os bolos e garante o padrão de qualidade da tia. “Eu gosto muito dos bolos dela e todos são muito bons. Sempre que ela me chama, sempre que tem bolo novo eu venho aqui experimentar, antes dela colocar para vender” conta Malu.

Malu, neta de Maria da Paz e sobrinha de Josi, garante o padrão de qualidade dos bolos. Foto: Magson Gomes/Terra do Mandu