Categoria: Cultura

Foto: Terra do Mandu

O Museu Histórico Municipal Tuany Toledo, de Pouso Alegre, volta a abrir aos sábados para visitação do público, a partir desta semana. A informação foi confirmada pela Câmara Municipal, que informou que o atendimento ao público acontecerá das 10h às 16h. Lembrando que o Museu funciona no prédio da Câmara Municipal, na Avenida São Francisco, no Bairro Primavera.

História do Museu

Em 1965, Alexandre de Araújo realizou uma exposição de objetos antigos nas vitrines da Casa Vitale, localizada na Avenida Dr. Lisboa. Com o objetivo de comemorar o aniversário da cidade, a mostra reuniu itens emprestados de vários moradores da cidade. Na ocasião, Alexandre disse, profeticamente: “Este é o ponto de partida para a criação de um museu”.

Com trabalho e dedicação, Alexandre viu sua profecia se realizar ao longo dos anos. Em 1984, através da Resolução nº 219, foi criada a Galeria para Exposição de Fotos, Documentos e Antiguidades de Pouso Alegre. Inicialmente, funcionava no piso superior do antigo prédio da Câmara Municipal, na Rua Adalberto Ferraz, Centro.

Em 1985, passou a ser denominada Galeria Tuany Toledo, em homenagem a esse ex-prefeito que se preocupava com a preservação da história do Município. A Resolução nº 368 de 1990 mudou a denominação da Galeria para Museu Histórico Municipal Tuany Toledo. Em 2009, o Museu passou a funcionar no novo prédio da Câmara, na Av. São Francisco, Bairro Primavera, onde se encontra até hoje.

Categoria: Cultura

Nesta quinta-feira, 6 de janeiro, é celebrado o Dia de Reis. Data que marca o encerramento das celebrações natalinas, quando a árvore de Natal e os enfeites são desmontados. Esse dia também, tradicionalmente, sempre foi marcado com muita cantoria das folias de reis pelo interior do Brasil.

Em Pouso Alegre não existe mais a festa que ocorria no bairro dos Afonsos, com um grande almoço com apresentações de companhias da região. Mas essa cultura popular ainda está viva na memória de muita gente.

O grupo do bairro ainda existe e faz apresentações nas casas das pessoas. Pela região também existem outras companhias que mantêm essa tradição de apresentar entre a noite de Natal e o dia 6 de janeiro, como Silvianópolis, Espírito Santo do Dourado, Turvolândia.

Música que homenageia os foliões de reis

No mês passado, ainda próximo do Natal, o Festival de Cultura Popular Senhora do Rosário reuniu, em Silvianópolis, alguns grupos da região. Durante o evento, foi lançado o CD autoral do músico Júnior Faria, natural da cidade e que traz uma homenagem aos foliões de reis.

A canção intitulada ‘Folia de Brasileu’ carrega o nome de um dos mestres das folias da região, o senhor Zé Brasileu. O folião transitou pelas folias de Silvianópolis e Pouso Alegre por mais de oito décadas e é autor de dois livros sobre seu ofício.

No calendário cristão, o Dia de Reis marca o momento que três reis magos do Oriente foram visitar o recém-nascido Jesus Cristo.

Sobre o trabalho de Júnior Faria

O CD Essências de Santana tem 10 músicas, sendo nove de autoria de Júnior Faria e uma de domínio público. O músico, de 24 anos, aprendeu a cantar e tocar violão ainda com 9 anos, sozinho. O trabalho profissional começou há dois anos. Júnior faz curso de licenciatura em música.

Theatro Municipal de Pouso Alegre é reaberto. imagem: reprodução prefeitura

Categoria: Cultura

Theatro Municipal de Pouso Alegre é reaberto. imagem: reprodução prefeitura
Teatro Municipal de Pouso Alegre é reaberto. imagem: reprodução prefeitura

Quem não estava com saudade do Teatro Municipal de Pouso Alegre? Sim, ele está de volta! Passou por uma grande reforma, depois a reforma da reforma, ia reabrir e… Pandemia e fechou tudo, até o teatro que já estava fechado. Mas no início desse mês foi anunciada a sua reabertura que, de fato, ocorreu em 10/12.

