Jovem pouso-alegrense vai jogar basquete no Flamengo

Depois de Cristiano Felício, hoje no Chicago Bulls, agora é a vez do garoto José Welinton buscar o sonho a partir do maior clube de basquete do Brasil.

Um sonho que começa a se tornar realidade. É assim que o garoto José Welinton Correa de Faria encara a oportunidade de jogar basquete nas categorias de base do Flamengo.

José Welinton tem 18 anos e 1,97 m de altura e vai crescer mais um pouquinho. Ele viveu até quatro meses atrás nas ruas do bairro Santa Dorotéia. Há dois anos ele vinha treinando basquete com o professor Sérgio Luiz, a quem o garoto é muito grato. “Ele acreditou em mim quando ninguém acreditava. Essa conquista [de estar no Flamengo] também é dele porque ele me ajudou”, reconhece.

José welinton é o 4º em pé. ele joga como ala no sub-19.

José Welinton é ala na categoria sub-19 do Flamengo basquete. “Fui com a cara e a coragem para tentar esse sonho e, graças a Deus, hoje faço parte do Clube de Regatas Flamengo. Eu que nunca joguei em clube, jogar no maior do Brasil está sendo uma experiência incrível, um grande aprendizado”.

 

O exemplo Cristiano Felício

O também pouso-alegrense Cristiano Felício, hoje jogador Chicago Bulls, disputando a maior liga de basquete do mundo, a NBA, é a grande inspiração de José Welinton.

Felício também jogou no Flamengo. Porém já foi para o Rio de Janeiro como profissional. “Ele é minha grande inspiração. Já me ajudou e ajuda bastante. Torço por ele e quero chegar onde ele chegou um dia”, projeta José Welinton.

Sonho da família

Os pais do jovem jogador continuam em Pouso Alegre (foto acima). A mãe, Maira Jenifer Faria, fica emocionada ao falar do filho. Como os pais são separados, José Welinton morava com ela que agora diz que o sonho dele também é o sonho dos pais. “Então ele luta pela família. Filho de pais separados, mas que existe muita união pelo sonho dele. Fez 18 anos já fora de casa. Isso é um orgulho para nós”.

A mãe e o pai Sidnei Ribeiro de Faria dizem que dão conselhos para o filho que está morando no clube no Rio de Janeiro. E dizem que a educação e os princípios já foram dados. “E ele tem aplicado brilhantemente longe da gente”.

Ouça a entrevista com Welinton e seus pais: