0

Com vendas em baixa, comerciantes negociam redução no valor do aluguel por mais tempo

Magson Gomes
30/06/2020

Tem dono de imóvel querendo voltar a cobrar preço cheio, mas lojistas argumentam que vendas não se normalizaram. Representante do setor imobiliário diz que deve haver bom senso na negociação.

Comerciantes de Pouso Alegre negociam com donos de imóveis para manter o desconto no valor do aluguel, dado nesses primeiros três meses de crise da pandemia da Covid-19.

A redução em alguns pontos chega a 50%, já que lojas tiveram que fechar as portas ou perderam vendas. Agora, segundo lojistas, tem proprietário de imóvel querendo voltar a cobrar o valor total do aluguel. Mas, as vendas continuam em baixa.

“Estavam querendo voltar o preço normal. Mas, nós aqui da Rua Bernardino de Campos estamos conversando com o proprietário para analisar a situação porque ainda não voltou com a situação normal e acredito que não volte tão cedo. Então, a gente precisa dessa ajuda”, diz a comerciante Ana Paula de Lima Freitas, que aluga um ponto onde dividiu em duas lojas.

Ana Paula tem a loja de roupas infantis e outra de semijoias. Mas nas duas as vendas despencaram. Foto: Terra do Mandu

“Muito difícil. Desde março a venda caiu demais no varejo, em mais de 60%. Temos a ajuda do dono do imóvel com redução do aluguel, reduzimos funcionários e carga horário, funcionando das 13h às 17h30. E a gente está pedindo que continue essa ajuda aos comerciantes porque a situação está complicada”, afirma.

Essa outra loja de artigos de decoração também está pagando a metade do valor do aluguel. A gerente, Monique Alves, diz que vem negociado com o dono do imóvel para manter a ajuda.

“Aqui as vendas estão abaixo dos meses anteriores. E estamos vendendo mais pela internet, que aumenta os custos com a entrega. Para o setor de decoração a queda não foi tão brusca, mas não recuperamos as vendas ainda. Por isso, a gente vem negociando o aluguel”, conta.

Monique diz o desconto foi de 50% e briga para manter até setembro. “Vamos ver como vai ser essa parceria para ficar bom para quem aluga também.”

O presidente do Sindcomércio, Alexandre Magno, fala que alguns comerciantes tem procurado o sindicato para representa-los nessa negociação e que o momento de união.

“Temos dito a eles que é momento de conscientização por parte do empresário e por parte do dono imóvel. Com a volta das pessoas para as ruas e o movimento na cidade, não quer dizer que o comércio está vendendo. Então, é muito importante que o dono do imóvel traga uma reflexão para si. Porque se ele pressionar o empresário e esse empresário for forçado a sair do estabelecimento, haverá demissões e o ponto não será alugado tão rapidamente”, diz Alexandre.

O subdelegado regional do CRECI em Pouso Alegre, José Tadeu Pereira Carvalho, que representa as imobiliárias, fala que a negociação deve ser caso a caso porque tem comércio que nem reabriu.

“Alguns estabelecimentos, como escolas, que deverão reabrir só em setembro. Então, nós estamos negociando com o proprietário dependendo do imóvel que está alugando. Sempre o bom senso na negociação porque precisamos preservar os dois, tanto o dono do comércio como o proprietário do imóvel”, pondera Tadeu que ainda afirma que alguns inquilinos já entregaram imóveis.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.