0

Morre seu Tarcísio, aposentado que construiu uma ferrovia no quintal de casa, em Pouso Alegre

Magson Gomes
27/06/2020

O apaixonado por trens tinha acabado de completar 85 anos e faleceu de causas naturais. Seu Tarcísio tinha até uma locomotiva a vapor de 10 toneladas, fabricada na Inglaterra. Reveja a reportagem em vídeo abaixo!

Seu Tarcísio observa filho conduzindo locomotiva. Arquivo Terra do Mandu

Pouso Alegre perde um apaixonado por trens e ferrovias. Seu Tarcisio Silva Santos partiu para sua viagem eterna. O corpo do aposentado foi sepultado no fim da manhã deste sábado (27), no Cemitério Municipal. Ele acabara de completar 85 anos, na última quarta-feira. O idoso faleceu de causas naturais. Ele tinha problemas cardíacos.

Há três anos, a reportagem do Terra do Mandu foi até a casa do bancário aposentado para mostrar sua paixão pelos trens. Ele desenhou e construiu uma locomotiva, os vagões e a linha férrea. Tudo isso no quintal da própria casa, no bairro Fátima, em Pouso Alegre.

Ele também tinha acabado de adquirir uma locomotiva a vapor de 10 toneladas, fabricada na Inglaterra em 1914, e que foi usada em usinas de cana-de-açúcar em Pernambuco. Seu Tarcísio pagou R$ 100 mil na locomotiva que estava com um restaurador em Pindamonhangaba, Vale do Paraíba, SP.

A ideia de montar a linha férrea em casa

Seu Tarcísio se formou em direito, mas fez carreira como bancário. O pai de seu Tarcísio foi ferroviário, telegrafista, na rede Sul Mineira. Vinha daí seu amor por esse universo. “Sou amante da ferrovia, meio fanático”, confessou à nossa reportagem sobre Gente do Mandu.

Ele lembrava com saudosismo o tempo em que ia com o pai até a estação de Pouso Alegre. “Passeava no trem, que naquela época era só a vapor. Não existia outro meio de transporte, era só ferrovia mesmo”.

Depois de casado e com o nascimento do casal de filhos, quis montar um trem para as crianças brincarem. Ou seria para ele mesmo?

Em mais de 30 anos de trabalho, foram seis veículos construídos. Tem locomotiva a diesel, vagões de passageiros e vagões de carga. A linha férrea tem 70 metros de comprimento.  Ele dizia que era mais um pátio para manobras do que uma linha. Tudo foi projetado, desenhado pelo aposentado e montado numa serralheria, com ele acompanhando de perto.

Com a morte de seu Tarcísio, o filho Daniel Paiva Santos que deverá cuidar do pátio de manobras e suas máquinas. “A gente foi tomando gosto, vendo, foi passando de pai para filho e a gente vai ajudando e fazendo aos poucos também, criando outros trens e ampliando a linha”, disse Daniel na época da reportagem.

REVEJA A MATÉRIA GRAVADA EM 2017, NA CASA DE SEU TARCÍSIO:

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.