Não podia ter escolha melhor para a abertura do que o duo Basílio, com o show Heranças. Henrique e Odilon Basílio que, além de homenagearem a célebre dupla Nonô & Naná, são músicos renomados e da terra. O Teatro Municipal de Pouso Alegre data de 1875, sendo que a cidade foi fundada em 1848, ou seja, quando cidade tinha apenas 27 anos de emancipação, já existia um teatro. Comparando com São Paulo, por exemplo, o Teatro Municipal foi inaugurado em 1911. É uma criança perto do de Pouso Alegre, não é mesmo?

O Teatro Municipal de Pouso Alegre ficou fechado muitos anos para uma reforma monumental, mas se pensarmos em tempo de existência e o tempo daqui pra frente, esses anos são um pedacinho muito pequeno em toda sua longa linha temporal. O teatro já foi palco de projetos inesquecíveis, como apresentações de música popular e erudita, festivais de teatro e outros eventos culturais que agora, com a retomada das atividades presenciais, irão retornar com força total.

Theatro Municipal de Pouso Alegre - Foto: Divulgação prefeitura
Teatro está ‘novinho’ outra vez. Foto: Divulgação prefeitura

O teatro pertence a toda cidade, a todas as pessoas do munícipio. Ele faz parte da história da cidade, por isso, que também faz parte do Patrimônio Histórico e Cultural do munícipio desde 1999, uma proteção e valorização muito importante para a preservação da nossa história e cultura. Todas as pessoas têm história com o teatro, pois ele faz parte do cotidiano da cidade e deve estar mais presente ainda. Ele é uma casa e tanto para a arte e a cultura.


Mariana Sayad é jornalista, produtora cultural. Ela sócia da Luneta, ao lado de Júlia Lopes. A empresa é especialista em economia criativa e consultoria criativa de negócios.

Mariana Sayad - jornalista - Pouso Alegre - Foto Arquivo Pessoal
Mariana Sayad, jornalista e produtora cultural. Foto: Arquivo Pessoal

Categoria: Cultura

Um ritual bonito e emocionante de acompanhar: a consagração de um novo grupo de congada que surge em Silvianópolis, Sul de Minas. O terno de congada Santa Efigênia se soma a outros dois que já existiam na cidade. A reportagem do Terra do Mandu acompanhou o evento do batismo do novo grupo. ASSISTA A REPORTAGEM ABAIXO!

As congadas, ainda presentes em alguns municípios da região, é a mistura das festas trazidas pelos negros escravizados, com a união das celebrações religiosas.

Em Silvianópolis as festas de Nossa Senhora do Rosário existe há mais de dois séculos. Mesmo que os grupos de congada tenha menos que 50 anos. É que os rituais e danças não recebiam essa denominação anteriormente, conforme contou ao Terra do Mandu o secretário da Associação Nossa Senhora do Rosário, Luiz Fernando Nogueira.

Categoria: Cultura

Shows de Jucilene Buosi e Wolf Borges nos dias 18 e 19 de Dezembro. Foto: Divulgaçao
Shows de Jucilene Buosi e Wolf Borges nos dias 18 e 19 de Dezembro. Foto: Divulgaçao

Os artistas Wolf Borges e Jucilene Buosi se apresentam neste sábado (18/12) e domingo 19/12) na Expocriar, em Pouso Alegre, Sul de Minas. A primeira apresentação será às 19h, de hoje. Amanhã, o casal canta às 18h. A entrada é de graça.

A ExpoCriar está em sua 6ª edição e expositores de artesanato local e regional, gastronomia e música ao vivo. Essa é a edição de Natal da feira criativa, que não ocorreu no ano passado. O evento é no Buffet Super Festas, no bairro Recanto dos Fontes, Rua Neyde Lima da Costa, 105, próximo à Rua Alberto Pacciuli. O horário da feira é das 11h às 21h. Medidas contra a Covid-19 estão sendo adotadas, como exigência do comprovante da vacinação em dia.

Sobre os shows

No sábado Jucilene Buosi e o pianista Albano Sales apresentam o show The Beatles in Jazz com releituras das canções do quarteto de Liverpool que já andou por diversos festivais de música pelo Brasil.

No domingo, o show Outra saudade, que faz parte do projeto Música nas Feiras, traz canções seresteiras com Wolf Borges, Jucilene, Albano, Deivi Santos e Tom Zé Bortoloto.

