Receita Federal autoriza operação de Centro de Logístico Aduaneiro em Pouso Alegre

Processo teve início em 2013. CLIA está instalado às margens da Fernão Dias, km 848.

A Receita Federal autorizou que o Centro Logístico Industrial Aduaneiro do Sul de Minas (CLIA), instalado em Pouso Alegre comece a operar no sistema alfandegário. Trocando em miúdos, é um centro logístico tipo porto seco, com algumas funções a mais, que recebeu o aval da Receita, que regulamenta e fiscaliza o serviço.

Empresas do Sul de Minas e de outras regiões poderão utilizar esse centro logístico para fazer suas importações ou exportações de mercadorias e produtos de ou para outros países

Apesar do Ato Declaratório Executivo de licenciamento e alfandegamento do CLIA ter sido publicado apenas essa semana no Diario Oficial da União, o projeto teve início em 2013. O CLIA Pouso Alegre fica às margens da Rodovia Fernão Dias, km 848, no bairro Ipiranga.

Os investidores e idealizadores do centro logístico comemoraram a autorização. Em sua página na rede social o CLIA Pouso Alegre publicou uma nota dizendo que “o projeto visionário iniciado em 2013 e que se coloca como opção muito competitiva para toda cadeia produtiva e setor industrial da nossa região. E que este ato [da Receita Federal] coloca nossa cidade dentro de um seleto grupo de municípios do Brasil que contam com este tipo de empreendimento com capacidade através de suas atividades e congêneres de alavancar desenvolvimento econômico e social, transformando a vocação de nossa cidade como polo logístico de toda região do Sul de Minas Gerais, do Estado e do País”, diz o comunicado.

Segundo site da empresa, a partir da nova demanda de redução de custos e prazos operacionais oriundos da globalização e maior competitividades em suas atividades e incremento de produtividade, o CLIA SUL DE MINAS desenvolveu-se tendo como objetivo ser o maior operador Logístico do Sudeste do Brasil.

Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Dino Francescato, o CLIA  é um conceito mais ampliado do Porto Seco e a instalação proporcionará uma expansão muito forte da cidade nas áreas industrial e logística. “O desembaraço feito em Pouso Alegre vai facilitar as operações e reduzir os custos para as empresas que importam componentes e matéria prima para os seus produtos”.