0

Projeto doa itens de hortifruti para mais de 30 famílias carentes do São João em Pouso Alegre

Terra do Mandu
18/02/2020

Os produtos são arrecadados no CEMA. A seleção com cerca de 10 itens entre verduras, legumes e frutas e a entrega às famílias são feitas pelo CRAS, com supervisão de nutricionista.

Foi realizado um levantamento para saber quais famílias que têm pouco ou nenhum acesso à uma alimentação em quantidade e qualidade adequadas para sua subsistência e saúde. Foto: Ascom prefeitura

Uma vez por semana, 36 famílias carentes do bairro São João, maior conglomerado habitacional de Pouso Alegre, recebem verduras, frutas e legumes fresquinhos, vindos diretos dos produtores rurais.

O projeto desenvolvimento pela secretária municipal de Políticas Sociais começou em dezembro passado. Atualmente, são 120 pessoas atendidas. As famílias foram selecionadas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro. O projeto faz parte do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde, que é uma das ações dentro da área de famílias em situação de vulnerabilidade social.

O pessoal do CRAS fez um levantamento para saber quais famílias que têm pouco ou nenhum acesso à uma alimentação em quantidade e qualidade adequadas para sua subsistência e saúde.

“O projeto trabalha com enfrentamento da situação de insegurança alimentar e busca alternativas para que as famílias tenham acesso a alimentos hortifrútis, em quantidade suficiente para uma melhor qualidade de vida”, afirma a coordenadora do CRAS Sudoeste, Lígia Rangel, onde está localizado o projeto.

Toda segunda-feira, dia que a Central Municipal de Abastecimento (CEMA) funciona, servidores do CRAS e voluntários vão até o local, às margens da Fernão Dias, no bairro Cruz Alta, e recolhe os produtos nas bancas dos produtores que fazem as doações.

“Importante deixar claro que não são sobras. Os produtos são recolhidos antes mesmo da CEMA fechar”, lembra o secretário de Políticas Sociais, João Batista de Lima.

Entrega dos itens é feita no salão paroquial da igreja do bairro todas às segundas-feira para as famílias selecionadas. Foto: Ascom prefeitura

De volta ao bairro São João, os caixotes cheios de frutas, verduras e legumes são levados para o salão paroquial da igreja Matriz. Ali, é feita a distribuição para as famílias assistidas pela ação.

Cada família recebe cerca de 10 itens na cesta de hortifrutigranjeiros. As pessoas contempladas também participam de oficinas com uma nutricionista de como fazer o reaproveitamento de alimentos e recebe orientações de saúde.

De acordo com o secretário, a intenção é ampliar o número de famílias atendidas para 60 ainda este ano.

Para a coordenadora do CRAS, Lígia Rangel, a proposta está alcançando os objetivos, com resultados positivos para as famílias e para os vínculos comunitários que estão sendo construídos.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.