Música nas Feiras é um projeto de Jucilene Buosi e Wolf Borges que passou por diversas feiras, festas e eventos mineiros – muitos deles de forma virtual durante a pandemia.

O objetivo do projeto é contribuir para a preservação destes espaços culturais e suas tradições. “Pouso Alegre faz parte deste nosso roteiro e fomos muito bem recebidos pela Expocriar”, diz Wolf. O projeto já visitou a Festa do Marolo, de Paraguaçu; o Festival Sabores e Saberes, de Silvianópolis; a Festa do Biscoito, de Caldas; a Festa do Rosário, de Machado; o Festival Café com Música, de Cristina; a Festa do Marmelo, de Delfim Moreira e ainda este ano visitará Baependi.

Sobre os artistas

Jucilene e Wolf são artistas que fazem seus trabalhos a partir do Sul de Minas para todo o Brasil. Cada um com sua carreira e história musical, se juntam neste projeto seresteiro e o resultado é um equilibrado e belo casamento vocal. O projeto é inspirado no CD Outra Saudade, gravado pelos artistas. Conheça no vídeo abaixo:

Música nas Feiras é viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de MG e tem o patrocínio da Indústria Farmacêutica Cristália e Hipermercado Baronesa.

ExpoCriar: Feira Criativa reúne artesanato, gastronomia e música ao vivo

Categoria: Cultura

ExpoCriar: Feira Criativa reúne artesanato, gastronomia e música ao vivo
Artesãos, empreendedores da economia criativa participam da feira. Foto: divulgação

A sexta edição da ExpoCriar é realizada neste fim de semana, em Pouso Alegre. Até domingo (19/12), os expositores apresentam produtos do artesanato local e regional, gastronomia e música ao vivo. Essa é a edição de Natal da feira criativa, que não ocorreu no ano passado.

O evento é no Buffet Super Festas, no bairro Recanto dos Fontes, Rua Neyde Lima da Costa, 105, próximo à Rua Alberto Pacciuli. O horário da feira é das 11h às 21h. Medidas contra a Covid-19 estão sendo adotadas, como exigência do comprovante da vacinação em dia.

A ExpoCriar é uma oportunidade para a compra dos presentes de Natal diretamente de quem faz. “Para a cidade, as feiras e eventos criativos geram oportunidades que permitem aquecer o comércio local, oferecem cultura e incentivam o turismo. Hoje, o consumidor procura produtos exclusivos, interessantes e inteligentes e isso é o que movimenta cada vez mais as feiras”, destaca Consuelo Gonçalves, coordenadora da ExpoCriar.

As apresentações musicais acontecerão em tenda ao ar livre com lotação máxima de acordo com o espaço, sem aglomeração.

Shows de Jucilene Buosi e Wolf Borges nos dias 18 e 19 de Dezembro

Shows de Jucilene Buosi e Wolf Borges nos dias 18 e 19 de Dezembro. Foto: Divulgaçao
Jucilene Buosi e Wolf Borges. Foto: Divulgação

Os artistas Wolf Borges e Jucilene Buosi integram a programação do Bazar Expocriar em seu 6º ano de realização. Serão duas apresentações sendo uma no sábado, as 19h e outra no domingo, as 18h.

No sábado Jucilene Buosi e o pianista Albano Sales apresentam o show The Beatles in Jazz com releituras das canções do quarteto de Liverpool que já andou por diversos festivais de música pelo Brasil. No domingo, o show Outra saudade, que faz parte do projeto Música nas Feiras, traz canções seresteiras com Wolf Borges, Jucilene, Albano, Deivi Santos e Tom Zé Bortoloto.

Homenagem a Rafael Toledo

O músico Rafael Toledo será homenageado no domingo, às 16h, durante a feira criativa. Rafael faleceu em decorrência da Covid-19, em julho desse ano. Na opinião de coletas e amigos da música e das artes, Rafael foi um dos mais talentosos artistas de Pouso Alegre, do Sul de Minas e do Brasil.

“Cantor, compositor, instrumentista, arranjador, produtor musical e pra nós da ExpoCriar, foi um amigo-colaborador imprescindível para a realização das nossas atividades culturais.
Foi professor e influenciador de muitos músicos. Sua importância para a cultura de Pouso Alegre é imensa e não será esquecida”, afirma Consuelo.

Músico Rafael Toledo morre aos 50 anos de complicações da Covid-19. Foto: reprodução

“Partiu muito cedo e levou o seu talento pra brilhar em outro plano. Nós aqui ficamos com a saudade e com o agradecimento pela sua amizade e por sua enorme colaboração”, conclui.

Anota aí! A 6ª edição da ExpoCriar acontece nos dias 17, 18 e 19 de dezembro de 2021, das 11h às 21h, no Buffet Super Festas, no bairro Recanto dos Fontes em Pouso Alegre.

Categoria: Cultura

Desta sexta-feira (17/12) a domingo (19/12), Silvianópolis sedia o 1º Festival de Cultura Popular Senhora do Rosário, um evento eclético que contempla atividades e rituais da cultura popular da cidade e de seu entorno.

Será um caldeirão recheado com várias modalidades culturais: congadas, reinado, folclore, artesanato, cultura afromineira, capoeira, oficinas, cozinha mineira, economia criativa, folia de reis, música, viola caipira, fotografia. VEJA A EXTENSA PROGRAMAÇÃO AO FINAL DESSA MATÉRIA.

O projeto é uma iniciativa da Associação de Caridade Nossa Senhora do Rosário, de Silvianópolis, que este ano completa 241 anos de atividades ininterruptas. Foi contemplado por meio do edital LAB 2021 – Lei Aldir Blanc, da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, que premiou 64 propostas de entidades culturais sem fins lucrativos. Dentre as centenas de inscritos, o projeto de Silvianópolis obteve a 31ª colocação, com 90 pontos.

Homenagens aos mestres da cultura popular

Zé Brasileu que participou e escreveu livros sobre folias de reis. Imagem: Divulgação

O Festival homenageia mestres da cultura popular do município, pessoas de saberes e fazeres ancestrais, já falecidas, que deixaram legados para as novas gerações.

No Encontro de Folia de Reis Zé Brasileu, que contempla a apresentação de companhias de reis, três do município e sete da região, a homenagem é para o mestre Zé Brasileu, que transitou pelas folias de Silvianópolis e Pouso Alegre por mais de oito décadas e é autor de dois livros sobre seu ofício.

As congadas, referências culturais do município nos festejos da Festa do Rosário, também foram inspiração para o Encontro de Congadas Sô Felipe e Seu Nendes, dois mestres de “notórios saberes”, que fundaram a Congada Nossa Senhora do Rosário, a mais antiga de Silvianópolis em atividade até os dias de hoje. Para este encontro, virão sete congadas da região, complementando com as três, de Silvianópolis.

Sô Felipe, fundador do mais antigo grupo de congada de Silvianópolis. Foto: Felipe Christ

Da cozinha do barracão da Festa do Rosário, mais uma homenagem, desta feita ao mestre Dezinho, cozinheiro-mor da Festa durante muitos anos. Neste espaço serão servidas refeições para as congadas, folias de reis e grupos e artistas convidados para o evento

Mas as homenagens não param por aí. Além destes quatro mestres, mais cinco serão homenageados com biografias em painéis de acrílico com leitura via código QR Code. São eles: Afonsina, Juiza da Rosa Grande, integrante da Congada Nossa Senhora do Rosário; Sô Alvarinho, mestre da Companhia de Reis Centenária; Conceição Bento, benzedeira e raizeira; Joaquinzinho Cassemiro, contador de causos e Kineli, criador da Vaca do Carnaval. Os quatro mestres que nomeiam os Encontros, também integram a lista dos painéis.

Consagração de congada e lançamento de CD

Um momento especial do evento será a consagração da nova congada do município: a Congada Santa Efigênia, criada este ano, cujo mestre é José Heleno Viana.  Este ritual será celebrado pela guarda-coroa, grupo que protege as coroas durante o cortejo do Reinado na Festa do Rosário. A atividade, aguardada com grande expectativa, será realizada na Capela do Rosário, no dia 19 de dezembro (domingo), às 8h.

O lançamento do CD Essências de Santana, do músico e compositor silvianopolense Júnior Faria no encerramento do Festival é também uma atração aguardada por todos. Como convidado do cantor, o produtor musical e músico Poli Brandini, de Borda da Mata, que cuidou na produção do CD.

Júnior Faria músico de Silvianópolis. Imagem: reprodução

Nas apresentações musicais, uma reverência à viola, com apresentações do músico e violeiro Zé Helder e do Grupo Ponteio, ambos de Pouso Alegre. Na programação também, as apresentações do músico Aldo Custo ao lado do sanfoneiro Chico Ceará e do Trio Skuba, de Pouso Alegre.

Na programação, uma atividade especial para as crianças: os Bonecos Gigantes, de Brazópolis, que desembarcam na cidade no domingo para proporcionar um clima carnavalesco e descontraído ao evento.

Para fomentar a economia criativa, o Festival oferece quatro oficinas.  O oficineiro Raoni Morales, do Rio de Janeiro, irá ministrar oficina sobre construção de berimbau. Sabrina Morais e Nícolas Camargo, de Pouso Alegre, abrem seu ateliê para oficinas de costura e marcenaria. Silvianópolis está representada pelas oficineiras Rita Dornelas e Marta Ribeiro, que irão ministrar oficina de macramê.

800 pessoas impactadas diretamente

Levando-se em conta o momento pós-pandemia, o evento é de grande impacto cultural, social e econômico para a cidade e para os envolvidos – é o primeiro em dois anos. Serão cerca de 800 pessoas beneficiadas diretamente, considerando que os grupos de congadas são formados por mais de cinquenta pessoas – são dez grupos, dez grupos de folias de reis – com cerca de quinze integrantes cada e os demais grupos culturais e artistas. Todos receberão cachê para as apresentações.

Para a produção do evento, foram contratados profissionais e também aprendizes de produção, todos da cidade. Com isto, a organização do Festival está fortalecendo a cadeia produtiva local e possibilitando a formação de novos agentes culturais.

Durante o evento, haverá tendas para comercialização de pratos da culinária tradicional, iguarias e bebidas.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL:

Silvianópolis realiza 1º Festival de Cultura Popular Senhora do Rosário, de sexta a domingo

17 de dezembro (sexta-feira)

19h – Abertura oficial do Festival

20h – apresentação musical: Zé Helder – Pouso Alegre

22h – Apresentação musical: Trio Skuba – Pouso Alegre

Violeiro Zé Elder. Imagem: reprodução

18 de dezembro (sábado)

9h – Mesa Redonda com representantes de religiões de matrizes afro:

Serrania: Carlos Alberto Pereira Ribeiro – sacerdote de Umbanda e oraculista, Leonardo Ribeiro – Ogã Chefe e Thales Henrique da Silva Toledo, Yaô Iniciado – Casa do Mensageiro

Silvianópolis: José Heleno Lourenço Viana – Pai de Santo – e Pâmela Renatany S. Viana – mãe pequena – casa São Lázaro

Silvianópolis: Prof. Me.  Giovane Silva Balbino (doutorando em Educação na USP) – Silvianópolis

Mediação: Luís Fernando Nogueira dos Santos – historiador, secretário da Associação de Caridade Nossa Senhora do Rosário

Das 9h às 19h – Exposição de Artesanato – Arteiras de Santana

Oficinas:

Artesãs Rita Dornelas e Marta Ribeiro. Imagem: reprodução

Das 9h às 12h e das 14h às 17h – oficina Ateliê aberto

Oficineiros: Sabrina Morais e Nícolas Camargo – Pouso Alegre

Das 14h às 16h – oficina de macramê

Oficineiras: Rita Dornelas e Marta Ribeiro – Silvianópolis

Das 11 às 18h – Encontro de Folia de Reis Zé Brasileu

Cia de Reis Folia de Francisco – Taubaté. Imagem: reprodução
Cia de Reis Folia de Francisco – Taubaté. Imagem: reprodução

Apresentação das companhias de reis:

11h – Cia de Reis Sagrado Coração de Jesus – Cordislândia

12h – Cia de Reis Souza, Canhanga e Garça – Campanha

13h – Cia de Reis Estrela Guia – Borda da Mata

13h30 – Cia de Reis Irmandade Três Reis Magos do Oriente – São Gonçalo do Sapucaí

