Categoria: Esporte

Cruzeiro vence Pouso Alegre por 4 a 0 na Arena Vera Cruz. Foto: Chiarini Jr

O Pouso Alegre Futebol Clube foi goleado pelo Cruzeiro, nesta quarta-feira (15), em partida realizada na Arena Vera Cruz, em Betim, pelo Campeonato Mineiro Sub-20. A raposa fez 4 a 0 no Dragão, e garantiu uma vaga na semifinal.

Os gols foram marcados por Matheus Vieira, Ageu, Queiroz e Weverton. No primeira jogo, o Cruzeiro também já havia vencido o Pousão por 1 a 0, no estádio Manduzão, em Pouso Alegre.

Com isso, o time celeste vai à semifinal com 5 a 0 no placar agregado. O Cruzeiro terá pela frente clássico contra o Atlético-MG para avançar para a final do estadual Sub-20.

A Federação Mineira de Futebol ainda não confirmou datas, locais e horários das semifinais do Mineiro Sub-20.

Categoria: Esporte

Prefeito assina ordem de serviço para troca de gramado do Manduzão. Foto: Ascom PMPA

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões, assinou, nesta quinta-feira (26), a ordem de serviço para a substituição do gramado do Estádio Municipal Irmão Gino Maria Rossi, popularmente conhecido como Manduzão. De acordo com a prefeitura, será implementado um gramado “padrão Fifa”, considerado um dos melhores para o futebol.

Os trabalhos para a troca do gramado já devem começar na próxima semana, com previsão de término em até 45 dias. Porém, serão necessários três meses de maturação da grama para que possam ser realizados jogos no local.

“É com muita alegria que nós estamos cumprindo uma promessa pra torcida do Pousão e pra todos aqueles que gostam de futebol. E também dizer que dias 8 e 9 a empresa que ganhou a licitação da iluminação vai estar subindo os holofotes. Nós vamos estar preparados pra receber todos os jogos aqui em Pouso Alegre”, disse Rafael Simões.

“O estádio hoje está revitalizado, foi pintado. O senhor [prefeito] vai mexer no estacionamento. Está fazendo uma melhoria pro torcedor poder estacionar o seu carro. E agora com a iluminação e também a troca do gramado, a gente vai ter um estádio que é referência”, complementa o presidente do Pousão, Paulo da Pinta.

A assinatura da ordem de serviço contou com a presença de diretores do Pouso Alegre Futebol Clube e da Green, empresa vencedora da licitação. Outra pessoas que esteve presente na reunião desta quinta (26) foi o Paulo César Gusmão, ex-goleiro do Pousão, que vai dar uma consultoria para o clube.

Manduzão recebe nova iluminação

O Manduzão também está recebendo uma nova iluminação. Equipes trabalham no local para implementar toda a rede de fios e cabos para que os refletores voltem a funcionar e, assim, o estádio possa receber jogos noturnos.

Vale lembrar que na última edição do Mineiro, o Pousão teve que jogar em Varginha, mesmo tendo o mando de campo, porque a TV detentora dos direitos de transmissão marcou a partida para o período da noite. O time, que retornou às atividades profissionais em 2018, só podia realizar os jogos durante o dia, com iluminação natural.

Com a substituição do gramado e troca da iluminação, esse problema será resolvido. “Nós vamos estar preparados para receber todos os jogos aqui em Pouso Alegre. Trocando o gramado, o Cruzeiro não vai poder reclamar de perder pro Pousão”, brinca o prefeito Rafael Simões.

Categoria: Esporte

Os oito atletas de Pouso Alegre que participaram de um torneio de boxe, realizado no último final de semana em Ibirité, na região metropolitana de BH, voltaram com medalhas. Foram sete de ouro e uma de prata. Um dos lutadores da academia de Pouso Alegre ainda ganhou o cinturão do evento.

A reportagem do Terra do Mandu conversou com o dono da academia e professor, Wellington Luiz de Souza, e com dois dos atletas que venceram suas lutas. Tem o George Fernandes, de 19 anos, que ficou com o cinturão do torneio, e Saulo Júnior, de 24 anos que ganhou a medalha de ouro em sua categoria.

O objetivo desses atletas é participar de mais competições. George já pensa até em UFC. O dono da academia conta que, no ano que vem, eles devem participar de lutas na Tailândia.

Veja também na reportagem em vídeo que o atleta Saulo perdeu 34 quilos depois que começou a praticar o boxe olímpico.

Categoria: Esporte

O pouso-alegrense Cristiano Felício está de time novo. O jogador de basquete foi anunciado nesta semana pelo Ratiopharm Ulm, clube da liga alemã, que desejou boas-vindas ao atleta.

Felício, que está com 29 anos, ficou seis temporadas na NBA, principal liga de basquete do mundo. Ao fim do contrato com o Chicago Bulls, o pivô brasileiro de 2,11m de altura acertou sua transferência para o basquete da Alemanha.

