0

Pouso Alegre gerou 1.529 novas vagas de emprego no 1º semestre de 2019, diz CAGED

Magson Gomes
27/07/2019

Resultado é o melhor do Sul de Minas e está entre os seis melhores do estado. No acumulado de 12 meses o saldo é de 2.122 empregos criados.

Feira de emprego realizada esta semana na cidade oferecia 150 vagas. Foto: Terra do Mandu

Nesta semana, foram divulgados os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) no Brasil referentes ao mês de junho. Os dados mostram que, mais uma vez, Pouso Alegre é a cidade do Sul de Minas que mais se destaca na criação de novos postos de trabalho. Entre as pessoas que foram demitidas e as novas contratações, o saldo no município foi de 300 vagas novas. Foi o melhor resultado do Sul de Minas. No acumulado do primeiro semestre do ano, Pouso Alegre tem saldo positivo de 1.529 postos de trabalho criados.

Comparando com outros municípios do Sul de Minas, em junho, Poços de Caldas teve saldo positivo de 172 vagas e no semestre saldo é de + 289. Varginha teve saldo negativo de 78 empregos em junho e no ano acumula saldo positivo de 361. Extrema, que se destaca na geração de emprego, fechou junho com saldo negativo de – 72 empregos e tem saldo positivo nos seis meses de 481.

6ª posição no estado

No acumulado dos últimos 12 meses, Pouso Alegre tem saldo positivo na criação de 2.122 empregos e ocupa a sexta colocação entre as cidades que mais geraram novos postos de trabalho no período, atrás de Belo Horizonte (+20.233), Contagem (+5.366), Juiz de Fora (+3.148), Nova Lima (+3.576) e Uberlândia (+3.573).

Os destaques de Pouso Alegre

No semestre, os setores que mais se destacaram na criação de novas vagas de trabalho em Pouso Alegre foram o de serviços com 1.039, e indústria com 639. Construção Civil (-122) e Comércio (-129) tiveram saldo negativo no primeiro semestre.

O setor de serviços é um dos mais ativos da região e atende a uma população de cerca de dois milhões de pessoas da microrregião. Aí entra os estabelecimentos da área da saúde, educação, transportes, hotéis, instituições financeiras, entre outros.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Dino Francescato, afirma que a expectativa é que a entrada em operação de indústrias em fase de implantação ou ampliação irá alavancar ainda mais o mercado de trabalho nos próximos meses, com a criação de centenas de empregos.

“A evolução de empregos na cidade se dá por uma série de fatores combinados que impulsionam o mercado de trabalho. A vinda de novas empresas deve estimular ainda mais a expansão do quadro de empregos. Já com os cargos definidos, esses postos de trabalho terão um efeito de crescimento efetivo na cidade. São empregos de qualidade, de pessoas que virão pra cá e vão absorver mão de obra, à medida em que adotarem a cidade como moradia”, explica o secretário.

Secretário acredita que indústrias vão alavancar o mercado de trabalho na cidade nos próximos meses. Foto: Ascom/PMPA

Empresas que estão em fase de implantação em Pouso Alegre têm Unilever, que transfere de volta para a cidade com a linha Hellmann´s e Arisco; a multinacional Amcor, que traz para a cidade a produção de embalagens para alimentos e é fornecedora da Univeler. Juntas, essas duas unidades deverão gerar 300 novos empregos.

Tem ainda empresas da área farmacêutica que anunciaram investimentos na cidade e estão em fase de construção das fábricas.

Em 2017, a Biolab adquiriu a área de 500 mil m², às margens da rodovia Fernão Dias, onde vai instalar sua fábrica e também trará seu Centro de Distribuição. O investimento é da ordem de R$ 450 milhões com geração inicial de 800 empregos diretos, podendo chegar a 1.500. A indústria deverá entrar em operação em 2020.

Local de nova fábrica da Cimed em construção próximo à Fernão Dias. Foto: Cimed

A Cimed, que já tem uma unidade industrial na cidade, deu início à construção de uma nova fábrica, às margens da rodovia Fernão Dias, área adquirida da antiga Locomotiva, num espaço de mais de 283 mil m². Estão sendo investindos R$ 100 milhões na construção e a unidade que deverá entrar em operação em 2021, com geração de 500 empregos.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.