14h – Cia de Reis Santa Quitéria – Lambari

14h30 – Cia de Reis dos Baianos – Machado

15h – Cia de Reis dos Fernandes – Silvianópolis

16h – Cia de Reis Estrela de Belém – Silvianópolis

17h – Cia de Reis Folia de Francisco – Taubaté

18h – Cia de Reis Centenária – Silvianópolis

18h – Apresentação do grupo Capoeira D’ Tomé – mestre Mancha – Pouso Alegre

Apresentações musicais:

20h – Grupo Ponteio (orquestra de violas) – Pouso Alegre

22h – Aldo Custo & Chico Ceará – Pouso Alegre e São Paulo

Grupo Ponteio (orquestra de violas) - Pouso Alegre
Grupo Ponteio (orquestra de violas) – Pouso Alegre. Imagem: reprodução

Dia 19 de dezembro (domingo)

8h – Consagração da Congada Santa Efigênia, de Silvianópolis – membros da guarda-coroa – Capela do Rosário

Das 10h às 20h – Exposição de Artesanato – Arteiras de Santana

Das 10h às 18h – Encontro de Congadas sô Felipe e seu Nendes

10h – Congada Nossa Senhora do Rosario – São Gonçalo do Sapucaí

11h – Terno de Moçambique São Benedito Mãe África – Ipuiuna

12h – Terno de Congo Estrela do Sul – Nova Rezende

13h – Terno Rainha das Águas – Lambari

14h – Congada Santa Efigênia Grupo Afro Jovem – Machado

15h – Congada Nossa Senhora do Carmo – Poços de Caldas

16h – Congada Divino Espírito Santo – Machado

17h – Congada Santa Efigênia – Silvianópolis

17h30 – Congada São Benedito – Silvianópolis

18h – Congada Nossa Senhora do Rosário – Silvianópolis

Congada Santa Efigênia Grupo Afro Jovem – Machado. Imagem: reprodução

Apresentação dos painéis dos mestres da cultura popular (durante o dia)

Seu Nendes (congada)

Sô Felipe (congada)

Afonsina (juíza da Vara Grande – Reinado)

Oficinas:

Das 9h às 12h e das 14h às 17h – oficina Ateliê aberto

Oficineiros: Sabrina Morais e Nícolas Camargo – Pouso Alegre

Das 13 às 17h: oficina de berimbau – fabricação – do instrumento

Oficineiro: Raoni Morales – Rio de Janeiro

Das 14h às 16h – oficina de macramê

Oficineiras: Rita Dornelas e Marta Ribeiro – Silvianópolis

Apresentação dos bonecos gigantes de Brazópolis – durante o dia

20h – Apresentação musical – Thales Muniz – viola caipira

20h30 – Lançamento do CD Essências de Santana – Júnior Faria, com a participação do produtor musical, Poli Brandini, de Borda da Mata

Sobre a realização do festival:

INICIATIVA: ASSOCIAÇÃO DE CARIDADE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO – 241 ANOS

APOIO: PREFEITURA DE SILVIANÓPOLIS

Representante legal da Associação Nossa Senhora do Rosário: Antônio Carlos Corrêa 

Coordenação geral e assessoria de comunicação: Ana Beraldo

Coordenador executivo e de área temática: Rafael Huhn

Categoria: Cultura

A Escola Estadual Monsenhor José Paulino, que fica no Centro de Pouso Alegre, realizou seu primeiro Auto de Natal. Na noite desta sexta-feira (10/12) centenas de pessoas se concentram em frente à escola, na Avenida Dr. Lisboa para assistir às apresentações. De acordo com o diretor da escola, Marcelo Visotto, cerca de 160 alunos e professores estiveram envolvidos diretamente na apresentação.

As apresentações foram aberta com a fanfarra da Escola. Na sequência houve uma encenação do momento que anjo avisam Maria que ela está grávida do Menino Jesus e o nascimento de Cristo. Estudantes nas janelas do prédio histórico do Monsenhor José Paulino cantaram músicas de Natal, deixando pais e quem passava pela avenida encantados com o momento.

Veja parte das apresentações e entrevistas no vídeo acima!