Cristiano Felício foi contratado pelo time profissional do Chicago Bulls em 2015, depois de se destacar na liga de verão dos Estados Unidos, onde as equipes observam talentos do esporte. No profissional, ele fez 252 jogos na temporada regular da NBA, com média de 4,3 pontos por jogo. Ainda disputou seis partidas dos playoffs em 2017, com média de 3,2 pontos.

Em julho de 2017, o brasileiro renovou o contrato com o Chicago Bulls por quatro temporadas no valor total de US$ 32 milhões (R$ 168 milhões na cotação atual). À época, o pivô havia conquistado o status de opção confiável para entrar no decorrer dos jogos.

Nas redes sociais, o Chicago Bulls agradeceu a passagem do brasileiro pelo clube. Felício também fez repost das publicações sobre sua transferência para o basquete alemão e também deixou seu agradecimento ao Bulls:

Categoria: Esporte

A atleta de karatê Ana Júlia Alves da Encarnação tem apenas 13 anos e sonha grande. Quer representar a seleção brasileira de karatê. Para Isso, Ana Júlia precisa viajar e participar das seletivas estaduais e nacionais. Ela não pode perder mais tempo porque a idade para entrar na seleção é essa.

Porém, a estudante é de família simples e não tem condições para bancar viagens e hospedagens do próprio bolso. Sem contar com patrocínio de empresas, o jeito encontrado pela atleta e seu professor foi ir para as ruas de Pouso Alegre, no Sul de Minas, para mostrar a arte do karatê e pedir ajuda da população e torcer para aparecer um empresário disposto a contribuir com o apoio ao esporte, que estreou nas olimpíadas de Tóquio desse ano.

Em entrevista ao Mandu News, Ana Júlia conta de seus sonhos e objetivos. Fala que começou a praticar karatê por influência de Bárbara Rodrigues, que hoje está na seleção brasileira. Pix solidário tem o CPF  de Ana Júlia dos Santos Alves da Encarnação: 70501736654 ou pela conta do Banco Inter Agência: 0001 Conta Corrente: 144136643.

O técnico João Batista também espera conseguir colocar sua terceira atleta para representar o país em competições sul-americanas e pan-americanas.

ASSISTA À REPORTAGEM EM VÍDEO:

Categoria: Esporte

Desde que encerrou a carreira de goleiro de futebol, em 2018, Mario Lúcio Duarte Costa, ou apenas Aranha, se dedica, exclusivamente, ao trabalho que já desenvolvia nos tempos de atleta: o combate ao racismo contra os negros. Entre palestras e lives, Aranha acaba de lançar seu primeiro livro sobre assunto.

O tema escolhido para a publicação é uma nova perspectiva da história dos negros no Brasil. O título do livro é ‘Brasil Tumbeiro’ (editora Mostarda), que se contrapõe ao termo usado na época em que os negros eram trazidos em navios da África para a América, principalmente, para o Brasil.

“A gente se acostumou a ouvir navio negreiro. E isso me incomoda porque passa a impressão que aquele navio era para transportar negros. E não. Era para transportar mercadorias. E tumbeiro era mais apropriado. Naquela época, algumas pessoas já usavam esse termo porque, do contingente que vinha da África, metade ou mais da metade acabava morrendo. Era um volume muito grande de pessoas que morriam. Então, se remetia mais a uma tumba”, conta Aranha.

VEJA A ENTREVISTA DE ARANHA AO MANDU NEWS:

Conteúdo do livro

No livro, Aranha faz uma relação entre o passado da escravidão com o Brasil atual, onde se ‘tem morrido muito negros’. Ao mesmo tempo que fala de heróis e heroínas negros da história do país; da importância de existir exemplos em todas as áreas profissionais para estimular as novas gerações.

“A princípio, seria um livro somente escolar. Eu tinha a ideia de trazer para o aluno e para o jovem, a participação negra na história do Brasil para que, nas aulas, quando o assunto foi sobre a escravidão, não fosse uma aula vergonhosa para quem está ali ensinando, e que não fosse uma coisa humilhante, desagradável para quem estava aprendendo”, explica o autor.

“A gente sempre estudou e aprendeu a história do Brasil, principalmente a parte da escravidão, como se os negros só fizessem parte de uma modalidade. Como se eles fossem escravos e, num belo dia, a princesa Isabel acordou e decidiu acabar com tudo e libertar todos os negros. E não foi bem essa a história. Então, eu procurei contar de uma maneira mais justa essa história da escravidão, como ela começa, como ela chegou no Brasil. Como ela se desenvolveu e terminou”, narra.

A importância das referências

Aranha lembra que o Brasil tem grandes personagens negros na sua história, que poderiam servir de exemplos, espelho, e mostrar para os jovens que não é só na arte, só no futebol que existe oportunidade.

“Se no pior período para ser negro, no período da escravidão, tivemos engenheiros, médicos, advogados, escritores… porque hoje, que as coisas estão mais fáceis, a gente não tem esses grandes exemplos, não tem uma grande maioria nessas áreas? Se você não tem exemplos, referências, como é que você vai se estimular em ser alguma coisa que nem passou pela sua mente, que você julgava uma coisa impossível?”, questiona.

O próprio Aranha, que nasceu e cresceu no bairro São João, periferia de Pouso Alegre, no Sul de Minas, não teve referências para seguir uma carreira que não fosse no futebol, como muitos jovens que saem das periferias para buscar vencer no esporte ou na arte.

“Eu nunca pensei em ser um advogado, um médico, um engenheiro. Nunca tive estímulo para estudar. E nem a minha família me cobrava isso. Porque ninguém, próximo da nossa realidade, chegou a ser. Porque nós seríamos? Então, o exemplo vem daí”, destaca.

Racismo no futebol: Episódio de 2014

Aranha encerrou a carreira em 2018 no Avaí, time de Santa Catarina. Passou por Ponte Preta, Joinville, Palmeiras, Santos e Atlético-MG. Quando estava no Santos, ele viveu um dos mais marcantes episódios de racismo no futebol brasileiro.

Em 2014, numa partida contra o Grêmio pela Copa do Brasil, parte da torcida do time gaúcho começou a emitir sons de macaco quando Aranha pegava na bola. As câmeras da televisão flagraram as ofensas racistas e o clube de Porto Alegre foi punido com a exclusão da competição.

Aranha já trabalhava para combater o racismo contra os negros. Após o episódio de 2014, ele passou a ter ainda mais voz sobre o assunto. “A grande mídia, principalmente, começou a me dar atenção e espaço para falar de outras coisas que não fosse sobre futebol, sobre o esporte, sobre a minha carreira. E, quanto mais eu falava, mais gente interessada em ouvir aparecia”.

Prêmio Direitos Humanos

A luta contra o racismo e pela igualdade deu a Aranha o reconhecimento do Governo Federal, em homenagem entregue pela então presidente Dilma Rousseff. O ex-goleiro, campeão da Libertadores, considera o troféu do ministério dos Direitos Humanos como um dos maiores títulos da vida e da carreira.

Mário Aranha reforça que não existe outra maneira de resolver um problema que não seja falando e debatendo sobre ele. O autor de Brasil Tumbeiro ainda cita que não tem como combater, firmemente o racismo no Brasil sem magoar alguém.

“Direta ou indiretamente, quem não é negro acabou levando uma vantagem. Enquanto os negros eram proibidos de estudar, outras pessoas, filhos de fazendeiros, ganhavam bolsas em universidades. Então assim, teve todo esse lance em que muitas coisas refletem hoje. Um tema muito complicado que os próprios negros não gostam de tocar, de debater porque acaba magoando alguém. Mas hoje é necessário. Como disse, não tem como resolver um problema, sem discutir, sem falar sobre ele”, finaliza o ex-goleiro.

Aranha recebe prêmio dos Direitos Humanos do Governo Federal, em 2014. Foto: Arquivo pessoal

Categoria: Esporte

Seleção brasileira Sub-19 de Vôlei masculino treina em Santa Rita do Sapucaí. Foto: Divulgação Inatel

A seleção brasileira de Vôlei Sub-19 masculino está em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas, para um período de treinos. A equipe chegou na cidade no último dia 29 e fica até o próximo dia 10.

Os treinamentos são realizados no ginásio poliesportivo do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). Os trabalhos acontecem nos períodos da manhã e da tarde. Eles não são abertos ao público e estão sendo realizados de acordo com todos os protocolos de segurança para a prevenção ao contágio do Covid-19.

Seleção brasileira Sub-19 de Vôlei masculino treina em Santa Rita do Sapucaí. Foto: Divulgação Inatel

A CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) é parceira do Inatel e da Prefeitura Municipal de Santa Rita do Sapucaí, desde 2018, e vem realizando jogos amistosos, torneios internacionais e etapa de treinos como preparação para competições nacionais na cidade desde então.

A próxima competição a ser disputada pela seleção brasileira de Vôlei Sub-19 é o mundial da categoria, que será realizado no final de agosto e setembro, no Irã.

Categoria: Esporte

A esposa do ex-goleiro Aranha divulgou uma nota em suas redes sociais, nesta sexta-feira (11), para atualizar sobre a situação de saúde do marido, internado para o tratamento da Covid-19. Juliana Aquino diz que recebeu a informação da equipe médica de que Aranha apresentou melhoras e está lutando muito e colaborando para que a melhora aconteça de forma cada vez mais rápida, respondendo bem ao tratamento.

Aranha foi internado no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, no último sábado, dia 05. Ontem (10), o ex-goleiro foi transferido para a UTI. Ainda de acordo com a esposa, Aranha segue sem precisar de intubação.

Juliana aquino, que também teve a Covid e já voltou para casa depois de ser hospitalizada, pede que as pessoas continuem com as orações para a rápida recuperação do marido Aranha.

Veja a nota divulgada:

“Aos queridos amigos do nosso querido @aranhaoficial

Primeiramente gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que estão torcendo por nossa família neste momento tão difícil e orando para que o Aranha venha a se recuperar o mais rápido possível. Estendemos também nossos agradecimentos a toda equipe médica que tem se empenhado em trazer nosso querido Aranha de volta pra casa.

O Aranha encontra-se internado desde 5 de Junho no hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre (MG) na UTI mas felizmente não está entubado.

Hoje, 11 de Julho de 2021 temos boas notícias: Na última informação que tivemos da equipe médica, o Aranha apresentou melhoras e segundo eles “está lutando muito e colaborando para que a melhora aconteça de forma cada vez mais rápida” ou seja ele está respondendo bem ao tratamento. Graças a Deus!

Continuem orando. Neste momento é o que mais precisamos. Estamos aqui fazendo nossa parte. Esperando que tudo isso passe logo e que possamos continuar nos cuidando e nos prevenindo como sempre fizemos. Ele vai sair dessa!

Mais uma vez muito obrigado a todos, usem máscara e se cuidem”.

Categoria: Esporte

O ex-goleiro Aranha está internado para o tratamento da Covid-19 no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, Sul de Minas, sua cidade natal. A reportagem do Terra do Mandu apurou com amigos próximos, Aranha foi internado com sintomas moderados no sábado, dia 05 de junho.

O ex-goleiro do Avaí, Ponte Preta, Palmeiras, Santos e Atlético-MG teve uma piora em seu quadro de saúde e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do mesmo hospital na madrugada desta quinta-feira (10). Segundo um médico amigo do ex-goleiro a que a reportagem conversou, Aranha não está intubado e respira sem a necessidade de aparelhos.

A informação é que a esposa de Aranha foi a primeira a ter o diagnóstico para a Covid. Ela também precisou ser internada para tratamento e já recebeu alta hospitalar.

Aranha encerrou a carreira em 2018 no Avaí, time de Santa Catarina. O atleta pouso-alegrense passou por Ponte Preta, Joinville, Palmeiras, Santos e Atlético-MG.

Categoria: Esporte

A Federação Mineira de Futebol (FMF) divulgou imagens inéditas do VAR (Sistema de Árbitro de Vídeo) para mostrar que o árbitro pouso-alegrense, Felipe Fernandes de Lima, acertou nos lances mais polêmicos na partida da final do Campeonato Mineiro entre Atlético e América.

Dois lances no campo de ataque do Coelho gerou muita reclamação para os dois lados. No primeiro lance, logo no início do segundo tempo, Felipe Lima marcou pênalti a favor do América, após o zagueiro do Galo chegar fazendo carga nas costas do atacante do América. Na cobrança, Rodolfo desperdiçou, chutando no travessão. O gol poderia ter dado o título ao time do técnico Lisca.

Mesmo sem marcar, o lance gerou muita reclamação por parte dos atleticanos, alegando que não houve carga faltosa. Felipe Lima teve, inclusive, sua intimidade exposta nas redes sociais. Um vídeo que circulou em grupos de Whatsapp e redes sociais, como Twitter e Instagram, mostram o árbitro chegando ao apartamento, acompanhado pela equipe de arbitragem da partida. No momento em que chegaram ao andar, a música “Reunião de Bacana” (do refrão ‘se gritar pega ladrão’), composta por Ary do Cavaco, estava sendo tocada em alto e bom som no apartamento vizinho, que tinha na porta uma bandeira do Atlético-MG.

Porém, o presidente da Comissão de Arbitragem da FMF, Juliano Lopes Lobato, explicou que o árbitro acertou no lance em campo, revisado pelo VAR. A explicação veio em áudio enviado pela assessoria da Federação à imprensa, na tarde desta segunda-feira (24).

Já nos acréscimos da partida, outro lance polêmico. O zagueiro do América vai ao chão após subir para cabecear uma bola lançada na pequena área. Os americanos pediram a marcação do pênalti. O jogo parou até que o pessoal do VAR analisasse o lance e a partida seguiu, sem a marcação da penalidade.

As imagens inéditas do VAR mostram e o presidente da Comissão de Arbitragem explica que zagueiro do América cai após ser tocado por um companheiro de equipe.

VEJA OS LANCES E OUÇA A EXPLICAÇÃO DO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ARBITRAGEM DA FMF: