0

Grupo protesta e solta fogos em frente prédio de juíza que barrou liberação de comércio em Itajubá

Magson Gomes
14/05/2020

Um vereador da cidade foi um dos organizadores da manifestação contra o judiciário e puxou gritos contra o Ministério Público Estadual. VEJA NO VÍDEO ABAIXO:

Vereador Renato Moraes, de cima de veículo da GM, puxou grito contra o Ministério Público. Imagem: reprodução redes sociais

Um grupo de pessoas protestou, na noite desta quarta-feira (13), contra a decisão judicial que barrou um decreto do prefeito de Itajubá, no Sul de Minas, que permitia a reabertura de parte do comércio local, como bares, restaurantes, academias e igrejas. A decisão é da juíza Letícia Drumond, da 2ª Vara Cível.

O grupo se reuniu em frente ao Fórum da cidade, depois seguiu até a sede do Ministério Público e encerrou o protesto na rua de frente para o prédio onde mora a juíza que mandou o prefeito revogar o decreto da reabertura do comércio.

O vereador Renato Moraes (PSDB) foi um dos organizadores da manifestação. Ele publicou um convite em sua rede social pedindo para as pessoas irem ao protesto. Vídeos gravados durante a manifestação mostra o vereador em cima de um veículo da Guarda Municipal puxando grito contra o Ministério Público.

“Quem foi eleito para exercer sobre nós a decisão de reabrir os nossos comércios e nossas igrejas não é o Ministério Público. É o prefeito. E é por isso que eu quero chamar vocês para um grito de guerra aqui: Ei MP, não votamos em você”, diz o vereador Renato Moraes, puxando o grito contra o judiciário.

Post feito pelo vereador chamando para a manifestação. Imagem: reprodução Facebook do vereador

Depois do protesto em frente ao MP, o grupo de pessoas seguiu para a rua onde a juíza Letícia Drumond mora. Lá, eles soltaram fogos de artifícios e gritaram em protesto contra a decisão da magistrada.

A Polícia Militar informou que acompanhou a manifestação e que foi feito apenas um registro de que houve o ato na cidade. A juíza não chegou a requisitar a presença da PM.

Tentamos contato com a juíza Letícia, mas ela não se encontrava na 2ª Vara Cível nesta manhã.

A reportagem do Terra do Mandu também ligou para o vereador Renato Moraes e para o assessor dele, mas, até o momento, não obtivemos retorno.

A decisão da juíza para o fechamento do comércio é de segunda-feira (12). O decreto do prefeito Rodrigo Rieira (MDB) é de sexta-feira passada. A decisão da juíza cabe recurso.

“Diante da gravidade da doença COVID-19 e da alta transmissibilidade apresentada pelo coronavírus no Brasil, pertinente e adequado o prazo de 24 horas para que o Município executado cumpra as obrigações ajustadas”, escreveu a juíza Letícia Drumond na decisão.

VEJA O VÍDEO DO PROTESTO:

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.