Gente do Mandu

Gruta e Mirante de Santa Sara em Pouso Alegre atraem peregrinos de todo o mundo

Mirante é o primeiro no mundo em homenagem à padroeira dos ciganos. Localizado no bairro Ferreiras, mirante está a cerca de 1 mil metros de altitude.

Nayara Andery / 24 maio 2022

Pessoas de vários países vêm até Pouso Alegre em peregrinação ao Santuário de Santa Sara Kali, para pedir graças, agradecer e rezar. O complexo tem o primeiro mirante do mundo em homenagem à padroeira do povo cigano, uma imagem com 13m de altura, que fica no alto de uma colina, no bairro Ferreiras. Santa Sara é celebrada em 24 de maio, dia nacional do cigano e conhecida também por ser a santa da maternidade. Segundo a história popular, ela viveu na época de Cristo.

“Santa Sara acompanhava Cristo ainda muito pequena, com cerca de 12 anos, acompanhava Maria Santíssima. Ela trabalhava como parteira. Seguia os passos e ficou encantada com as palavras de João Batista e ensinamentos de Cristo. Depois da crucificação de Cristo foi perseguida, como todos os cristãos. Ela fugiu, foi perseguida, capturada e jogada ao mar”. É o que lembra o representante do Santuário, Marco Sartori.

Os relatos são que ela se salvou pela fé em Cristo, quando foi deixada no barco sem remos, teoricamente com Maria Madalena, Maria Salomé e Maria Jacobina. “Depois de fazer sua prece, não foi abandonada. Pelo contrário, foi conduzida a Saint Marie de La Mer, onde hoje é louvada”, na França. Esse local da França tem uma imagem de Santa Sara na cripta da igreja de Saint Michel. A fé em Santa Sara faz desse local o ponto de maior visitação de ciganos e devotos em honra à padroeira.

O mirante de Pouso Alegre é referência para visitantes do Brasil e do exterior. Construído em nove 9 meses e inaugurado em 2018 o mirante fica a cerca de 1 mil metros de altitude. Para a equipe do Santuário, é uma forma de elevar Santa Sara para que todos devotos possam ver e visitar o local. “Na Igreja de Saint Michel ela fica na Cripta e não é um lugar digno de uma santa tão emblemática, como Santa Sara. Então fizemos a imagem dela e colocamos no lugar mais alto aqui dessa região de Pouso Alegre. São 13 metros de altura de uma imagem brilhante e dourada, representando a prosperidade de um povo alegre, do povo cigano.”

Devota veio de São Paulo agradecer graça alcançada

Kátia Balbo tem uma metalúrgica que enfrentou atrasos de salários e processos judiciais. Ela é de Piracicaba (SP) e neste dia de Santa Sara veio até o mirante só para agradecer a graça alcançada que fez a empresa retomar os trabalhos e ela conseguir enfrentar todas as dificuldades.

“É com muito prazer que hoje eu estou aqui agradecendo a minha santa. Que há 40 dias atrás mais ou menos, eu vim pedir uma orientação. Quando eu cheguei aqui recebi uma intuição sobre uma pessoa, eu a procurei e ela vem me ajudando. Já está reestabelecida a situação, salários já estão em dia, voltei a produzir, minhas máquinas voltaram a funcionar.” “Eu tenho muita fé nela e não é à toa que eu sai de Piracicaba às 6h para vir aqui e estou voltando para trabalhar.”

Subida em peregrinação

Para chegar ao mirante, os visitantes sobem 269 degraus em reflexão e oração. No final, a recompensa da vista deslumbrante e da imagem de Santa Sara, toda em dourado, para lembrar o brilho e a alegria do povo cigano. Aos pés do mirante há um quartzo rosa, um cristal muito grande, que traz a energia das pedras e significa o amor fraternal.

Cláudio Fernandes, resume em uma frase a subida em direção ao mirante, ao dizer que “na fé a gente consegue”. O comerciante é de Pouso Alegre e assim como tantos peregrinos, foi pela primeira ao local, em busca do encontro com a própria fé. “Fiquei sabendo e já estive na gruta, li a história dela um pouco e agora vamos rezar no pé dela.”

Mirante de Santa Sara em Pouso Alegre é o primeiro do mundo em homenagem à padroeira dos ciganos. Imagem: Terra do Mandu

Gruta, pedras, energia e fé

O complexo do Santuário de Santa Sara em Pouso Alegre fica no Instituto Colônia Esperança, na zona rural e próximo à rodovia Fernão Dias. Ele é formado pela gruta e o mirante dedicados à Santa Sara, colônia agrícola, refeitório, local de eventos e Espaço Guaraci, para atendimentos e celebrações ecumênicas. Tudo começou em 2010 quando o Templo Maria Santíssima, de São Paulo, recebeu um terreno de um morador para começar uma colônia agrícola e o projeto se expandiu com a devoção à padroeira do povo cigano, desde 2013.

“Em 2015 foi a inauguração dessa gruta onde corre um veio de água. E nós temos essa paz, tranquilidade, esse som da água correndo. Esse é um lugar de oração, de peregrinação que acolhe pessoas de todas as raças e crenças. É um local ecumênico não só dedicado ao povo cigano, mas a todos que buscam a paz, a reflexão, buscam os caminhos de Cristo.”

A cada dia mais pessoas vêm ao local para rezar, agradecer e fazer pedidos em oração. “As pessoas relatam fé, gratidão, então nós ficamos gratos também por trazer e receber energia de todas essas pessoas agradecendo e pedindo. Elas carregam muita emoção, ou ficam muito emocionadas nesse lugar.” Kátia cita o que Santa Sara significa para ela, “amor e prosperidade”. Ela acrescenta que “o povo cigano ensina o caráter, a humildade, a honestidade e muito amor no coração”.

Na gruta, há cristais e rochas trazidos por visitantes do Brasil, Egito, França, Portugal e outros países. O local é um ponto de serenidade e acolhida para pessoas de todas as religiões. A imagem de Santa Sara fica no ponto central da gruta, coberta com um véu, que simboliza a entrega dela a Cristo. E nesse local construído por voluntários, há uma fonte de água potável.

Visitação e Slava

Turistas e peregrinos podem visitar o mirante e a gruta que ficam abertos ao público “de domingo a domingo, de 8h às 16h. E os atendimentos espirituais são às terças, quartas e sábados. É um local para celebração da fé”, desta Sartori. A entrada é pelo bairro Algodão na rodovia Fernão Dias e segue a estrada asfaltada e depois de terra, para o bairro Ferreiras. Para ajudar a chegar ao local, pelo caminhos há placas que indicam a Colônia Esperança.

A fé em Santa Sara tem uma festa especial, a Slava, com danças, fogueira, devoção, cultura cigana, atendimentos e alimentação. A festa realizada no terceiro final de semana de maio atrai pessoas de todo o mundo. O Instituto está sendo expandido para atender a crescente demanda de visitantes e voltar a realizar a Slava em 2023. O próximo projeto é a construção de uma igreja dedicada a Santa Sara, perto do mirante. Enquanto isso, os espaços do Santuário estão abertos o ano todo, para peregrinos e visitantes.

“Por aqui passam pessoas do mundo todo que vêm fazer os seus pedidos, louvar, agradecer. São cerca de 5 mil pessoas num evento nessa época do ano, que é uma celebração a Santa Sara.”

Mais Lidas