0

Com mais de 60 acidentes e 5 mortes em 2019, moradores pedem socorro pela MG-290

Magson Gomes
01/05/2019

Movimento SOS MG-290 completa cinco anos de protestos, mas sem ver solução para os problemas da rodovia que liga o Sul de Mias a Campinas.

Grupo se reunião em frente ao Menino da Porteira, em Ouro Fino – Foto: Terra do Mandu

Nesta quarta-feira (1º de maio) dois protestos estão sendo realizados na MG-290 para cobrar melhorias na rodovia. Pela manhã, um grupo de pessoas se concentrou em frente ao monumento do Menino da Porteira, em Ouro Fino. Nesta tarde o movimento é em Pouso Alegre, onde começa a rodovia que liga o Sul de Minas à região de Campinas, passando pelo Circuito das Malhas. Quem trafega pelos 91 quilômetros da rodovia anda com medo. São muitas curvas e pista simples, sem acostamento.

“Nós cobramos melhorias porque essa rodovia é conhecida hoje como rodovia da morte; uma ceifadora de vidas.  Temos cerca de oito mil veículos passando por ela por dia. E isso ocasiona muitos acidentes, nessa rodovia”, diz Flávio Maia de Godoi, um dos organizadores dos protestos.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária, no ano passado foram 150 acidentes, com duas mortes e 79 pessoas feridas. Em 2019 já são 65 acidentes, com cinco vítimas fatais e cerca de 30 feridos. No mês passado três pessoas morreram na batida entre um carro e um caminhão, próximo a Inconfidentes. As três vítimas estavam no carro e eram parentes de um vereador da cidade. Morreram o filho, de 11 anos, o pai, de 57 anos, e o tio, de 67 anos, de Antônio Aparecido Bueno.

Ewerton, tinha 11 anos, o pai avô dele tinha 57 anos e o tio/avô do menino faria 68 anos na próxima quinta.

“É uma rodovia que tem um índice de acidentes muito alto. Em alguns trechos que o número de acidentes era elevado instalou-se radares. Hoje lá não chegou a zerar o número de acidentes, mas diminuiu bastante” explica o sargento Clodoaldo de Oliveira, da Polícia Rodoviária. Ainda de acordo com o policial, muitos acidentes ocorrem em locais com faixa contínua, mas há casos de motoristas que perderem o controle da direção por falha na infraestrutura da rodovia.

A MG-290 é única ligação para quem visita as cidades do Circuito das Malhas, importante polo de confecções de Minas. O prefeito de Monte Sião, José Pocai (PPS), diz que se as condições da estrada fossem melhores, mais pessoas seriam atraídas para as compras e para o turismo.

“Porque é uma estrada que hoje é perigosíssima; e com tráfego intenso de caminhões. E se os turistas souberem que ela foi reformada, vão chegar com mais facilidade. Monte Sião é uma cidade turística, com suas 800 lojas, um verdadeiro shopping a céu aberto. E não é uma cidade turística só para comprar, temos os hotéis e pousadas que atraem visitantes”, diz o prefeito.

O advogado Octávio Miranda, membro do grupo SOS MG-290, conta que está marcada para o próximo dia 09, em Belo Horizonte, uma reunião da Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (SETOP) para discutir um projeto já elaborado em governos anteriores em que prevê a concessão da rodovia, junto com outros trechos da região, para a iniciativa privada.

“A gente sabe da situação calamitosa do estado de Minas. Então, a alternativa que se vislumbra seria a concessão da rodovia com a cobrança de um pedágio justo, para que a gente possa ter mais segurança e desenvolvimento econômico”, afirma Octavio.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.