0

Em vídeos, prefeito de Pouso Alegre ameaça rescindir contrato com a Copasa

Magson Gomes
18/07/2019

Rafael Simões fez uma série de vídeos mostrando problemas de esgoto a céu aberto e ruas danificadas por obras da companhia de saneamento. A Copasa afirmou em nota ao Terra do Mandu que serão investidos R$ 16 milhões em serviços na rede de esgoto da cidade.

Esgoto corre a céu aberto no bairro São Geraldo. Foto: Ascom PMPA

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (PSDB) gravou uma série de vídeos em diferentes bairros da cidade para mostrar problemas relacionados aos serviços realizados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) no município. O prefeito mostra locais com esgoto a céu aberto; esgoto vazando da tubulação da Copasa e esgoto caindo em córregos e rios, causando, além do mau cheiro, transtornos aos moradores e risco de doenças a crianças e idosos que, inevitavelmente, têm contato com os restos de dejetos sem qualquer tipo de tratamento. Simões também mostrou ruas que tiveram o asfalto e o calçamento danificados em obras realizadas pela Companhia. O prefeito afirma nos vídeos que tal situação não será mais tolerada e ameaça rescindir o contrato de concessão de fornecimento de água e coleta de esgoto que a Copasa tem com o município.

“Nós estamos na Rua Nova [bairro São Geraldo] e aqui vocês vão ter a oportunidade de ver o esgoto sendo lançado pela Copasa a céu aberto. Isso é uma vergonha. O povo pagando para ter esgoto tratado e o que nós temos? Nada. Não temos nada. (…) Não vai continuar mais. Nós vamos rescindir o contrato com a Copasa”, afirma o prefeito no vídeo publicado em sua página do facebook.

Em outro trecho do mesmo vídeo, enquanto está ao lado de um morador do bairro, o prefeito pede que a Copasa deixe a cidade e lança uma campanha que pede a saída da empresa de saneamento da cidade.

Nas publicações, Rafael Simões ainda lembra que em maio, a justiça concedeu uma liminar, pedida em ação movida pela prefeitura de Pouso Alegre contra a Copasa, em que o tratamento de esgoto é questionado. Na decisão, a justiça determina que a Copasa elabore um plano para interromper o lançamento de esgoto in natura em rios e córregos da cidade. A Companhia recorreu da decisão.

Veja um dos vídeos:

O que diz a Copasa

A reportagem do Terra do Mandu entrou em contato com a Copasa, que enviou uma nota através da Assessoria de Comunicação respondendo aos problemas apontados pelo prefeito Rafael Simões.

Na nota, a Copasa informa que as recomposições do pavimento na Rua Arlindo Brianezi, no Bairro Altaville, e na Rua Vitor Laraia, no Centro, foram realizadas. E que o desnível do bloquete na Rua Sapucaí, foi ocasionado pelo intenso fluxo de veículos pesados, e que o problema estava sendo reparado nesta quarta-feira (17). Essas ruas foram mostradas pelo prefeito como locais onde obras da Copasa teriam danificado a pavimentação. Na nota, a Companhia também afirma que está intensificando a fiscalização das empresas terceirizadas para que entreguem os serviços de recomposição de pavimentos com qualidade.

Sobre os problemas de coleta e tratamento de esgoto, a Copasa disse na nota que realiza investimentos contínuos de melhorias em Pouso Alegre. E que, recentemente, foi concluída uma licitação para o início de novas obras no sistema de esgotamento sanitário do município. Segundo a empresa, serão investidos R$16,5 milhões nessas obras.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.