0

Adolescente de 14 anos é encontrada morta, namorado confessou o crime

Magson Gomes
22/08/2018

O namorado da estudante foi detido como único suspeito do crime, que teria ocorrido na noite desta terça, em Pouso Alegre.

EM VÍDEO ABAIXO, MORADORA CONTA RAPAZ VIU O CORPO E ACHOU QUE FOSSE UMA BONECA JOGADA NO MATO.

Uma adolescente de 14 anos foi morta com sinais de estrangulamento, em Pouso Alegre, Sul de Minas. O corpo de Luísa Retuci da Silva foi encontrado na manhã desta quarta-feira, (22), num pasto logo ao final de uma rua sem saída, do bairro Parque Real. A estudante estava seminua, de costas na vegetação de um barranco.

O suspeito do crime foi detido horas depois. Ele é o namorado da vítima. O rapaz de 20 anos foi preso numa rua do bairro São Cristóvão, perto da casa dele, também região de onde o crime ocorreu.

Segundo a Polícia Militar, o jovem passou a noite anterior consolando a mãe da estudante, preocupada com o sumiço de Luísa. Na manhã desta quarta, quando o corpo foi encontrado, o namorado apareceu na cena do crime para reconhecer a namorada. Horas depois, ele foi preso em flagrante porque entrou em contradição nas informações prestadas à polícia e acabou confessando que matou Luísa.

Ainda de acordo com a PM, o namorado diz ter agido por ciúme. O casal teria se encontrado ontem à noite para namorar numa rua do bairro onde tem poucos moradores. mas se desentenderam e o rapaz a teria estrangulado Luísa e deixado o corpo naquele local.

Uma amiga de Luísa contou ao Terra do Mandu que o casal estava junto a cerca de dois anos.

O corpo da estudante foi encontrado pela manhã por um rapaz que passava pelo local com o gado. Ele viu o corpo caído no barranco e até achou que fosse uma boneca. A polícia foi chamada e logo a estudante foi identificada.

O corpo de Luiza foi levado para o IML de Pouso Alegre, passou por exames e já foi liberado para o velório, que será na funerária do Grupo PAF. O enterro vai acontecer nesta quinta-feira (23).

O namorado suspeito do crime ainda está sendo ouvido pelo delegado da Polícia Civil.

O pai da menor, Arão Ferreira, está muito abalado e revoltado com o crime. Chorando, ele disse que não aprovava que a filha namorasse, ainda mais um rapaz bem mais velho. O senhor Arão contou também que é separado e a filha morava com a mãe, professora da escola estadual do bairro São Cristóvão.


[metaslider id=”4967″]

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.