0

Conselho da FUVS se reúne com secretário de Saúde de MG e cobra dívida do governo com o HCSL

Magson Gomes
15/05/2019

Estado reconhece atrasos nos repasses de R$ 20 milhões. Mas dívida seria de mais de R$ 30 milhões, diz FUVS. Na reunião, secretário não deu prazo para pagamento da dívida.

O Conselho Diretor da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS) se reuniu nesta terça-feira (14) com o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva, para cobrar a regularização dos repasses financeiros do governo de Minas com o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, mantido pela FUVS. A dívida reconhecida pelo Estado é de R$ 20 milhões, mas o valor ultrapassa os R$ 30 milhões, segundo dados da FUVS apresentados ao secretário.

Participaram do encontro na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, o presidente do Conselho Diretor, José Walter da Mota Matos, o vice-presidente, Eliéser Castro e Paiva, o conselheiro, Lucas Silveira, o diretor executivo, Igor Souza Nogueira Oshiro, e o deputado estadual Dr. Paulo Valdir Ferreira.

O presidente da FUVS, José Walter, apresentou as dificuldades financeiras da instituição.  Em seguida o vice-presidente Eliéser Castro comentou sobre a importância do Hospital Samuel Libânio para o Sul de Minas. O conselheiro Lucas Silveira apontou a necessidade de receber os repasses do Estado para dar continuidade no atendimento à população. E o diretor executivo Igor Oshiro apresentou toda a dívida de extrapolamentos do Estado para o secretário de Saúde do Estado.

A reunião foi agendada pelo deputado Dr. Paulo, que até então era vice-prefeito de Pouso Alegre e foi eleito deputado na última eleição. “Acompanho de perto a situação financeira crítica do Hospital Samuel Libânio, que é fundamental para a vida de mais de 3 milhões de pessoas no Sul de Minas. Minha obrigação é ajudar a solucionar o problema financeiro do Hospital e com união e trabalho vamos conseguir bom êxito”, disse.

O secretário Carlos Eduardo Amaral entendeu as necessidades apresentadas pelo Conselho Diretor da FUVS; também destacou a importância e relevância do Hospital Samuel Libânio para o Sul de Minas. Mas não apresentou dados objetivos e prazos para o pagamento da dívida com a instituição.

“O Governo do Estado reconhece o esforço e trabalho dos gestores da Fundação para manter funcionando um Hospital de extrema importância para a região, como é o caso do Samuel Libânio. Estamos dispostos a ajudar dentro de nossas possibilidades, pois atravessamos uma grave crise financeira”, disse o secretário Carlos Eduardo Amaral durante a reunião.

Pagamento de incentivos

O secretário Carlos Eduardo, diante das explanações do Conselho e da apresentação das dívidas do Estado anunciou que realizará o pagamento integral dos Programas Pro-Urge, Pro-Hosp e Rede Cegonha para o Hospital Samuel Libânio a partir deste mês. “Esses recursos não estavam sendo repassados pelo governo anterior, agora nosso novo governo tem o compromisso de fazer os repasses regularmente e sem atrasos”.

O presidente da FUVS, José Walter, agradeceu o empenho do secretário de Estado da Saúde Carlos Eduardo e o deputado estadual Dr. Paulo pela atitude em ajudar o Hospital Samuel Libânio.

O Conselho Diretor da FUVS esteve reunido com o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais para cobrar a regularização dos repasses para o HCSL. Foto: Ascom FUVS

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.