0

Padre de Pouso Alegre põe a mão na massa e produz roscas para driblar crise da pandemia Covid-19

Magson Gomes
01/05/2020

O padre diz que aprendeu o ofício ajudando a família e depois no seminário. Agora teve que voltar à produção. A venda de roscas ajuda a pagar as contas da paróquia, que está sem as doações eram feitas pelos fiéis durante as missas que foram suspensas durante isolamento social.

Esse aí de boné, de máscara e com a mão na massa é o padre Edson Aparecido, pároco da Paróquia São João Batista, em Pouso Alegre (veja no vídeo). Toda sexta-feira tem produção de roscas para vender na comunidade.

Essa foi uma maneira encontrada pelo padre para driblar os efeitos do distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, que tirou todos os fiéis da igreja.

Boa parte da renda para quitar as despesas da paróquia vinha das coletas das missas. O padre conta que, além das contas de água e luz, tem os salários de funcionários e a reforma da igreja matriz que já estava em andamento antes da pandemia. Só as contribuições voluntárias e o dízimo não são suficientes para quitar tudo.

Para produzir as roscas e pães salgados, o padre tem a ajuda de funcionários da paróquia e tudo é feito na própria cozinha industrial da igreja.

O padre diz que a massa da rosca não tem segredo. Mas quem leva pra casa já recebe um alimento abençoado.

A venda acontece toda sexta-feira e para adquirir basta ligar para a Paróquia no telefone 3422-2468 e fazer sua encomenda. Cada rosca custa R$ 10,00. Tem ainda os pães salgados, que saem a R$ 5,00 (5 unidades).

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.