Theatro Municipal de Pouso Alegre - Foto: Divulgação prefeitura

Categoria: Cultura

Theatro Municipal de Pouso Alegre - Foto: Divulgação prefeitura
Segunda reforma tratou palco, trocou cortinas, refez elétrica e carpete, entre outros serviços. Foto: Divulgação prefeitura

A prefeitura de Pouso Alegre marcou a data de reinauguração do Theatro Municipal. São dois eventos. Na sexta-feira (10/12) o espaço será oficialmente reaberto com a apresentação “Herança – Tributo a Nonô e Naná” com o Duo Basílio, filhos do casal, e convidados. Neste dia, o Teatro Municipal será aberto apenas a convidados.

No sábado (11/12), a mesma apresentação será feita para o público de 354 pessoas, seguindo a ordem de chegada, e sem a cobrança de ingresso.

Theatro Municipal de Pouso Alegre - Foto: Divulgação prefeitura
Foto: Divulgação prefeitura

Fechado desde 2015 e duas reformas
O Theatro de Pouso Alegre, tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal, passou por duas reformas nesses últimos anos. Uma foi realizada no ano de 2016, porém, um temporal na virada daquele ano descortinou alguns problemas não resolvidos. A nova administração fez mais uma reforma, sendo necessárias duas licitações para concluir os serviços.

Nas obras de 2016, o Theatro ganhou um novo telhado, com estrutura metálica, o forro foi substituído, a parte elétrica foi refeita e novas poltronas foram instaladas. O carpete foi trocado, além de sistema de ar-condicionado. O valor investido foi de R$ 950 mil, verba do Governo Estadual.

Uma semana depois de um evento político de reinauguração, o palco e os camarins foram invadidos pelas águas de um temporal, onde o telhado não tinha sido refeito. Foi então que o prédio foi interditado para nova obra.

“A partir do momento que teve um vídeo nas redes sociais mostrando a água caindo nessa parte, teve uma denúncia no Ministério Público. E aí não pôde mexer até a promotoria liberar para reforma”, explicou a superintendente de Cultura, Regina Franco, em 2020.
Refeito parte do serviço e novas áreas foram contempladas

A segunda e derradeira reforma teve início em abril do ano passado, dois anos depois da interdição. A primeira licitação foi no valor de R$ 525 mil. Com os trabalhos em andamento, percebeu-se que eram necessários mais serviços, e nova licitação foi feita.

“A parte do palco, a parte cenográfica, luzes, o palco foi refeito por inteiro, o piso foi tratado, reestruturado. Um especialista levou o piano para São Paulo e cuidou dos reparos. Foram trocadas todas as cortinas do Theatro. O piso, que era uma forração, agora é um carpete; os lambris foram trocados porque estava carunchado. A parte elétrica foi refeita e agora os equipamentos de ar-condicionado podem funcionar simultaneamente. E foi feita a pintura interna e externa”, enumerou a superintendente.

Theatro Municipal de Pouso Alegre - Foto: Divulgação prefeitura
Camarins também foram reformados. Foto: Divulgação prefeitura

Pronto há mais de um ano

A última reforma foi finalizada em fevereiro de 2020. A reinauguração estava prevista para março ou abril daquele ano. Porém, veio a pandemia da Covid-19 e a reabertura do Theatro foi adiada. A reportagem do Terra do Mandu esteve no Theatro em fevereiro de 2020, após o fim das obras. Reveja!

HISTÓRICO

O Theatro Municipal de Pouso Alegre foi inaugurado em 1875 pela Associação Dramática de Pouso Alegre, constituída por jovens amantes das artes cênicas que, posteriormente, o doaram ao Município.

O espaço foi concebido como uma miniatura do afamado Teatro da antiga Vila Rica, hoje Ouro Preto. A estrutura conta com dois andares com configurações para plateia geral no primeiro piso e um amplo mezanino que oferece excelente visão da composição arquitetônica do Theatro.

professor allyson andrade, coordenador do curso de design de interiores - imagem - reprodução

Categoria: Cultura

O Conservatório Estadual de Música de Pouso Alegre ainda tem vagas para o curso técnico de Design de Interiores. São aulas no período da tarde e no período noturno, com 50 vagas em cada turno. Podem se inscrever pessoas que estejam, pelo menos, no segundo ano do ensino médio.

As inscrições são pelo site do conservatório até esta quarta-feira, dia 08/12. Entre no site do conservatório e veja o edital e como se inscrever. O professor e coordenador do curso, Allyson Andrade, explica os requisitos para o curso de Design de interiores e como será feita a seleção. Assista: