Categoria: Gente do Mandu

Casa Dia foi uma das entidades beneficiadas com a campanha. Foto: Divulgação PCMG

A delegacia da Polícia Civil de Minas Gerais, em Pouso Alegre, finalizou, nesta quinta-feira (09), a entrega dos produtos arrecadados na terceira edição da Campanha do Agasalho. O ponto de coleta foi a Delegacia Regional onde voluntários deixaram cobertores e leite durante os dois meses da campanha.

Nos últimos dias, o delegado regional, Renato Gavião, e equipe entregaram os agasalhos e leites arrecadados para entidades como a Casa Dia, que faz o trabalho de reabilitação de dependentes químicos, e para o projeto Meninos para a Nação, que realiza trabalhos sociais envolvendo jovens e suas famílias no bairro São Geraldo.

“Em Pouso Alegre, várias ações têm sido realizadas pela Polícia Civil para contribuir e amenizar dificuldades da população nestes tempos de crise e calamidade pública. Nós temos responsabilidades que vão além da segurança pública, e uma delas é colaborar com o que cada um pode para auxiliar quem precisa e se encontra em situação de vulnerabilidade”, afirma o delegado regional.

Projeto Meninos da Nação também recebeu doação. Foto: Divulgação PCMG

Categoria: Gente do Mandu

O apaixonado por trens tinha acabado de completar 85 anos e faleceu de causas naturais. Seu Tarcísio tinha até uma locomotiva a vapor de 10 toneladas, fabricada na Inglaterra. Reveja a reportagem em vídeo abaixo!

Seu Tarcísio observa filho conduzindo locomotiva. Arquivo Terra do Mandu

Pouso Alegre perde um apaixonado por trens e ferrovias. Seu Tarcisio Silva Santos partiu para sua viagem eterna. O corpo do aposentado foi sepultado no fim da manhã deste sábado (27), no Cemitério Municipal. Ele acabara de completar 85 anos, na última quarta-feira. O idoso faleceu de causas naturais. Ele tinha problemas cardíacos.

Há três anos, a reportagem do Terra do Mandu foi até a casa do bancário aposentado para mostrar sua paixão pelos trens. Ele desenhou e construiu uma locomotiva, os vagões e a linha férrea. Tudo isso no quintal da própria casa, no bairro Fátima, em Pouso Alegre.

Ele também tinha acabado de adquirir uma locomotiva a vapor de 10 toneladas, fabricada na Inglaterra em 1914, e que foi usada em usinas de cana-de-açúcar em Pernambuco. Seu Tarcísio pagou R$ 100 mil na locomotiva que estava com um restaurador em Pindamonhangaba, Vale do Paraíba, SP.

A ideia de montar a linha férrea em casa

Seu Tarcísio se formou em direito, mas fez carreira como bancário. O pai de seu Tarcísio foi ferroviário, telegrafista, na rede Sul Mineira. Vinha daí seu amor por esse universo. “Sou amante da ferrovia, meio fanático”, confessou à nossa reportagem sobre Gente do Mandu.

Ele lembrava com saudosismo o tempo em que ia com o pai até a estação de Pouso Alegre. “Passeava no trem, que naquela época era só a vapor. Não existia outro meio de transporte, era só ferrovia mesmo”.

Depois de casado e com o nascimento do casal de filhos, quis montar um trem para as crianças brincarem. Ou seria para ele mesmo?

Em mais de 30 anos de trabalho, foram seis veículos construídos. Tem locomotiva a diesel, vagões de passageiros e vagões de carga. A linha férrea tem 70 metros de comprimento.  Ele dizia que era mais um pátio para manobras do que uma linha. Tudo foi projetado, desenhado pelo aposentado e montado numa serralheria, com ele acompanhando de perto.

Com a morte de seu Tarcísio, o filho Daniel Paiva Santos que deverá cuidar do pátio de manobras e suas máquinas. “A gente foi tomando gosto, vendo, foi passando de pai para filho e a gente vai ajudando e fazendo aos poucos também, criando outros trens e ampliando a linha”, disse Daniel na época da reportagem.

REVEJA A MATÉRIA GRAVADA EM 2017, NA CASA DE SEU TARCÍSIO:

Categoria: Gente do Mandu

Ação é feita a quase 10 anos, desde que o garçom Paulinho montou seu próprio negócio. Ele diz que ajuda porque todos devem ser caridosos com o próximo. VEJA O VÍDEO:

Este restaurante que fica no Centro de Pouso Alegre, no Sul de Minas, doa comida para moradores de rua e pessoas desempregadas. O dono do estabelecimento faz essa ação desde que começou o próprio negócio, há cerca de 10 anos e nós já mostramos aqui no Terra do Mandu.

Com a crise da pandemia do novo coronavírus a distribuição de refeições teve que aumentar porque mais pessoas entraram nessa fila. São cerca de 20 marmitas por dia.

“Aumentou. Na pandemia teve muita gente de fora, que estava na cidade e não pôde voltar, veio e pediu ajuda e a gente ajudou. Outras pessoas daqui mesmo, que estava passando por necessidade, vinha pegar também” conta Paulo Henrique Vilas Boas, conhecido como Paulinho.

Seu Edelso é vendedor ambulante de balas, doces e picolé. Mas não tem conseguido fazer dinheiro suficiente para cobrir todas as despesas. “Estou há dois anos desempregado. Já distribuí currículos e não arrumo serviço. Hoje estou como ambulante. A gente não ganha aquele dinheirão por causa do frio e por causa desse negócio de coronavírus. A gente vem aqui e ele ajuda a gente, dando o almoço de graça”.

Fernando conta que trabalhava na construção civil e ficou desempregado. A refeição do dia ele pega comida no restaurante do Paulinho. “Cheguei aqui em Pouso Alegre há pouco tempo e arrumei serviço. Mas por causa do coronavírus eu perdi o serviço. Agora estou em situação de rua faz dois meses”, diz.

No início da pandemia alguns restaurantes interromperam todo o atendimento, mas Paulinho fez questão de manter o serviço para garantir a distribuição de comida aos mais necessitados. “A gente continuou com o delivery e, no final do expediente, montava as marmitas para doação para os moradores de rua que vem pegar, os menos favorecidos”, explica o comerciante.

A comida servida de graça é a mesma que é servida aos clientes do restaurante. Assim que termina o horário de almoço, as pessoas vêm chegando com suas marmitas para receber a doação.

As opção são variadas e as marmitas saem cheias para cada pessoa que vai buscar sua refeição. Foto: Terra do Mandu

Paulinho conta que faz essa ação “simplesmente pelo ato de ter que ajudar o ser humano, ser pessoas caridosas. Acho que Deus veio à Terra para deixar o exemplo de a gente ser caridoso. Quem tem deve compartilhar, mesmo que seja pouco. Acho que não faz diferença para ninguém”, afirma o empresário em seu jeito simples de ser.

Paulinho diz que algumas pessoas que receberam ajuda algum tempo, conseguem emprego e voltam para agradecer.

Paulinho distribui comida a moradores de rua desde que tinha um pequeno restaurante numa outra rua da cidade. Mudou o ponto e continuou com a ação. Foto: Terra do Mandu

Categoria: Gente do Mandu

Numa ação de ajuda no combate à pandemia do novo coronavírus o Rotary Clube de Pouso Alegre tem feito doações de máscaras e luvas para a comunidade. Essa semana, membros da entidade humanitária e empresários que apoiam a ação fizeram a entrega de máscaras para a Polícia Militar.

A ideia é que as máscaras sejam distribuídas para as pessoas que estiverem andando nas ruas sem a proteção, como explica Alécio Mendes, do Rotary em Pouso Alegre.

O subcomandante do 20º Batalhão da Polícia Militar, Major Fábio Assis, conta que cada viatura vai circular com uma quantidade de máscaras para fazer a entrega a quem estiver pelas ruas sem a peça.

Os asilos de Pouso Alegre já foram beneficiados com as doações do Rotary. A intenção é manter o trabalho e ampliar a ajuda com o apoio de outras pessoas e empresários.

VEJA A MATÉRIA EM VÍDEO COM AS ENTREVISTAS:

Categoria: Gente do Mandu

O título da música é ‘Um Sorriso’. A letra pede mais amor pelo próximo; mais cuidado com quem se ama. E diz que tudo isso vai passar. O clipe tem participação de equipes do HCSL e pessoas de outras cidades e de famílias que estão morando fora do Brasil. Veja letra e clipe abaixo.

Imagem: reprodução clipe ‘Um Sorriso’ – 7AC

A banda gospel 7AC, de Pouso Alegre, no Sul de Minas, lançou uma música para falar do momento em que o mundo atravessa, diante da pandemia da Covid-19. A canção é uma homenagem aos profissionais de saúde e um recado para todas as pessoas de que é preciso amor, cuidar do próximo porque tudo isso vai passar.

O grupo também gravou um clipe com participação de profissionais de saúde do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, referência no atendimento de pacientes com a Covid na cidade. Tem ainda a presença de famílias de Pouso Alegre que estão morando em outros países que também enfrentam mortes e as crises geradas pela pandemia, como Itália e Estados Unidos.

A ideia de compor uma música surgiu da vocalista, Rosemare Paiva. A letra pronta foi enviada para o líder do projeto 7AC, José Roberto Martinelli, para avaliação e andamento da canção.

“A verdade da letra é tentar mostrar uma esperança lá na frente. Mostrar que de fato, tudo isso está acontecendo, tem que ter o cuidado, o amor pelo próximo, essa empatia. A mensagem central é que tudo isso vai passar e que vamos sair mais fortes dessa situação”, conta Martinelli.

O projeto 7AC surgiu da necessidade de levar a mensagem de fé e esperança para as famílias. José Roberto Martinelli tem uma história de superação, que ele prefere chamar de milagre.

Anos atrás, ele ficou entre a vida e a morte. Com um grave problema no sangue, Martinelli teve os órgãos afetados pela doença. O fígado foi que mais sofreu e o músico precisou passar por dois transplantes do órgão, já que o primeiro não deu certo.

Desde então, Martinelli é engajado nas causas de conscientizar famílias sobre a importância da doação de órgãos. “E uma das consequências da pandemia é justamente a queda nas doações de órgãos para fazer os transplantes, também teve a redução nas doações de sangue”, lembra.

O clipe gravado em tempo de pandemia da Covid-19 prega “Mais amor, sem rancor. Mais cuidado com quem se ama”.

FICHA TÉCNICA
Composição: Rosemare Paiva
Arranjos: Rosemare Paiva e André Rodrigues
Produção musical, mix e master: Thiago Santos
Direção: José Roberto Martinelli
Captura de Imagens: Alef Sampaio e Claudio Roberto
Edição de vídeo: Rosemare Paiva
Intérprete em Libras: Wanessa Ferreira

LETRA – UM SORRISO

Os dias mostram que não temos tempo a perder
Que de repente tudo muda sem perceber
A escuridão da noite vem levando um pouco de nós
Mas a tua palavra nos ensina a confiar que pela manhã as nossas forças tu restaurará
E como vento passageiro tudo volta ao seu lugar
Pra abraçar, pra perdoar, pra sorrir e dividir
O seu amor por onde eu for e tirar toda dor
É o recomeço da minha história escrita por Deus
Uma nova aliança entre você e eu de amar o meu irmão em meio a multidão sem olhar a sua condição
Mais amor , sem rancor , mais cuidado com quem se ama.

Categoria: Gente do Mandu

Apresentação foi ao ar livre e mantendo distância entre músicos e idosos para garantir a segurança dos internos durante a pandemia da Covid-19. VEJA VÍDEO ABAIXO.

A tarde desta quinta-feira, 04 de junho, foi bem diferente para os idosos do asilo Betânia da Providência, em Pouso Alegre. Eles ganharam uma apresentação musical da Banda da Polícia Militar. Os idosos estão há quase três meses sem receber visitas devido a pandemia do novo coronavírus.

Para a segurança dos internos, a apresentação foi feita tomando todos os cuidados para evitar a contaminação de alguém. As cadeiras foram colocadas no jardim que fica em frente ao asilo, num espaço bem ao ar livre. Os idosos e funcionários do asilo usavam máscaras. Já a banda da PM se apresentou com um número reduzido e ficou distante de onde estavam os idosos.

A direção do asilo explicou que a apresentação foi pensada para levar um pouco mais de alegria para os idosos que estão nesse período de quase três meses isolados. A Banda da PM já fazia apresentações em datas especiais no local e o convite foi aceito para a alegria dos idosos.

VEJA O VÍDEO:

Categoria: Gente do Mandu

Funcionários da delegacia também participam de ação voluntária para doação de sangue no Hemocentro Regional.

A Polícia Civil de Minas Gerais, em Pouso Alegre, realiza a 3ª Campanha do Agasalho. A Delegacia Regional de Pouso Alegre, na Rua Silvestre Ferraz, é o ponto para arrecadar roupas de frio, cobertores e leite até o dia 10 de junho. Esta última semana de maio foi a mais fria do ano em Pouso Alegre e demais cidades do Sul de Minas. E o inverno ainda não chegou. Então, dias mais frios estão por vir e muita gente precisa da sua ajuda para ter com o que se agasalhar.

Nas duas primeiras edições da campanha, uma grande quantidade de roupas foi doada a dois asilos de Pouso Alegre. Neste ano, a ideia é, além de conseguir roupas, também doar leite aos asilos que possuem um alto consumo e dificuldade em conseguir o alimento.

Esta Campanha é mais uma das ações que da Polícia Civil em Pouso Alegre para tentar amenizar os sofrimentos causados em época de pandemia.

No mês passado, investigadores e delegados participaram de uma ação de doação de sangue para repor o estoque do Hemocentro Regional. A ação deverá se repetir após o intervalo necessário entre cada doação.

Policiais civis doam sangue me Pouso Alegre. Foto: Polícia Civil

Outra ação solidária que teve o apoio da delegacia regional este ano foi campanha Pit Stop Operário, da Paróquia de São José do Operário, que arrecadou alimentos e fraldas geriátricas.

Ainda, em parceria com o Rotary Pouso Alegre Sul, será realizada uma ação que visa arrecadar itens de cesta básica e descentralizar a distribuição para famílias que estejam necessitando.

Categoria: Gente do Mandu

As doações da ação ‘Juntos Fazemos o Bem’ são semanais. O Sicredi doa de 0,20% a 0,40% do valor aplicado pelo associado, sem ônus para quem faz a aplicação.

Gerente da Cooperativa Sicredi se reuniu com diretores da FUVS, mantenedora do hospital. Foto: Ascom FUVS

A cooperativa financeira Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG anunciou que irá destinar recursos ao Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, para o combate ao novo coronavírus. Na ação solidária, quando um associado da Sicredi faz algum investimento financeiro, uma porcentagem é doada pela cooperativa ao hospital.

Esta doação será feita pela cooperativa, sem nenhum ônus ao associado, no percentual de 0,40% sobre o valor aplicado, pelo período mínimo de 180 dias, e 0,20% sobre a quantia aplicada com carência de no mínimo 90 dias, nos produtos de investimento: Sicredinvest, Sicredinvest Flex, Sicredinvest Evolutivo, Sicredinvest Exclusivo e RDC Pré-fixado.

“A Sicredi é uma cooperativa que busca parcerias para desenvolvimento local das cidades em que atua. Estamos muito felizes em poder ajudar a população de Pouso Alegre e região, através da ação Juntos Fazemos o Bem”, afirma o gerente da Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG, Felipe Lazzaretti.

Os repasses da ação estão sendo feitas semanalmente, já que o trabalho no combate à pandemia não para. O associado pode indicar o Hospital Samuel Libânio, ajudando assim a instituição nesse momento difícil de pandemia, que está na linha de frente do combate ao novo Coronavírus.

“Agradecemos mais essa ação de solidariedade desta cooperativa que trabalha fortemente na valorização das pessoas. Em nome de todos os funcionários e pacientes do Hospital Samuel Libânio agradeço esse ato de carinho e reconhecimento do trabalho dessa instituição”, agradece o diretor executivo da FUVS, Igor Souza Nogueira Oshiro.

Sicredi Alto Uruguai no Sul de Minas

A Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG está presente no Sul de Minas desde o ano passado, quando iniciou, de forma oficial, a expansão da Cooperativa na região. Agências foram inauguradas em Itajubá, Santa Rita do Sapucaí e Pouso Alegre.

A agência da Sicredi em Pouso Alegre fica na Rua Comendador José Garcia, n. 391, Centro.

Categoria: Gente do Mandu

O aviso deixa claro, quem quiser pode pegar. E quem tiver pode doar. O varal está em frente à sede da Pastoral de Rua, no bairro São Camilo, próximo a Av. Vicente Simões. Veja o vídeo abaixo.

Com a chegada do tempo frio, a Pastoral de Rua de Pouso Alegre decidiu instalar um varal solidário para doação de roupas aos moradores de rua e outras pessoas que estejam precisando das peças e agasalhos. A presidente da entidade, Reginea Muniz, explica que durante a pandemia da Covid-19 foram suspensos alguns serviços da Pastoral, como o café da manhã e o banho que eram oferecidos aos moradores de rua. As refeições no período noturno continua sendo levado até os locais onde as pessoas em situação de rua costumam se alojar.

“Em 10 anos de atividades, a gente nunca achou que seria preciso interromper parte do nosso trabalho. Mas para evitar aglomerações e que a gente fosse um possível transmissor do coronavírus, nós suspendemos os atendimentos aqui na sede. O varal solidário de roupas e agasalhos foi uma maneira para atender essas pessoas, e outras que estejam precisando”, conta dona Reginea.

O aviso pregado no portão da Pastoral de Rua deixa claro que as roupas podem ser levadas por qualquer pessoas que esteja precisando. E também que quem tiver alguma peça para doar pode pendurar no varal, que será reabastecido todas as manhãs.

A sede da Pastoral de Rua em Pouso Alegre fica na Rua Tomaz Antônio Gonzaga, 21, bairro São Camilo, ao lado da Avenida Vicente Simões, logo depois do posto de combustíveis próximo ao Senac.

Categoria: Gente do Mandu

São 625 profissionais de enfermagem no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre. Eles foram homenageados nesta terça-feira (12), Dia Internacional do Enfermeiro (a). Veja vídeo abaixo.

A homenagem foi organizada pela Acipa Mulher e outras instituições da cidade. Um músico tocou violino ao vivo, enquanto os profissionais de enfermagem eram aplaudidos na torca de turno.

VEJA O VÍDEO:

Outra homenagem

Mais cedo, outra homenagem foi realizada para os profissionais de saúde que trabalham no hospital. O Samuel Libânio é referência regional e recebe pacientes de 32 cidades vizinhas.

A homenagem foi organizada pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Pouso Alegre (SEESSPA), e contou com presença da banda do Batalhão de Polícia Militar.

Além de música ao vivo, foram levadas faixas e balões brancos para a frente do hospital. O diretor social e enfermeiro no Samuel Libânio, Miguel Simeão Pereira Jr, foi um dos idealizadores da homenagem para os colegas que estão na linha de frente de trabalho no combate ao coronavírus.

“Essa singela homenagem foi feita com amor, carinho e respeito aos profissionais de saúde que mostram mais do que nunca sua dedicação nesse momento de pandemia do novo coronavírus”, disse Miguel.

A diretora de Enfermagem do HCSL, Jussara Meire Rodrigues, lembrou que os enfermeiros são responsáveis por todo carinho e atenção que o ser humano precisa no momento de tratamento. “Pra nós foi um momento de muita alegria e reconhecimento. Aproveito essa data e esse momento para parabenizar e agradecer meus colegas de trabalho por cuidar tão bem da saúde dos pacientes. Vocês são guerreiros na linha de frente da batalha e são responsáveis por todo carinho e atenção que o ser humano precisa”.